Saúde mental: qual a influência em nossa vida?

Desde a descoberta, por Sigmund Freud, da psicanálise, os avanços na área de saúde mental têm avançado cada vez mais. A saúde mental é a área destinada ao estudo de desequilíbrios psíquicos, ocasionados pelos mais diversos fatores – desde fatores internos, como predisposição genética ou visão deturpada da autoimagem, quanto externos, excesso de trabalho, má alimentação, influências da mídia e até uso de drogas ou outras substâncias. Tudo isso pode abalar a nossa saúde mental e piorar a nossa qualidade de vida, por isso, é preciso estar atento aos sinais que o corpo manda.

O cérebro é, até hoje, um grande mistério entre os cientistas, sendo que as investigações feitas na área da neurociência revelam que esse órgão é muito mais poderoso do que se pode imaginar. Por exemplo, você sabia que nosso cérebro é capaz de nos enganar e nos fazer acreditar em coisas que não são reais? Como disse o comediante Emo Philips certa vez: “Eu achava que o cérebro era o órgão mais maravilhoso do meu corpo. Depois, percebi quem estava me dizendo isso”.

Porque cuidar da saúde mental

Saúde mental: qual a influência em nossa vida?

O bem estar não está relacionado apenas com a condição financeira, por isso ouvimos continuamente “dinheiro não traz felicidade”. Isso porque, o ser humano não se contenta apenas com coisas materiais, sofrendo muito por questões que estão mais ligadas ao lado sensível e humano de nossa espécie, como ter sentimentos e conseguir, ainda, refletir sobre esses mesmos sentimentos.

O ser humano é o único animal na natureza capaz de refletir sobre seus próprios atos. Por exemplo, imagine que você precisa realizar uma tarefa importante – você tem a consciência disso, mas resolve assistir vídeos na Internet. Pois bem, o ser humano é, entre todas as espécies, a única capaz de refletir sobre sua própria ação e falar para si mesmo “caramba, estou aqui perdendo tempo com tanta coisa para fazer”.

Essa consciência de si mesmo e dos outros, aliado ao excesso de informações que somos bombardeados o dia todo e aos maus hábitos de nossa sociedade contemporânea refletem em desequilíbrios mentais.

É preciso cuidar da saúde mental não apenas por conta de si mesmo, mas também para conseguir viver adequadamente em sociedade. As pessoas com transtornos mentais são, muitas vezes, difíceis de se conviver, pois se tornam muito dependentes e fazem as pessoas à sua volta sofrerem. Isso não é proposital, mas acontece que sozinhas elas não são capazes de ter a dimensão de seu problema, por isso, toda ajuda e paciência são sempre bem-vindas.

Cuidados necessários

Levar uma vida saudável, com práticas regulares de exercícios físicos, boa alimentação e sem abuso de substâncias tóxicas, como álcool e drogas, ajuda a manter a sanidade mental. Além disso, também é preciso exercitar o próprio cérebro. Uma forma comprovada de fazer isso é pelo aprendizado. Aprender coisas novas estimula a neuroplasticidade, ou seja, a capacidade de desenvolver novas células cerebrais.

Outras formas de cuidar do cérebro são tentar coisas diferentes, como escrever com a mão esquerda (ou direita se você for canhoto), escrever frases que saiba de cor (como letras de música ou poemas), ou descobrir quais são os ingredientes de um prato apenas pelo aroma e sabor. Há, ainda, os jogos clássicos que estimulam a lógica, como xadrez, damas, sudoku, ou quebra-cabeças – esses são ideais para favorecer a sua saúde mental.

Medicamentos e/ou tratamentos naturais?

Saúde mental: qual a influência em nossa vida?

Alguns problemas psicológicos não vêm sozinhos, por exemplo, há casos em que um paciente diagnosticado com depressão, após tomar medicamentos, acaba revelando que tem, na verdade, alguma doença mental, que estava sendo mascarada pelos sintomas da depressão, como transtornos de ansiedade, transtorno obsessivo compulsivo (TOC), transtorno bipolar ou borderline, entre outros.

Por isso, o uso de medicamentos, nesse caso é essencial para conseguir desvendar o real problema, mas não é a única solução.  De todo modo, dependendo da severidade do problema mental, é possível tratá-lo com formas alternativas de terapia, sem precisar recorrer aos medicamentos, mas o único que poderá afirmar qual é o melhor tratamento será um médico psiquiatra ou psicólogo.

Que médico procurar

O psiquiatra é um profissional da área de saúde mental, responsável por realizar o diagnóstico de distúrbios mentais. Formado em medicina e especializado em psiquiatria, ele pode indicar qual o melhor tratamento para determinado comportamento ou, até mesmo, auxiliar na prevenção e reabilitação mental.

Já o psicólogo é formado em psicologia e seu papel é fundamental para auxiliar no equilíbrio da saúde mental, por meio da autoanálise. Existem muitas correntes da psicologia, como freudiana, analítica, psicodinâmica, cognitiva etc. No entanto, é preciso saber que esse profissional não receita nenhum tipo de medicamento, mas poderá orientar para um psiquiatra, caso seja necessário.

Esses dois são os mais comuns quando o assunto é a saúde mental, além de que existem, também, outros profissionais que podem ajudar a superar os desafios apresentados.

Antidepressivos funcionam mesmo?

Se o quadro for depressão, o uso de antidepressivos poderá ser usado como um meio para conseguir superar essa fase difícil, uma vez que, muitas vezes, quem apresenta esse quadro clínico não tem ânimo para conseguir levantar da cama.

Todavia, existe uma corrente médica que desconfia de sua eficácia e acredita que existe uma tendência muito grande de indicar esse medicamento por conta da indústria farmacêutica, além disso, os antidepressivos provocam dependência e disfunções sexuais, como dificuldade para ter orgasmos.

Saúde mental não é brincadeira e precisa ser encarada seriamente. O uso desse medicamentos deve ser usado apenas sob prescrição médica e em casos graves, em que não há a possibilidade de ser tratado de forma alternativa.

Recomendados para você:


Ajude a melhor ainda mais o site, avalie:

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (No Ratings Yet)
Loading...

Leave a Reply