Silimarina – Benefícios, Como usar, Indicações e Contraindicações

Você já ouviu falar na Silimarina? Confira, aui no Quero Viver Bem, informações completas sobre os benefícios, as indicações e como usar essa flor medicinal

Você provavelmente conhece e até utiliza fitoterápicos, não é? Essas medicações são produzidas a partir de matéria-prima ativa de vegetais. E um desses compostos naturais é a silimarina.

Nome genérico para um grupo de ativos naturais, a silimarina é extraída do fruto de uma planta altamente medicinal.

Conheça quais são os benefícios da silimarina, como fazer uso desse fitoterápico, bem como quais as indicações e contraindicações, só aqui no Quero Viver Bem!

silimarina

[LEIA TAMBÉM: BENEFÍCIOS DA PASSIFLORA]

O que é Silimarina? Quais os benefícios?

A silimarina é extraída do cardo de leite (cardo sagrado ou cardo mariano, também como é chamado) – uma planta nativa de países da Ásia e do Mediterrâneo, além da índia e da Sibéria, que têm mais de 2 mil anos de uso da planta na medicina.

A silimarina é o seu princípio ativo que, atualmente, é encontrado como uma rica opção cheia de flavolignanas (silibina, isosilibina, silidianina e silicristina) e flavonoides.

Sua maior ação está relacionada ao tratamento de distúrbios hepáticos, pois impede que ocorra a peroxidação dos lipídios da membrana celular e das organelas dos hepatócitos, diminuindo assim o estresse de oxidação e, ao mesmo tempo, melhorando a regeneração dos hepatócitos, por meio da síntese de proteínas.

A silimarina tem como benefícios:

  • Atuação como estimulante do fluxo biliar;
  • Auxílio no tratamento de hepatopatias crônicas, esteatose, cirrose e lesões tóxicas no fígado;
  • Diminuição dos níveis de açúcar no sangue;
  • Ação anti-inflamatória;
  • Redução da infiltração de gordura e cirrose no fígado (desde que esteja associada com DL-metionina);
  • Melhora da função dos rins quando há insuficiência renal;
  • Melhora dos sintomas clínicas das hepatopatias e lesões hepáticas;
  • Melhora dos sintomas de cefaleia e distúrbios digestivos;
  • Prevenção da constipação;
  • Proteção da saúde do coração;
  • Regulagem do metabolismo;
  • Ação antioxidante e antiespasmódica (evitando a contração muscular).

Em estudos de eficácia da silimarina, foi possível encontrar demonstração positiva de resultados no alívio da sensação de tensão e flatulência no tubo digestivoOutra vantagem da silimarina é em relação à melhora da astenia (a fraqueza muscular).

silimarina

Como usar silimarina?

A silimarina pode ser encontrada em forma de cápsulas, vendidas em lojas de produtos naturais ou em farmácias de manipulação.

Não existe uma indicação apropriada de uso, ainda, mas alguns laboratórios apontam que uma dosagem usual varia de 100 a 500 mg por dia.

Por exemplo, em adultos, a ingestão de silimarina é dividida em 3 vezes, com dosagens que vão de 70 a 140 mg cada vez, por um período de 5 a 6 semanas.

Adolescentes têm a recomendação de ingestão de apenas 75 mg por dia. Já em casos de crianças, a quantia varia com o peso, mas vai de 25 a 50 mg, 30 vezes ao dia.

O ideal é consultar um médico para avaliar a necessidade do consumo desse produto, bem como a dosagem, horários, entre outros.

Indicações e contraindicações

O aproveitamento dos benefícios da silimarina não é para qualquer pessoa, por isso você deve prestar muita atenção às indicações corretas desse suplemento.

Em primeiro lugar, a silimarina poderá ser usada como um coadjuvante no tratamento de inflamações hepáticas crônicas e cirrose hepática.

As outras indicações são bem diretas. São para pessoas que sofrem com:

  • Distúrbios gastrintestinais;
  • Hepatite viral aguda e crônica;
  • Hepatopatia alcoólica;
  • Lesão hepática induzida por toxinas;
  • Transtornos dispépticos (úlceras gástricas e duodenais).

silimarina

Certas reações adversas podem aparecer com o uso da silimarina, mas são poucos: diarreia, reações cutâneas alérgicas e epigastralgias.

O uso de silimarina deve ser evitado por pessoas hipertensas, grávidas e lactantes (que estão amamentando).

Há contradições acerca do uso de silimarina durante a gestação e lactação, pois se afirma que o suplemento pode possuir efeitos tóxicos. Entretanto, a melhor maneira de tirar suas dúvidas é conversando com o seu médico.

Vale lembrar que o consumo em excesso de silimarina pode ser perigoso, podendo ocasionar efeito laxativo e aumento da secreção biliar.

Silimarina emagrece?

Uma das perguntas mais frequentes sobre a silimarina é se ela emagrece. Na realidade, esse princípio ativo é um complemento bastante interessante para controlar e tratar diabetes, ou seja, há uma manutenção dos níveis de glicose no sangue.

Uma consequência direta desse benefício está na perda de peso. Porém, note que a silimarina não é responsável direta por isso, aliás essa não é sua função como suplemento.

A questão é que um baixo índice glicêmico pode facilitar o emagrecimento: basta fazer uma dieta com essa proposta.


Este texto foi revisado pelo Profissional: Thais Karpowiski (conheça mais sobre ele(a) clicando no link)

Ajude a melhorar ainda mais o site, avalie:

Sua avaliação servirá para que tenhamos uma noção da qualidade dos nossos conteúdos. Além de marcar a quantidade de estrelas que esse conteúdo merece, não esqueça de deixar seu comentário.

Deixe um Comentário