Sintomas de pressão alta – Causas, Diagnóstico e Tratamento

Os sintomas de pressão alta nem sempre são aparentes, por isso, ela é caracterizada como uma “doença silenciosa”. Estima-se que 1 a cada 4 brasileiros sofre com hipertensão, e, quando se trata de pessoas acima de 60 anos, as taxas sobem para 50%.

É muito comum que alguns indivíduos nem saibam que possuem o problema, descobrindo somente após passar mal e serem levados ao hospital. Todavia, é importante ficar atento aos sinais, para iniciar o quanto antes o tratamento.

Principais sintomas de pressão alta

Geralmente, a pessoa não consegue identificar que a pressão está elevada, por isso, o médico realiza inúmeros exames, verificando como o paciente se comporta em diversas fases do dia.

Quando a hipertensão apresenta sinais, esses podem ser:

  • Tonturas;
  • Dores de cabeça;
  • Fraqueza;
  • Visão embaçada;
  • Zumbido no ouvido;
  • Sangramento nasal;
  • Dores na nuca;
  • Náuseas;
  • Dor no peito;
  • Dificuldades para respirar.

Mesmo medicados, os pacientes com pressão alta podem apresentar sintomas, por isso, é fundamental ser acompanhado por um cardiologista, para avaliação do tratamento.

Quais as principais causas da pressão alta?

Existe o que é chamado de causas, como também fatores de risco para o desenvolvimento da hipertensão. Há pacientes que são diagnosticados com o problema sem nenhum histórico da doença ou outra condição que a justifique. Nesse caso, trata-se de pressão alta primária ou essencial.

No geral, os principais  fatores de riscos e as principais causas da hipertensão são:

  • Má alimentação – dieta rica em alimentos industrializados, com muito sódio;
  • Sedentarismo – a atividade física protege o coração, pois confere mais resistência para que o órgão não necessite sofrer muito para bombear o sangue;
  • Obesidade – quanto maior o peso, mais o coração se esforça para desempenhar o seu papel, por isso, a pressão sobe;
  • Tabagismo – o cigarro, em qualquer quantidade, prejudica a pressão;
  • Histórico familiar – se pai ou mãe tiverem o problema, pode ser um fator de risco para o filho;
  • Idade acima de 65 anos;
  • Etnia – negros estão mais suscetíveis à contração da doença.

Quem sofre com a pressão alta deve dar prioridade para uma alimentação rica em frutas e legumes e evitar conservas em lata, temperos prontos, comidas industrializadas, salgadinhos, refrigerantes, bebidas alcoólicas e frituras.

Diagnóstico e tratamento da pressão alta

como medir pressao

A abordagem para saber se realmente o paciente sofre de hipertensão são os testes a seguir, que incluem:

  • A.P.A (Exame de Monitoração Ambulatorial da Pressão Arterial) – nesse teste, a pressão é medida a cada 20 minutos, por isso o paciente usa um aparelho 24 horas por dia;
  • Teste Ergométrico – o paciente anda na esteira enquanto o profissional monitora a pressão e faz um exame de eletro.

Também, podem ser requeridos tomografia cardíaca, ultrassom das carótidas, proteína C reativa  e dosagem lipoproteína. Somente o cardiologista poderá avaliar a necessidade de pedir os exames para ter a certeza do diagnóstico.

Caso a hipertensão seja confirmada, o paciente é orientado a mudar o estilo de vida. Para isso, um nutricionista poderá ser consultado, sendo essencial deixar o sedentarismo no passado para viver com mais qualidade de vida.

Geralmente, pessoas com pressão alta devem tomar medicamentos, entre:

  • Antagonistas de cálcio;
  • Diuréticos;
  • Betabloqueadores;
  • ECA – Inibidores da enzima conversora da angiotensina;
  • Bloqueadores do receptor da angiotensina II.

[LEIA TAMBÉM: ALIMENTOS PARA BAIXAR A PRESSÃO ARTERIAL]

O tratamento é para a vida a toda, já que a doença pode ser controlada com essas medidas. Quando isso não é possível, o especialista deve mudar os fármacos ou associá-los a outras drogas, para conferir o efeito desejado.

Pessoas com pressão alta que são acometidas por alteração súbita devem ser levadas ao pronto socorro, onde será aplicado um medicamento de ação rápida para baixar a pressão.

A hipertensão está associada a 80% dos casos de Acidente Vascular Cerebral, 40% dos infartos e 25% de insuficiência renal diagnosticados no Brasil. Portanto, se ao medir a sua pressão perceber que algo não está dentro da normalidade, procure um cardiologista imediatamente. Não espere sentir os sintomas de pressão alta, pois eles nem sempre aparecem. Quanto antes ocorrer para o diagnóstico, melhor será para a sua saúde!

Gostou? Veja, também, por que a pressão alta (hipertensão) é chamada assassina silenciosa?


Referências utilizadas neste conteúdo:

http://portalms.saude.gov.br/saude-de-a-z/hipertensao


Ajude a melhorar ainda mais o site, avalie:

Sua avaliação servirá para que tenhamos uma noção da qualidade dos nossos conteúdos. Além de marcar a quantidade de estrelas que esse conteúdo merece, não esqueça de deixar seu comentário.

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (No Ratings Yet)
Loading...

Deixe um Comentário