Tendinite – O que é? Causas, Tipos, Sintomas e Tratamento

Você sabe o que é a tendinite e como ela ocorre? Confira, aqui no Quero Viver Bem, informações completas para você entender este problema sério dos tendões.

A tendinite, que também é chamada de tendinopatia, é uma doença que acomete os tendões – estruturas que ligam os músculos aos ossos. Ela pode ser uma inflamação ou degeneração desses ligamentos.

Tal enfermidade é provocada pelo uso repetitivo ou exagerado dos tendões, causando sintomas como dor intensa na área atingida e dificuldade para realizar movimentos.

tendinite

 

Causas da tendinite

A tendinite é provocada pelo esforço repetitivo ou pelo uso exagerado dos tendões. Por isso, a doença é comum em empregos que exigem que o profissional faça o mesmo movimento várias vezes ao dia (como digitar), ou ainda em atletas.

Na tendinite, os tendões passam por uma alteração e há uma mudança significativa em suas células de colágeno, limitando movimentos e causando dor ao tentar realizá-los.

Tipos de tendinite

A tendinite é uma doença que pode atingir diferentes regiões do corpo. Por isso, é classificada de acordo com a área acometida, podendo ser:

  • Tendinite de ombro, braço, cotovelo, pulso e mão: é o tipo mais comum, tendo maior incidência entre pessoas que fazem esforços intensos ou repetitivos no trabalho, no esporte ou na limpeza de casa;
  • Tendinite de quadril: a tendinite de quadril é mais recorrente em idosos, porque eles apresentam um desgaste natural das estruturas musculares, ósseas e, especificamente, de tendões;
  • Tendinite de joelho, tornozelo e pés: tipo de tendinite que tem maior incidência entre atletas, professores de educação física ou pessoas que passam muito tempo ajoelhadas. Além disso, o uso de salto alto continuamente também pode provocar essa variante da doença.

tendinite

Sintomas da tendinite

A tendinite provoca sintomas pontuais, fáceis de serem identificados por um médico especialista ou pelo próprio paciente. Entre os principais, destaque para os listados, abaixo:

  • Dor localizada na região do tendão danificado, ou seja, não se estende por todo o corpo;
  • Inchaço e vermelhidão na região atingida;
  • Limitação dos movimentos, com dificuldade considerável para realizá-los;
  • Fraqueza muscular na região, com sensação de câimbras e fisgadas.

tendinite

Como proceder ao identificar os sintomas da tendinite

Ao identificar os sintomas da tendinite, o primeiro passo é procurar um médico para diagnóstico pontual da doença e início do tratamento adequado, evitando, assim, a complicação do caso e maiores danos aos tendões.

O especialista no assunto é o ortopedista, profissional habilitado ao exame físico, ao diagnóstico e à recomendação do tratamento.

Se não conseguir consulta com esse especialista, o clínico geral também é capaz de identificar a tendinite. Caso seja necessário, ele encaminhará o paciente ao ortopedista.

Enquanto não chega a data da consulta, é interessante fazer repouso e evitar a atividade que provoca a dor, para não danificar ainda mais os tendões e ter de seguir um tratamento mais complexo.

Exames de identificação da tendinite

De maneira geral, a tendinite é uma doença facilmente diagnosticada pelo médico, por meio da análise física da área atingida. Se houver necessidade, o profissional pode solicitar a realização de exames clínicos, principalmente para saber o tamanho do dano.

Entre os principais exames clínicos solicitados pelo especialista estão a radiografia, ultrassonografia e ressonância magnética – está última é mais detalhista e permite a identificação do grau da lesão.

Tratamento para tendinite

O tratamento de tendinite a ser seguido varia de acordo com o grau do dano aos tendões. Geralmente, recomenda-se o uso de anti-inflamatórios e a imobilização temporária da região.

Após o período de imobilização, o paciente passa por um tratamento de fisioterapia, que reabilitará a área atingida e também ajudará a realizar movimentos de forma correta, para evitar a reincidência da doença.

Métodos de prevenção da tendinite

Há alguns métodos que ajudam a prevenir a tendinite, minimizando o risco de lesões aos tendões no dia a dia. Conheça, a seguir, quais são eles:

  • Investir em ergonomia, ou seja, em móveis e equipamentos adaptados para evitar lesões por esforço repetitivo. Esta dica pode ser aplicada na empresa ou no home office;
  • Fazer intervalos de descanso durante o dia de trabalho ou treino, para evitar a sobrecarga dos tendões;
  • Realizar alongamentos durante o dia, o que relaxa tendões, minimizando o risco de contração de doenças;
  • Praticar musculação, o que fortalece toda a estrutura muscular e reduz consideravelmente a chance de desenvolvimento de tendinite.

Gostou do conteúdo? Então, confira, também, Lesões mais Comuns nos Treinos e Como Evitá-las!


Ajude a melhorar ainda mais o site, avalie:

Sua avaliação servirá para que tenhamos uma noção da qualidade dos nossos conteúdos. Além de marcar a quantidade de estrelas que esse conteúdo merece, não esqueça de deixar seu comentário.

Deixe um Comentário