Sinusite – Causas, Sintomas, Remédios e Tratamento

Veja aqui as possíveis causas da sinusite, como é feito o tratamento e conheça os sintomas para saber diferenciá-la de um simples resfriado e rinite.

Há vários males que afetam a região respiratória, envolvendo gripes, resfriados, vírus, bactérias, alergias e muito mais. Por isso, mesmo que uma pessoa tenha sinusite, ela pode demorar para associar os sintomas sentidos à condição, sendo que o melhor a se fazer é ir a um clinico geral ou, se preciso, procurar um otorrinolaringologista para um diagnóstico mais preciso e uma escolha adequada de tratamento.

Se você está em dúvidas sobre o seu diagnóstico, quais os sintomas e as causas da sinusite, leia o texto na íntegra e saiba tudo a respeito dessa condição que afeta diretamente a saúde e a qualidade de vida das pessoas.

O que é?

sintomas sinusite

A sinusite ocorre quando há a inflamação dos seios nasais da face, devido à produção de muco que fica acumulada nas cavidades ósseas ao redor de nariz, testa, maçãs do rosto e olhos, causando inchaço e desconforto. Ela pode ser sintoma de alguma outra doença, como infecção por fungos, vírus e bactérias, ou qualquer outra doença ou condição que atrapalhe a eliminação do  muco da face, como desvio de septo.

Em casos de sinusite aguda, os sintomas duram, no máximo, 12 semanas, já na sinusite crônica a duração fica em torno de mais de 12 semanas.

Há quem confunda a sinusite com a rinite, mas esta ataca apenas o nariz, enquanto a sinusite ataca os seios da face que armazenam ar e produzem muco, podendo afetar a região da testa e atrás da orelhas. Ainda, os sintomas da rinite apresentam apenas secreção nasal, coceira, coriza, nariz entupido e espirro, enquanto que na sinusite inclui-se tosse, dor entre os olhos e na testa.

Sintomas

Muitas vezes, quando a infecção nos seios nasais é aguda e dura pouco, ela é associada a um leve resfriado. Já na duração prolongada, caracteriza-se como crônica, que deve apresentar, pelo menos, dois sintomas dos apresentados a seguir:

  • Pressão ou dor em testa e seios nasais, que podem estar ou não acompanhados de inchaços;
  • Redução ou perda total do olfato, bem como diminuição de sabor dos alimentos;
  • Dor de garganta;
  • Tosse que piora durante a noite;
  • Dor no ouvido;
  • Febre;
  • Congestão nasal;
  • Redução/perda do olfato e paladar;
  • Fadiga excessiva;
  • Cansaço;
  • Dor de cabeça;
  • Dificuldade de respirar;
  • Dor nos dentes e/ou maxilar;
  • Mau hálito;
  • Inflamação na garganta;
  • Náusea ou enjoo.

Causas

tratamento para sinusite

O frio, geralmente, agrava as infecções respiratórias, os problemas de respiração e as alergias. Por isso, é comum que no inverno apareçam os ataques de alergias, gripes, resfriados, asma, bronquite e sinusite.

Como já dito, as pessoas costumam confundir a sinusite com gripe, passando, muitas vezes, mais de 20 dias gripado. O que, na realidade pode estar acontecendo é um quadro de sinusite ainda não diagnosticada. Acredita-se que 90% dos casos de sinusite sejam provenientes de gripes e resfriados, porém há mais fatores estimulam o aparecimento da condição, que podem incluir:

  • Alergias – quando o corpo entra em contato com algum agente ao qual tenha sensibilidade, provocando alguns sintomas como a maior produção de muco. Ao produzir mais deste é comum que fiquem presos no seio nasal, causando inflamações e posterior sinusite;
  • Desvio de Septo – o desvio de septo pode provocar a necessidade de cirurgia (ou não), dependendo do quanto impacta na saúde do paciente. Quanto mais grave, mais favorecerá o alojamento do muco no seio nasal;
  • Pólipos Nasais – são pequenas formações que crescem e obstruem o canal nasal, não estando associados a tumores ou câncer;
  • Rinite alérgica – pode acontecer sozinha, o que é bastante raro, ou favorecer o aparecimento da sinusite. É similar à alergia, porém os sintomas são mais constantes;
  • Traumas na face – ossos fraturados que podem bloquear as vias nasais;
  • Sistema Imunológico – são algumas células do sistema imunológico, chamadas eosinófilos, que podem causar a inflamação dos seios nasais;
  • Alterações de altitude – como voos, mergulhos ou viagens para diferentes altitudes;
  • Doenças que diminuem o funcionamento do sistema imunológico – AIDS, fibrose cística, refluxo gastroesofágico e qualquer outra doença que comprometa a imunidade;
  • Síndrome de Kartagener ou Síndrome dos Cílios Imóveis – impedem que o cílios dos seios nasais se movam pra eliminar o muco;
  • Tabagismo – o ato de fumar pode iniciar ou piorar o quadro de sinusite.

Tratamento

como diagnosticar a sinusite

Para que a sinusite melhore, você pode adotar medidas como lavar o nariz com solução salina, pelo menos, duas a três vezes por dia – caso prefira, existem soluções próprias em farmácias, com jato contínuo, que facilitam a limpeza das fossas nasais. Além disso, é preciso evitar locais fechados, pois eles contribuem para a infecção por vírus, evitando, também, fumaça que favorece a irritação. Ainda, é preciso manter-se hidratado, já que há a perda de líquidos pelo muco, sendo necessário o consumo de 2 Litros de água por dia.

O tratamento da sinusite consiste em mais de um tipo de medicação:

  • Sprays nasais – eles podem ajudar a hidratar a região para não ressecar, nem sangrar, limpando e remover o excesso de muco;
  • Antigripais – ajudam a aliviar os sintomas de dores, pressão tosse e desconforto;
  • Descongestionantes – diminuem a produção de muco e aliviam o inchaço interno;
  • Corticoides – tratam a inflamação;
  • Antialérgicos – indicados para caso a sinusite seja complicação de alguma cirurgia;
  • Antibióticos – usados somente quando a sinusite é bacteriana.

Ajude a melhorar ainda mais o site, avalie:

Sua avaliação servirá para que tenhamos uma noção da qualidade dos nossos conteúdos. Além de marcar a quantidade de estrelas que esse conteúdo merece, não esqueça de deixar seu comentário.

Deixe um Comentário