TOC (Transtorno Obsessivo Compulsivo) – Sintomas, Causas e Tratamento

TOC não é brincadeira. Entenda aqui de uma vez por todas quais são os sintomas, causas e principais tipos de tratamento para esta doença que se caracteriza como um dos 8 tipos de ansiedade.

Você limpa casa, escritório ou mesa de trabalho várias vezes ao dia?Preocupa-se em demasiado com o alinhamento e a simetria dos móveis da sua sala ou de seu quarto? Lava as mãos a todo instante e outem acumulado coisas desnecessárias em grande quantidade?

Atenção! Nem todos os hábitos rotineiros são sintomas do transtorno obsessivo-compulsivo ou TOC, mas têm uma grande possibilidade de o serem, caso você não consiga o controle sobre esses comportamentos comuns, rotineiros e duradouros.

TOC – o que é?

O transtorno obsessivo-compulsivo – TOC é uma alteração da nossa consciência em que pensamentos, imagens e impulsos nos causam grande ansiedade e nos levam a atos e rituais físicos ou mentais involuntários, desconfortantes e indesejáveis.

Portanto, se você é acometido por um ou mais hábitos ritualísticos excessivos que, na maioria das vezes, não são facilmente percebidos, pode ser muito grave e está atrapalhando o seu convívio social, familiar e a sua conduta pessoal, mesmo que você não note.

toc como identificar

Quais os tipos existentes?

O TOC é um transtorno mental grave, pela presença de obsessões, compulsões e de ambas de forma concomitante:

  1. Obsessão – impulsos, imagens e pensamentos intrusos, frequentes e persistentes, causadores de alta ansiedade que o portador do TOC procura neutralizar por meio de atos compulsivos mentais, como “evitações” e “hipervigilância”.
  2. Compulsão – comportamentos intencionais, voluntários e repetitivos, executados por portadores de transtorno obsessivo-compulsivo, com o objetivo de afastar os medos das ameaças imaginárias. Esses rituais compulsivos trazem alívio passageiro aos portadores desse transtorno.

transtorno obsessivo compulsivo

Quais são as causas?

Existem inúmeras e variadas causas do transtorno obsessivo-convulsivo – TOC:

  • Predisposição genética;
  • Alterações funcionais;
  • Metabolismo cerebral;
  • Mutações neuroquímicas cerebrais;
  • Erros de aprendizagem de como lidar com medos e ansiedades;
  • Interpretações irreais quanto a riscos, responsabilidades e convivência social;
  • Crençaexagerada no poder do pensamento;
  • Sintomas decorrentes detraumatismos craniencefálicos, derrames ou acidentes vasculares cerebrais;
  • Doenças neurológicas, comoEncefalites e doença de Parkinson;
  • Infecções peloestreptococo beta hemolítico, como a febre reumática;
  • Tiques e a Síndrome de Tourette;
  • Uso de medicamentos psiquiátricos: Risperidona, Clozapina, Olanzapina, Quetiapina e o Topiramato;
  • Uso do interferon no tratamento da hepatite C e do melanoma maligno;
  • Familiares com diagnóstico de TOC ou outras doenças psiquiátricas;
  • Acontecimentos traumatizantes, como um acidente grave ou a morte de um ente querido.

Quais são os sintomas?

Assim como as causas, são inúmeros os sintomas que caracterizam os portadores desse transtorno:

  • Rituais com repetição compulsiva;
  • Preocupações e dúvidas em excesso;
  • Constantes pensamentos impróprios;
  • Exacerbação de emoções, como medo, aflição e culpa;
  • Tiques motores – movimentos repetitivos, breves e súbitos;
  • Tiques vocais –repetição de sons;
  • Medo exagerado de contaminações;
  • Evitações, por exemplo, não usar certa cor de roupa;
  • Checagem constante de ordem e simetria;
  • Compulsão por estocagem de supérfluos entre muitos outros.

Possíveis complicações

Cumpre-nos informar que existem complicações do transtorno, porém são eventos com pouca gravidade.

O Ataque epilético pós-operatório é a mais frequente complicação, além dos casos de hemorragia intracerebral e das manifestações neurológicas, como delírio pós-operatório ecefaleia, além do aumento de peso e cansaço.

Complicações mais graves como embolia aérea, broncopneumonia e infarto assintomático do núcleo caudado acontecem com rara frequência.

Qual o tratamento ou remédios mais indicados?

O Transtorno Obsessivo Compulsivo – TOCé tratado pela com combinação de psicoterapia e medicação.

A grande maioria dos pacientes responde muito bem ao tratamento, embora uma minoria portadora de outros distúrbios mentais, como ansiedade e depressão, mantém-se sentindo os sintomas, apesar da psicoterapia e da medicação. Já mostramos aqui o que dizem os estudos sobre como controlar a ansiedade.

toc transtorno tratamento

Remédios mais indicados para o tratamento do TOC

  • Fluoxetina;
  • Fluvoxamina;
  • Sertralina;
  • Risperidona.

Os resultados do uso da medicação costumam aparecer após 8 a 12 semanas, todavia alguns pacientes apresentam melhora antes desse prazo.

Qual médico procurar?

São dois os médicos especialistas que tratam o TOC de forma simultânea: psicólogo, na aplicação da psicoterapia, que tem se mostrado ser um eficaz tratamento, tanto para adultos como para crianças, epsiquiatra, na indicação medicamentosa adequada, conforme o paciente e o estágio do transtorno.

Prevenção da doença

Ainda não existe um método de prevenção do transtorno, porém o Hospital das Clínicas de São Paulo está realizando um estudo inédito para identificar como prevenir ou retardar a doença. Confira a entrevista completa aqui. 

Conforme a coordenadora da pesquisa a psicóloga Priscila Chacon, “Boa parte das pessoas com TOC já apresentava sinais desde a infância e a adolescência […] A pesquisa poderá significar um avanço importante no diagnóstico e no tratamento precoce das crianças e dos adolescentes, com impacto direto da diminuição do sofrimento e da melhora da qualidade de vida das crianças e de suas famílias”.

Gostou? Tem alguma dúvida? Deixe o seu parecer nos comentários!


Ajude a melhorar ainda mais o site, avalie:

Sua avaliação servirá para que tenhamos uma noção da qualidade dos nossos conteúdos. Além de marcar a quantidade de estrelas que esse conteúdo merece, não esqueça de deixar seu comentário.

Deixe um Comentário