Dieta Vegana – O que é, Benefícios e Alimentos Permitidos

Você sabia que a dieta vegana pode trazer muitos benefícios à saúde? Confira como incluí-la em seu cardápio diário e obter todos os nutrientes.

A dieta vegana é mais que uma nova maneira de se alimentar. Acima de tudo, é uma mudança de comportamento como pessoa. Aqui, vamos conhecer um pouco mais sobre esse tipo de alimentação.

Desde o início da década de 90, o mundo passou a conhecer o veganismo, tratando-se de um sistema que, a partir da forma de comer e outros hábitos de consumo, visa respeitar e proteger todas as espécies de animais.

O vegano não se alimenta de produtos de origem animal, bem como não tolera empresas que provocam qualquer tipo de maltrato aos animais (testes para manufatura de produtos, por exemplo).

dieta vegana benefícios

Como funciona a dieta vegana?

A ideia central de uma dieta vegana é cortar alguns alimentos que fazem parte do cardápio comum e substituir por outros que complementem as necessidades nutricionais do corpo.

Com essa postura, os veganos atendem aos seus ideais e conseguem um equilíbrio alimentar. Mas engana-se quem pensa que todo vegano é saudável, pois é preciso fazer as trocas alimentares corretas e distribuir bem os nutrientes para que não hajam carências nutricionais. Feito isso, a dieta vegana torna-se, então, muito saudável, já que tudo que se consome é de origem vegetal e natural, nada industrializado.

O que não se come no veganismo?

Entre os alimentos que o vegano não consome estão:

  • Carnes (vermelha, branca, peixe, presunto, salsicha, fígado, vísceras, frutos do mar, etc.);
  • Derivados de animais (ovos, leite, iogurte, queijos, mel, gordura animal, etc.).

A questão dos derivados é bem ampla e o vegano acabada tornando-se um especialista na ficha técnica dos produtos espalhados nas prateleiras do supermercado. Vale ressaltar que mesmo os alimentos permitidos, o rigor em conhecer as práticas do fornecedor é essencial.

Quais são os alimentos permitidos?

A dieta vegana opta por alimentos que são ótimas fontes energéticas e com uma capacidade nutricional excelente. Muitos perguntam “se parar de comer carne, como repor as proteínas?”. No entanto, existem vegetais que facilmente substituem os produtos de origem animal e é assim que se equilibra esse hábito alimentar.

No cardápio do veganismo, não podem faltar:

  • Grãos e sementes;
  • Raízes;
  • Hortaliças;
  • Leguminosas;
  • Frutas.

Um elemento coringa no menu vegano é a soja. Sendo um vegetal versátil, dele é possível criar leites e, até mesmo, um tipo de carne – ótima para fazer sanduíches e outros pratos. Outros vegetais ainda são aproveitados para criar queijos, iogurte, etc.

dieta vegana

Em relação às proteínas, os grãos e cereais são excelentes repositores. Grão-de-bico, feijão, lentilha, ervilha e quinoa não saem das receitas dos veganos. Cogumelos como shitake e shimeji também são bastante utilizados por eles.

Também, existem receitas deliciosas, que combinam todos esses ingredientes para o café da manhã ao jantar, sendo possível ter uma experiência gourmet deliciosa.

Dieta vegana – benefícios alcançados

Pelos elementos que compõem o cardápio vegano, é possível ver o quanto de equilíbrio os pratos trazem. Serão sempre variados, o que proporciona um ganho de qualidade de vida sem igual.

Já é fato que pessoas que comem em demasia carnes vermelhas estão propensas a desenvolverem o câncer de estômago e intestino. Também, ficam mais expostas a doenças cardiovasculares.

Os adeptos da dieta vegana normalmente não precisam de suplementação de minerais ou vitaminas, pois os vegetais são as fontes mais ricas desses nutrientes. Contudo, é preciso ficar de olho nas taxas de vitamina B12, pois é bem difícil suprir suas necessidades diárias sem consumir alimentos de origem animal. Caso haja a deficiência, o médico deverá prescrever a suplementação.

Uma dieta rica em fibras, faz todo o aparelho digestivo funcionar bem. Sintomas de intestino preguiço, prisão de ventre, azia e má digestão não serão um problema para o vegano. Alimentar-se de vegetais é ter a certeza de uma pele melhor e longevidade.

Um novo olhar do mundo

Como já dito, o vegano não muda apenas suas escolhas alimentares, é necessário, acima de tudo, ser um crítico das práticas perversas da sociedade.

Não é tolerável consumir vegetais de produtores rurais que negligenciam técnicas sustentáveis em suas rotinas. A devastação para a ampliação de lavouras é um impeditivo para que o vegano consuma produtos que se originam desses fornecedores.

engordar saúde

 

 

Não comer carne também é um grito contra as rotinas depredatórias dos pecuaristas. É importante ficar claro que o veganismo não condena as pessoas que comem carne, porém alerta que essas devem ter atenção à origem dos produtos que consomem.

O veganismo condena empresas que realizam testes com animais para desenvolverem produtos, como cosméticos e perfumes. Também, não são a favor das indústrias farmacêuticas usarem os animais como cobaias em seus experimentos.

Não é preciso falar que a indústria de peles e da pesca de baleias, por exemplo, são totalmente condenáveis pelos veganos.

Então, a dieta vegana não é apenas “alimentar-se de plantas”, mas também é a possibilidade de restaurar o seu olhar diante do mundo. Junto a isso, há um ganho considerável no bem-estar.

[CONFIRA TAMBÉM: CARDÁPIO VEGANO]


Este texto foi revisado pelo Profissional: Thais Karpowiski (conheça mais sobre ele(a) clicando no link)

Ajude a melhorar ainda mais o site, avalie:

Sua avaliação servirá para que tenhamos uma noção da qualidade dos nossos conteúdos. Além de marcar a quantidade de estrelas que esse conteúdo merece, não esqueça de deixar seu comentário.

Deixe um Comentário