Quais os tipos de hipertensão? Conheça!

Veja aqui quais são os principais tipos de hipertensão que podem acometer o seu corpo, quais são os sintomas, tratamentos e muito mais.

A hipertensão é uma doença crônica, que atinge, aproximadamente, 30 milhões de pessoas no Brasil. A enfermidade aumenta os níveis da pressão sanguínea dentro das artérias, fazendo com que o coração tenha que fazer um esforço maior para manter a circulação do sangue para outras partes do corpo.

Existem 2 tipos de hipertensão, classificadas em primárias ou secundárias. Aproximadamente 90% dos casos são de origem primária, causados pelo estilo de vida nada saudável e também pela genética.

Poucos são os casos secundários originadas por problemas renais, doenças endócrinas, estenose na artéria renal e uso de pílulas anticoncepcionais. As medidas da pressão arterial são: sistólica e Diastólica, a primeira, é a pressão máxima, enquanto que a outra é a mínima.

É considerada hipertensão quando as medidas estão acima ou iguais a 13 x 9, em repouso. Para o diagnóstico, existem exames que medem a pressão durante 24 horas e outros que conferem como o corpo comporta-se em movimento.

Como evitar a hipertensão?

Quais os tipos de hipertensão? Conheça!

Prevenir e tratar a hipertensão é uma tarefa que exige comprometimento e mudanças no estilo de vida. Embora se ouve falar muito nisso, os casos de pressão alta só aumentam no Brasil e no mundo.

Estima-se que metade das pessoas acima de 50 anos sofram com a doença, isso porque a terceira idade também é um fator que pode aumentar a incidência de pressão alta, devido à exposição a agentes maléficos, como obesidade, diabetes, menopausa e envelhecimento.

Como a hipertensão também pode ter origem genética, é ideal que o paciente que possui pais ou avós com esse problema sejam devidamente monitorados, a fim de evitar desenvolver a doença.

A primeira regra, para evitar a hipertensão ou mesmo tratá-la, é a adoção de um estilo de vida mais saudável, incluindo:

  • Praticar atividade física, ao menos 30 minutos diários, 5 vezes na semana;
  • Fazer alimentação equilibrada e rica em verduras, frutas e legumes;
  • Evitar condimentos prontos, alimentos processados e muito sal na alimentação;
  • Consumir bebidas alcoólicas com moderação;
  • Não fumar;
  • Evitar o estresse, esse é um fator que descontrola a pressão;
  • Prevenir-se da obesidade.

Se for hipertenso, ingira medicamentos nos horários indicados e faça a medição, sempre que possível, com aparelhos confiáveis.

Quais os principais tratamentos para hipertensão

Quando a hipertensão é causada por fatores secundários, é necessário tratar o problema que está fazendo com que a pressão fique alterada, que podem ser resistência à insulina, problemas renais e uso de pílulas contraceptivas.

No caso da hipertensão primária, é necessário aliar medicamentos com a adoção de um novo estilo de vida. Além disso, é preciso controlar o peso, parar de fumar e consumir bebidas sem álcool.

Os principais tratamentos para hipertensão envolvem drogas, como inibidores de beta, inibidores de angiotensina, bloqueadores de canais de cálcio e diuréticos.

Em alguns casos, faz-se necessário o uso de mais de um medicamento, dependendo dos níveis da pressão.

O acompanhamento médico é extremamente importante, pois, na maioria dos casos, é necessário testar outros medicamentos, até atingir a pressão alvo. Além disso, exames com soro de potássio e níveis de magnésio e creatinina precisam ser testados a cada 6 meses.

É importante salientar que dentro da pressão alta, o paciente é classificado da seguinte maneira:

  • 12×8 = Excelente;
  • 13×9= Limite;
  • 14 a 15,90 = Estágio 1;
  • 16 a 17,90 = Estágio 2;
  • Acima de 18 = Estágio 3.

Para fazer o enquadramento do tipo de pressão alta, o médico pode solicitar o MAPA (exame de medição 24 horas) e o exame de esteira, para ver como o coração e a pressão comportam-se durante o exercício físico.

O tratamento para hipertensão jamais deve ser baseado somente na medicação. O paciente deve implementar outras medidas, caso contrário, a pressão pode não estabilizar, dependendo da classificação.

Abandonar hábitos que não são saudáveis faz parte do tratamento, isso inclui o consumo de alimentos in-natura e a exclusão de embutidos, industrializados, temperos prontos, álcool, cigarros, excesso de sal e gorduras.

É importante salientar que o hipertenso que consegue controlar a pressão leva uma vida normal e pode evitar o comprometimento das artérias cardíacas e cerebrais.


Ajude a melhorar ainda mais o site, avalie:

Sua avaliação servirá para que tenhamos uma noção da qualidade dos nossos conteúdos. Além de marcar a quantidade de estrelas que esse conteúdo merece, não esqueça de deixar seu comentário.

Um Comentário

  1. biajiacomine

Deixe um Comentário