Veganismo – guia completo

O veganismo é um estilo de vida, em que os seus adeptos excluem todos os alimentos de origem animal e seus derivados da dieta. Leia mais aqui.

O veganismo é um estilo de vida em que os seus adeptos excluem todos os alimentos de origem animal e seus derivados da dieta e da vida. Isso inclui carnes de todos os tipos, leites e derivados, ovos, mel, cosméticos, sapatos e roupas fabricadas com algum produto que tenha explorado animais.

Ou seja, o veganismo condena qualquer tipo de crueldade com os animais, por isso, sua dieta é baseada em frutas, legumes, hortaliças e produtos de origem vegetal.

O veganismo é diferente do vegetarianismo. Inclusive, tudo começou na década de 40, quando Donald Watson reuniu-se com 5 pessoas vegetarianas, que não consumiam produtos lácteos, para falar justamente desse estilo de vida de “vegetarianos não lácteos”.

Nesse momento, surgiram as primeiras pessoas que fizeram o movimento acontecer. A partir daí, foi criado o novo termo para definir esse novo estilo de vida: vegan.

Foi Donald Watson que marcou a história do início do veganismo e o combate à exploração dos animais pelo homem. Desde então, a história continua até hoje, mas com uma crescente lista de adeptos.

Atualmente, diversos famosos fazem questão de dizer que seguem o estilo de vida vegano, entre eles Brad Pitt, Kesha, Luisa Mel, Elen Jabour, Fernanda Paes Leme, Cid Moreira, Xuxa, Adelle entre outros.

Muitos deles dedicam-se a divulgar a filosofia do veganismo e seus benefícios para a saúde, combatendo a crueldade animal e lutando contra os impactos ambientes gerados pelo consumo dos produtos de origem animal.

Como funciona a alimentação de pessoas veganas?

Vegano: guia completo para aderir ao veganismo

A maioria das pessoas imaginam que os adeptos ao veganismo consomem somente saladas e legumes. No entanto, isso não é verdade, pois a alimentação é bem variada, afinal, existem inúmeros alimentos que podem ser utilizados, entre eles:

  • Arroz (branco, integral, negro, selvagem…);
  • Feijão (carioca, preto, fradinho, branco…);
  • Leguminosas (ervilha, grão de bico, lentilha, soja);
  • Tubérculos (todos os tipos de batatas, mandioca, inhame, mandioquinha);
  • Oleaginosas (castanhas, amêndoas, amendoim, pistache, nozes, macadâmia);
  • Grãos como aveia, quinoa, amaranto, milho, linhaça, chia, sementes de girassol e abóbora;
  • Frutas de todos os tipos;
  • Hortaliças;
  • Legumes;
  • Leites vegetais (de coco, arroz, aveia, amêndoas, castanhas, soja);
  • Algas e cogumelos.

E como ficam as proteínas?

Um grande erro da maioria das pessoas é pensar que as proteínas estão somente nas carnes, entretanto, aminoácidos essenciais e proteínas também podem ser encontradas em vegetais. Os alimentos de origem vegetal que mais contém proteína são as leguminosas, quinoa e cogumelos.

Com relação à vitamina B12, a deficiência não é uma exclusividade dos veganos, pois muitos carnívoros sofrem com a falta desse nutriente. Todavia, existe a suplementação sintética, que pode ajudar a suprir essa necessidade.

Um vegano come muito bem. Existem pratos na culinária mundial que atendem esse perfil de pessoas. Atualmente, alguns atletas adeptos a esse estilo de vida provam que é possível ser saudável e um competidor de alto rendimento – esse é o caso de fisiculturistas, como Tony Gonzales, Felipe Garcia e Paulo Victor Guimarães.

Vantagens de ser vegano

Cerca de 8% da população brasileira é vegana, mas esse número vem aumentado de uma forma significativa. No dia 1º de novembro é comemorado o dia do veganismo. Nessa data, inúmeros adeptos saem às ruas para conscientizar as pessoas sobre a ideologia vegana.

Muitas pessoas sente-se interessadas em seguir esse estilo de vida, devido às seguintes vantagens:

  • Reduz o risco de doenças crônicas (diabetes, pressão arterial e obesidade);
  • Diminui incidências de doenças cardíacas;
  • Evita problemas na tireoide;
  • Reduz riscos de câncer;
  • Melhora a saúde dos rins;
  • Reduz as dores causadas pela artrite reumatoide;
  • Promove a longevidade.

Além de todos esses benefícios para a saúde, os veganos não contribuem para a crueldade contra os animais. O conceito também promove argumentos ideológicos, embora nutricionais sejam os que mais comentam sobre o assunto.

Desvantagens de ser vegano

Por mais que o veganismo traga muitas vantagens, é inegável que também há desvantagens na prática.

Alguns especialistas em nutrição apontam os perigos da dieta vegana para aqueles que não buscam saber mais a respeito. Entretanto, é fundamental entender como alimentar-se e priorizar refeições mais nutritivas.

Outro detalhe importante sobre a prática é que é errado alimentar-se somente de verduras, sendo preciso um aporte maior de vitaminas e minerais, que são encontradas em uma dieta que envolve grãos, cereais e até suplementação sintética.

As principais desvantagens de ser vegano apontadas são:

  • Poucas alternativas veganas na vida social (geralmente, as festas têm como base a alimentação com carne);
  • Cuidados meticulosos com o aporte de nutrientes, sendo indicado visitar um nutricionista regularmente;
  • Restrição a diversos alimentos, como carnes, chocolates ao leite, bolo, sorvetes, iogurtes, queijos e outros;
  • Poucas opções de restaurantes veganos.

Fazer mudanças no estilo de vida nem sempre é fácil, no entanto, é possível! Independente da escolha do seu estilo de vida, é essencial buscar informação, inclusive ajuda de um profissional nutricionista, que desempenha um papel essencial no veganismo.


Este texto foi revisado pelo Profissional: Thais Karpowiski (conheça mais sobre ele(a) clicando no link)

Ajude a melhorar ainda mais o site, avalie:

Sua avaliação servirá para que tenhamos uma noção da qualidade dos nossos conteúdos. Além de marcar a quantidade de estrelas que esse conteúdo merece, não esqueça de deixar seu comentário.

Deixe um Comentário