Quais os riscos de ser vegetariano? E os benefícios?

Você sabe quais são os riscos de ser vegetariano? E os benefícios? Confira informações completas e confiáveis, aqui no Quero Viver Bem!

O vegetarianismo é um tipo de dieta na qual se exclui da alimentação todos os tipos de carne. Os adeptos do vegetarianismo que consomem ovos e laticínios são chamados de ovolactovegetarianos; os que utilizam apenas os ovos são os ovovegetarianos; já os que consomem laticínios são os lactovegetarianos; e aqueles que não consomem nenhum tipo de alimento de origem animal são os vegetarianos restritos ou veganos.

diversos estudos que mostram que uma alimentação sem carne é benéfica para a saúde e pode até aumentar a expectativa de vida. Mas, será que existem riscos ao parar de consumir carnes? É o que veremos, a seguir, no Quero Viver Bem!

[CONFIRA TAMBÉM: VEGANISMO – O QUE É?]

dieta vegana

Benefícios de ser vegetariano

Normalmente, quando uma pessoa se torna vegetariana, ela passa a substituir as carnes por outras fontes de proteínas vegetais, como grão-de-bico, lentilha, cogumelo, vegetais, entre outros. Assim, tem-se o aumento do consumo de legumes, verduras, frutas e grãos.

Um estudo feito nos Estados Unidos constatou que quanto mais rica a dieta é em frutas e verduras, mais alcalino o sangue fica, o que diminui a excreção de cálcio pela urina. Já os alimentos de origem animal tornam o sangue mais ácido, fazendo com que o corpo perca cálcio e fique com os ossos fragilizados.

Além disso, os vegetais e as frutas trazem muitos nutrientes importantes para a saúde, como antioxidantes, fibras, vitaminas e minerais. O consumo desses nutrientes com frequência reduz o risco de doenças cardiovasculares, dislipidemias, pressão alta e, até mesmo, diabetes tipo 2.

Muitos estudos mostram, também, que a exclusão ou diminuição do consumo de alimentos de origem animal, principalmente de carnes vermelhas e embutidas, diminui o risco de câncer, principalmente o de mama e o de intestino.

[CONFIRA TAMBÉM: DIETA VEGANA – LISTA DE ALIMENTOS ]

Para os vegetarianos, os benefícios desse tipo de alimentação vão muito além de melhorias na saúde. Segundo a Sociedade Vegetariana Brasileira (SVB), o vegetarianismo envolve, também, questões éticas, sociais e de meio ambiente. Conforme dados da SVB, no Brasil, são abatidos, por minuto, milhares de animais indefesos, somente para o consumo. Assim, ser vegetariano é uma escolha de não compactuar com a exploração, o confinamento e o abate de animais.

Outro motivo para aderir ao vegetarianismo é o fator meio ambiente, já que, segundo a ONU, o setor pecuário é o maior responsável pela erosão de solos e contaminação de mananciais do mundo, além da enorme emissão de gases que provocam o efeito estufa e o desmatamento.

Riscos de ser vegetariano

Apesar de as frutas e os vegetais conterem minerais, vitaminas e antioxidantes, existe um nutriente importantíssimo para a saúde que é encontrado mais abundantemente nos alimentos de origem animal (principalmente carnes): a vitamina B12.

No entanto, os vegetarianos que consomem ovos e laticínios e têm uma dieta bem estruturada conseguem suprir as necessidades dessa vitamina, já os vegetarianos restritos não conseguem suprir e precisam suplementar. É claro que qualquer suplementação deve ser orientada por um especialista, e, nesse caso, deve-se fazer exames, para avaliar se realmente há a necessidade de suplementar.

É preciso, ainda, ficar alerta com relação ao consumo de proteínas que estão em maior concentração em carnes, ovos e laticínios. A proteína é importante, pois ajuda a construir e manter saudáveis músculos, órgãos, pele e ossos. Por isso, é recomendado aos vegetarianos o consumo de proteínas animais, como sementes, produtos à base de soja, cogumelos, lentilha, feijões, grãos e legumes de forma frequente. Se necessário, também há os suplementos proteicos, caso não consiga atingir as necessidades apenas com a alimentação.

O ferro é outro nutriente que está mais presente e é melhor absorvido nas carnes. Logo, a recomendação é consumir os alimentos de origem vegetal ricos em ferro, como verduras verde-escuras e grãos, juntamente com alimentos fontes de vitamina C, como laranja, abacaxi, acerola, morango, limão e brócolis, já que esse nutriente facilita a absorção do ferro.

Dicas gerais

Como visto, numa dieta vegetariana para a saúde, há mais benefícios do que riscos. Porém, o equilíbrio no consumo de carnes também pode ser muito saudável. Por ser uma dieta que não leva em conta apenas questões de saúde, mas também de ética, meio ambiente e sociedade, cabe a cada um refletir sobre como o vegetarianismo pode influenciar positivamente no planeta e na vida, em geral.

Se você está pensando em se tornar vegetariano, é importante consultar um médico previamente, a fim de avaliar seu estado de saúde, e também um nutricionista, para orientações dietéticas.

Lembre-se que o vegetarianismo não é apenas o simples fato de não comer carnes, mas também é o respeito com os animais, com o próximo e com o meio ambiente.


Referências utilizadas neste conteúdo:

1- Sociedade Vegetariana Brasileira. Disponível em: https://www.svb.org.br/vegetarianismo1.

2- Estudos científicos para o vegetarianismo. Disponível em:  http://www.natureba.com.br/nutricao-vegetariana/estudos-cientificos-vegetarianismo.htm.

3- Riscos da dieta vegana. Disponível em: https://www.bbc.com/portuguese/geral-36446864.

4- 6 estudos que comprovam que vegetarianos vivem mais. Disponível em: https://super.abril.com.br/blog/cienciamaluca/6-estudos-comprovam-que-vegetarianos-vivem-mais/.


Este texto foi revisado pelo Profissional: Thais Karpowiski (conheça mais sobre ele(a) clicando no link)

Ajude a melhorar ainda mais o site, avalie:

Sua avaliação servirá para que tenhamos uma noção da qualidade dos nossos conteúdos. Além de marcar a quantidade de estrelas que esse conteúdo merece, não esqueça de deixar seu comentário.

Deixe um Comentário