Sinais de infarto – O que são? Sintomas e Tratamento

O infarto é uma das várias doenças cardiovasculares responsáveis por muitas mortes no Brasil. Para se ter uma ideia, estimativas da Sociedade Brasileira de Cardiologia informam que morrem, por ano, cerca de 400 mil pessoas vítimas de problemas no coração.

Esse número é o dobro das mortes provocadas por todos os tipos de câncer existentes e mais do que o dobro de acidentes e episódios de violência que são fatais. E desses 400 mil, pelo menos 100 mil são relacionados especificamente ao infarto.

Infarto sintomas

O infarto agudo do miocárdio é caracterizado pela morte do tecido de parte do músculo do coração, por ausência de oxigênio, sendo que isso ocorre por conta de uma obstrução da artéria coronária. Em geral, ela acontece por conta de um coágulo que se forma sobre uma área já comprometida pela aterosclerose (placa de gordura), o que gera o estreitamento dos vasos sanguíneos do coração.

Fatores de risco do infarto

Há vários fatores que causam o infarto, entre eles, é possível citar o estresse, a obesidade, a hipertensão arterial, a diabetes, o tabagismo, o sedentarismo, a idade elevada e a alimentação rica em gordura como os principais vilões.

Todas essas condições potencializam a obstrução dos vasos sanguíneos do coração e o acúmulo de placa na região, que vai acabar levando ao infarto. Por isso, ter uma vida saudável é condição fundamental para diminuir as chances do problema.

Sintomas dos sinais de infarto

quais são os sintomas do infarto

Essa doença que afeta tantos brasileiros é caracterizada especialmente por uma intensa dor no peito – como todo mundo se acostumou ao ver em novelas, seriados e filmes. No entanto, há outros sintomas que podem ajudar a identificar o infarto.

Saber todos esses detalhes é muito importante para poder encaminhar a pessoa ao atendimento médico especializado o quanto antes e evitar sequelas, bem como a própria morte.

Essa dor que se espraia para o braço ou ombro esquerdo pode ser um sinal já avançado do problema. É possível, ainda, que a pessoa sinta dor e desconforto na região do tórax, cansaço, azia, sudorese intensa, dor nas costas e dor no pescoço.

Mas, há, também, outros sinais que podem indicar que o indivíduo está sofrendo de um infarto. Veja, a seguir:

  • Forte cansaço, mas sem motivo aparente;
  • Tonturas, vertigens;
  • Náuseas e vômitos;
  • Perda de apetite;
  • Desmaios;
  • Desconforto no peito;
  • Fraqueza;
  • Problemas para dormir;
  • Dores em braços, ombros e costas;
  • Dor na região do estômago.

Vale destacar que, para que a suspeita de infarto se confirme, a pessoa deve estar com, pelo menos, seis desses sinais indicados acima. Sintomas isolados não são encarados como algo emergencial, embora seja bom sempre monitorar, ainda mais se tratando de uma pessoa com histórico na família ou com fatores de risco, como os mencionados anteriormente.

Uma curiosidade é que os sintomas da doença podem ser diferentes entre homens e mulheres. Segundo o cardiologista do HCOR, Leopoldo Piegas, até mesmo a faixa etária que afeta ambos os sexos é distinta, sendo em homens a partir dos 45 anos e em mulheres a partir dos 55 anos, durante a menopausa.

Nos homens, é comum o infarto surgir com uma pressão no peito. Essa dor pode ocorrer junto ao suor, mesmo a presença de calor, além de dor nos braços, na boca do estômago e na mandíbula.

Já nas mulheres, os sintomas variam mais, afirma o especialista. As dores podem ser descritas como queimação e pontadas no peito. Em geral, nas mulheres, os sinais são minimizados, pois é comum pensar que, antes da menopausa, o sexo feminino tem menos chance de infarto em comparação ao homem. Mas, como elas também vivem vidas mais estressantes e ainda usam anticoncepcionais, tudo isso pode aumentar as possibilidades de infarto.

Diagnóstico e tratamento dos sinais de infarto

sinais de infarto

Apesar dessas diferenças, o tratamento para ambos os sexos é idêntico. Caso o diagnóstico indique um quadro agudo, o médico deverá desobstruir a artéria rapidamente e aplicar medicamentos injetáveis, que possam desobstruir o coágulo.

A angioplastia segue ao cateterismo, sempre que for disponível. Isso porque, permite ver onde está a obstrução e tratar de forma localizada e pontual. Durante o procedimento, é inserido um “stent” (alicerce de metal) no local para impedir que ele se feche de novo.

Há alguns medicamentos que podem ajudar a impedir o problema, em especial, aqueles que tratam da hipertensão arterial, uma das causas mais destacadas de infarto. Entre os remédios para evitar o risco de infarto, podemos citar: betabloqueadores, Estatina, Ieca, Clopidogrel e AAS.

Mas, vale lembrar que ter uma vida saudável, com uma alimentação mais equilibrada, aliada à prática de exercícios, auxilia a impedir um infarto e ajuda a pessoa que já teve o problema a conseguir viver de forma mais satisfatória.


Referências utilizadas neste conteúdo:

1 – Infarto Agudo do Miocárdio. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0066-782X2009001300009>

2 – Cardiologista do HCOR aponta diferenças dos sintomas de infarto entre homens e mulheres. Disponível em: <https://www.hcor.com.br/imprensa/noticias/cardiologista-do-hcor-aponta-diferencas-dos-sintomas-de-infarto-entre-homens-e-mulheres/>

3 – Boas Práticas Clínicas em Cardiologia: Infarto Agudo do Miocárdio. Disponível em: <http://cardiol.br/boaspraticasclinicas/ferramentas/paciente/modelo-bpc/FolhetoIAM_2.pdf>

4 – Linha Guia de Infarto Agudo do Miocárdio. Disponível em: <http://www.saude.pr.gov.br/arquivos/File/LinhaGuiaInfartoMiocardio_2017.pdf>

5 – Infarto Agudo do Miocárdio – Síndrome Coronariana. Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/%0D/ramb/v50n2/20786.pdf>


Ajude a melhorar ainda mais o site, avalie:

Sua avaliação servirá para que tenhamos uma noção da qualidade dos nossos conteúdos. Além de marcar a quantidade de estrelas que esse conteúdo merece, não esqueça de deixar seu comentário.

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (No Ratings Yet)
Loading...

Deixe um Comentário