Toxoplasmose – O que é? Causas, Sintomas, Como Prevenir e Tratar

Você sabia que a toxoplasmose é uma doença que pode afetar gravemente as pessoas, se não tratada adequadamente? Confira informações completas, aqui!

Um surto recente de toxoplasmose na cidade de Santa Maria, Rio Grande do Sul, no ano de 2018, trouxe à tona diversas dúvidas sobre tal doença – cada vez mais pacientes apareceram com sintomas característicos, sendo que foram mais de 700 casos confirmados, nesse ano.

Pela notícia e preocupação, muitas pessoas associam a toxoplasmose à “doença do gato”, gerando muitas desinformações.

Confira, a seguir, o que é toxoplasmose, principais causas, sintomas, quais os tratamentos e formas de prevenção.

O que é toxoplasmose?

Toxoplasmose

A toxoplasmose é definida como uma infecção ocasionada pelo protozoário Toxoplasma Gondii. Por ser uma doença infecciosa, a toxoplasmose não é contagiosa, mas você precisa entender que as principais vias de transmissão da doença são:

  • Oral;
  • Pelo consumo de alimentos ou água contaminados;
  • Congênita – transmissão vertical da mãe, que está infectada, para o feto.

Casos mais raros de toxoplasmose podem ser pela transmissão por inalação de aerossóis contaminados, transfusão sanguínea, inoculação acidental e transplante de órgãos.

Os gatos possuem um papel importante na disseminação da toxoplasmose, mas eles não devem ser vistos como vilões, afinal também sofrem com a infecção pela ingestão de roedores infectados, pássaros ou outros pequenos animais.

O parasita é, a partir daí, eliminado nas fezes do gato, sendo que principalmente os jovens ou filhotes podem expelir milhões de parasitas nas fezes, por até três semanas após a infecção.

Vale lembrar que os gatos só eliminam o parasita em suas fezes por algumas semanas após a infecção, por isso o problema desaparecerá de forma espontânea!

Principais causas da toxoplasmose

Como comentado anteriormente, a toxoplasmose é provocada por um dos protozoários mais comuns do mundo e suas causas já foram explicadas, mas cabe uma retomada geral.

A doença pode ser adquirida pela ingestão de alimentos contaminados que tiveram contato com as fezes dos animais hospedeiros. Os parasitas podem infectar quase todas as partes do organismo, o que inclui o cérebro, os músculos e, até mesmo, o coração. Contudo, o sistema imunológico pode se defender, caso você seja uma pessoa saudável, garantindo que o parasita permaneça inativo dentro do corpo.

Por outro lado, se você não estiver com uma saúde muito boa, a infecção acontecerá e sofrerá com várias complicações.

O uso de facas e outros utensílios de cozinha que estão contaminados também pode ser um fator de risco para adquirir a doença. Comer frutas e vegetais mal lavados é outra causa importante e que não deve ser menosprezada.

Quais são os sintomas da toxoplasmose?

ciclo da toxoplasmose

Grande parte das pessoas infectadas pela primeira vez por toxoplasmose não terão sintomas e, dessa maneira, não irão necessitar de tratamentos específicos.

Os sintomas, portanto, podem ser variáveis e estarão associados com o estágio de infecção – que são dois: o agudo e o crônico. Como eles costumam ser leves, os sintomas da toxoplasmose geralmente são tidos como similares aos da gripe e dengue, por exemplo, podendo até incluir dores musculares e alterações nos gânglios linfáticos.

Confira quais são os sintomas da toxoplasmose, conforme o tipo de pessoa infectada:

  • Pessoas com baixa imunidade: podem ter sintomas mais graves, como é o caso de febre, dores de cabeça, confusão mental, falta de coordenação e convulsões.
  • Recém-nascidos: mais ou menos, 85% dos casos dos recém-nascidos infectados não apresentam sinais clínicos no nascimento. Porém, mudanças poderão surgir, relacionadas à restrição do crescimento intrauterino, prematuridade, além de anormalidades visuais e neurológicas.

Ainda, podem ser frequentes as sequelas tardias, quando a toxoplasmose congênita não for tratada.

Certos recém-nascidos podem apresentar manifestações clínicas ainda no período neonatal ou nos primeiros meses de vida, por exemplo, acometimento visual, retardo mental, surdez e anormalidades motoras.

Como prevenir e tratar a toxoplasmose?

Em pessoas com boa imunidade, a toxoplasmose irá evoluir sem provocar sequelas, o que evita a necessidade de fazer algum tratamento específico para a doença, mas somente focando-se no combate aos sintomas.

Já aquelas pessoas que tenham comprometimento imunológico ou mesmo aquelas que já desenvolveram complicações da toxoplasmose (como cegueira e diminuição auditiva) devem ser encaminhadas para acompanhamento médico especializado – que pode ser feito gratuitamente pelo Sistema Único de Saúde (SUS).

Infecções agudas em gestantes requerem o acompanhamento pré-natal e a prática de determinadas orientações que o próprio Ministério da Saúde determina.

É essencial lembrar que a toxoplasmose possui cura quando o tratamento é realizado adequadamente. Entretanto, existem pessoas que podem sofrer com a doença novamente, mesmo depois de tratá-la e curá-la – por isso, a prevenção é ainda mais importante para esse público.

Veja só quais são as dicas e comece a adotá-las:

  • Fazer uso de luvas quando praticar jardinagem ou no trabalho em geral ao ar livre;
  • Lavar bem as mãos com água e sabão;
  • Evitar a ingestão de carnes cruas ou malpassadas, especialmente a carne de porco, cordeiro e vaca;
  • Lavar adequadamente os seus utensílios de cozinha;
  • Lavar todas as frutas e verduras, principalmente se você planeja consumir algum em forma crua – remova as cascas, quando possível, mas de preferência somente após a lavagem;
  • Não consumir leite não pasteurizado.

Ajude a melhorar ainda mais o site, avalie:

Sua avaliação servirá para que tenhamos uma noção da qualidade dos nossos conteúdos. Além de marcar a quantidade de estrelas que esse conteúdo merece, não esqueça de deixar seu comentário.

Deixe um Comentário