7 alimentos ideais para quem sofre com Gastrite

Daiane Mello, Nutricionista (CRN-) fala sobre os alimentos mais indicados para quem sofre com gastrite - e aqueles que devem ser evitados. Conheça!

Gastrite é uma doença caracterizada pela formação de erosões na parede do estômago, esta que possui uma camada que protege o órgão da ação do ácido ali liberado para a digestão dos alimentos. Quando essa erosão acontece, criando falhas nessa mucosa protetora, o estômago fica exposto ao ácido gástrico, causando queimação e dor tão comuns na vida de quem sofre com o problema.

Inicialmente, a gastrite aparece na sua forma aguda, com crises esporádicas, que costumam acontecer desencadeadas por algum fator externo. Mas, com o passar do tempo, se não tratada, pode tornar-se crônica e evoluir para uma úlcera.

A principal causa dela são desordem entre a mucosa e a secreção protetora em relação ao ácido gástrico ali liberado, bile e uso de alguns medicamentos anti-inflamatórios, por exemplo. Em 70% dos casos de gastrite é encontrada, no estômago, uma bactéria chamada Helicobacter pylori, que entra em contato com a mucosa protetora e adere à parede, alterando o pH do meio e causando o desequilíbrio entre os fatores protetores e os fatores agressivos.

sofrendo com gastrite

No Brasil, os índices de pessoas que desenvolveram gastrite é bem alto: 7 em cada 10 brasileiros sofrem com esse problema.

Fatores relacionados ao aparecimento da gastrite

  • Uso de medicamentos:

Medicamentos como, anti-inflamatórios e analgésicos, quando consumidos com grande frequência, podem contribuir para o desenvolvimento da gastrite.

  • Estresse:

Ainda não se sabe ao certo como fatores emocionais, como o estresse, podem afetar diretamente no aparecimento da gastrite, mas há a certeza de que existe uma relação entre eles.

[Já falamos, aqui, sobre os efeitos do estresse no corpo]

  • Má alimentação:

A alimentação está diretamente relacionada ao aparecimento da gastrite, ao consumo excessivo de refrigerantes e comidas muito gordurosas e à alimentação muito acelerada, que interferem no pH estomacal e na quantidade de ácido gástrico e bile que são liberados de uma unica vez no estomago.

  • Uso de álcool:

O consumo frequente de bebidas alcoólicas pode facilitar o aparecimento de erosão na mucosa protetora do estômago, causando alteração de pH e dando início às crises de gastrite.

  • AIDS:

Pessoas infectadas pelo HIV têm um sistema imunológico enfraquecido e isso deixa-os mais propensos a contraírem bactérias, como a Helicobacter pylori, e desenvolverem gastrite.

Alimentos que auxiliam no tratamento da gastrite

O tratamento da gastrite depende do grau em que se encontra a doença, podem serem usados medicamentos para alívio das dores, como antiácidos e omeprazol, ambos para diminuir a liberação de ácido gástrico e minimizar os sintomas.

Em casos onde se é constatada a presença da bactéria Helicobacter pylori, são utilizados, também, antibióticos para eliminação da bactéria da região estomacal, evitando-se, assim, a progressão da doença.

Parte do tratamento também inclui mudanças na alimentação, que influenciam diretamente no pH estomacal e na quantidade de ácido gástrico que precisa ser liberado.

  • Pão integral:

As fibras presentes no pão integral ajudam a diminuir a concentração de ácido biliar no estômago e a melhorar a motilidade intestinal, evitando a distensão abdominal. Portanto, opte por aqueles pães que contêm diversos tipos de grãos.

pão integral - gastrite

  • Abóbora:

A abóbora é rica em sais alcalinos, que ajudam a controlar o excesso de ácido no estômago e, ainda, a proteger a mucosa protetora do estômago. O purê de abóbora feito sem leite pode, inclusive, auxiliar durante as crises de gastrite.

  • Milho-verde:

O milho-verde é rico em fibras, que ajudam a neutralizar a ação dos ácidos presentes no estômago, amenizando os seus efeitos – mas, é importante lembrar que estamos falando do milho fresco e não das versões enlatadas e em conservas.

  • Aveia:

A aveia é considerada um alimento emoliente, ou seja, que ajuda a suavizar a mucosa estomacal e, assim, minimizar os efeitos da ação dos ácidos presentes na região gástrica. Por ajudar a motilidade intestinal, esse alimento também contribui para evitar o excesso da liberação de ácidos.

  • Abacate:

O abacate é rico em gorduras boas e de fácil digestão. Além disso e por ter um pH considerado neutro, pode ajudar a aliviar os sintomas da gastrite e manter o suprimentos das vitaminas e dos minerais essenciais para o funcionamento do organismo.

abacate gastrite

  • Batata-doce:

A batata-doce é um alimento rico em betacaroteno, conhecido por ser um excelente protetor da mucosa gástrica, isso porque evita a formação das erosões que causam a gastrite.

Também, é um alimento rico em fibras, que ajudam a neutralizar a acidez estomacal, e em vitamina C, que ajuda o processo de cicatrização das úlceras formadas.

  • Verduras:

As verduras são ótimas fontes de fibras, contribuindo para o controle da acidez estomacal. Além disso, são ricas em vitaminas e minerais, inclusive vitamina C, que ajuda na cicatrização das feridas.

Mas, é preciso consumi-las cozidas, a fim de evitar o estresse gástrico e facilitar a digestão.  Esse preparo deve ser feito com pouca ou nenhuma gordura e baixíssima quantidade de sal, podendo ser consumidas também em sucos, desde que a fruta utilizada como acompanhamento não tenha acidez muito elevada.

Dicas para quem sofre com a gastrite

Alguns hábitos simples podem ajudar quem sofre com a condição a amenizar os sintomas e diminuir a frequência com que as crises acontecem. Alguns exemplos são:

  • Não ficar longos períodos em jejum – procure comer regularmente, a cada 3 horas, pois a falta de alimentos no estômago aumenta a acidez e provoca crises gástricas. Quando ficamos sem comer por muito tempo temos a tendência a exagerar na próxima refeição;
  • Comer pouco e devagar – grandes refeições que são consumidas com pressa não são bem digeridas e exigem maior empenho do estômago para realizar essa tarefa, requerendo maior concentração de ácidos;
  • Evitar consumir bebidas durante as refeições – isso causa distensão abdominal e pode atrapalhar o processo de digestão, aumentando, assim, as dores gástricas.

O ideal é sempre prevenir para que o problema não apareça, já que, na maioria dos casos de gastrite, é possível evitar o surgimento com apenas algumas mudanças de hábitos.

evite refrigerante - gastrite

Alguns alimentos são extremamente agressivos ao organismo e devem sempre ser evitados, como refrigerantes, embutidos, alimentos em conserva, alimentos ricos em conservantes, frituras e alimentos muito gordurosos. Esses grupos alimentares não agregam nenhum valor nutricional à alimentação e ainda prejudicam a nutrição do organismo, desencadeando doenças como a gastrite.


Este texto foi revisado pelo Profissional: (conheça mais sobre ele(a) clicando no link)

Ajude a melhorar ainda mais o site, avalie:

Sua avaliação servirá para que tenhamos uma noção da qualidade dos nossos conteúdos. Além de marcar a quantidade de estrelas que esse conteúdo merece, não esqueça de deixar seu comentário.

Deixe um Comentário