Suco de Inhame – Benefícios, Como consumir e Receitas

A planta Dioscorea spp., conhecida popularmente como inhame, é um tubérculo rico em carboidratos e de fácil cultivo, sendo a base da alimentação de muitas pessoas, inclusive de brasileiros.

Acredita-se que sua origem é africana, mas há divergências sobre sua chegada ao continente americano, pois alguns afirmam que os índios já o cultivavam quando o continente foi colonizado pelos europeus; outros afirmam terem sido os portugueses e espanhóis que trouxeram as variedades desta planta.

Não há dúvida, no entanto, quanto ao seu alto valor nutricional. Dentre os nutrientes presentes no inhame, encontra-se quantidades significativa de vitamina C e minerais, além dos carboidratos complexos.

Relacionado às suas propriedades, os benefícios do inhame vão desde estruturação de ossos e auxílio no emagrecimento até fortalecimento do sistema imunológico e prevenção do câncer e de doenças cardíacas.

Confira, a seguir no Quero Viver Bem, as propriedades do suco de inhame e seus benefícios de consumo!

Suco de inhame

Benefícios do suco de inhame

Assim como a planta crua, o suco de inhame é rico em nutrientes. Por isso, listamos, abaixo, alguns dos seus benefícios:

Fortalece a estrutura óssea

Como o inhame não precisa ser necessariamente cozido para fazer o suco, ele não perde seus nutrientes preciosos. Assim, ainda apresenta quantidades significativas de cálcio e magnésio, que atuam na estruturação dos ossos, mantendo-os saudáveis e prevenindo o aparecimento da osteoporose, por exemplo. Por esse motivo, é indicado para pessoas idosas.

É bom para pessoas com restrição alimentar

Pessoas que não se alimentam de carne, geralmente, possuem dificuldade para absorver ferro e vitaminas, devendo aumentar a ingestão desses nutrientes.

Assim, tais indivíduos podem se beneficiar do suco de inhame, pois ele contém quantidades consideráveis de ferro e vitaminas do complexo B, principalmente B12, que previne a doença de Alzheimer.

Além disso, o suco é indicado para o tratamento de pessoas com anemia, para aumentarem o consumo de ferro.

Previne o câncer

O suco de inhame conta com diversas vitaminas que são antioxidantes, como as vitamines C e E. Os antioxidantes protegem as células do estresse oxidativo, que causa diversos tipos de câncer em seres humanos.

Fortalece o sistema imunológico

Por fim, podemos citar seu uso como antibiótico e fortalecedor do sistema imunológico, devido à presença da vitamina C e do zinco.

O suco é bom para combater gripes e outras infecções, até mesmo o cansaço do cotidiano. Assim, é indicado para pessoas em recuperação ou com sistema imunológico deficiente.

Suco de inhame

Como consumir o suco?

O melhor momento para obter os benefícios do suco de inhame é pela manhã, no desjejum, ou à noite, antes de dormir, quando o estômago está vazio, facilitando a absorção de seus nutrientes.

Há diversos tipos de sucos que podem ser preparados com este alimento. Confira, abaixo, duas receitas práticas.

Receitas de suco de inhame

1) Suco de Inhame com maçã

Ingredientes:

  • 1 maçã;
  • 1 limão;
  • 1 inhame pequeno;
  • ½ litro de água.

Modo de preparo:

Em um liquidificador, pique o inhame (sem a casca) e a maça, e esprema o limão. Bata tudo e sirva gelado ou com gelo. Se preferir mais doce, adicione mel.

2) Suco de Inhame com gengibre

Ingredientes:

  • 1 xícara (chá) de inhame descascado;
  • ½ litro de água;
  • ½ limão;
  • Gengibre a gosto.

Modo de preparo:

Em um liquidificador, coloque o inhame picado em cubos e a água, bata até formar um suco grosso, como um creme. Acrescente o limão e o gengibre e bata novamente. Sirva gelado. Se estiver muito grosso, adicione mais água e, se preferi-lo mais doce, adicione mel.

Suco de inhame

Indicações e contraindicações

O suco de inhame pode ser consumido por qualquer pessoa, mas é mais indicado para pacientes com câncer, anêmicos, idosos e pessoas com restrição alimentar.

No entanto, o inhame cru produz uma substância chamada de ácido oxálico que diverge opiniões sobre seus malefícios. Ele pode causar sensação de coceira ou formigamento em mãos, lábios e garganta.

Outros especialistas, por outro lado, dizem que esse ácido interfere apenas na absorção de ferro e cálcio, não sendo responsável por tais efeitos adversos.

Além disso, os filatos e taninos do inhame podem provocar intoxicação alimentar, náusea e diarreia, pois são toxinas que podem sobrecarregar os rins.

Portanto, alguns especialistas recomendam sempre cozinhar este alimento antes de usá-lo, enquanto outros acreditam que tais efeitos adversos devem ser causados pela ingestão excessiva de inhame.


Ajude a melhorar ainda mais o site, avalie:

Sua avaliação servirá para que tenhamos uma noção da qualidade dos nossos conteúdos. Além de marcar a quantidade de estrelas que esse conteúdo merece, não esqueça de deixar seu comentário.

Deixe um Comentário