Sangramento nasal – O que pode ser? Causas e como estancar

Confira aqui o que pode ser o sangramento nasal e o passo a passo de como estancá-lo de forma correta bem como prevenir as ocorrências.

O sangramento nasal (epistaxe), apesar de assustador, dificilmente representa riscos para à saúde do indivíduo, afinal, a maior parte dos episódios são ocasionados por pequenos danos na parte inferior do septo e duram poucos minutos, sendo comum em crianças de até 10 anos e gestantes.

Conforme apresenta o estudo publicado pela Revista da Associação Médica Brasileira¹, calcula-se que 60% da população adulta mundial já tenham sofrido com ao menos uma ocorrência de sangramento no nariz. Destas, somente 1% precisa de acompanhamento médico, o qual deverá ser procurando caso o problema seja muito frequente ou dure mais de 30 minutos.

Causas  do sangramento nasal – O que pode ser?

  • Infecções das vias internas superiores;
  • Inalação de ar frio;
  • Quadros alérgicos nasais;
  • Inalação de químicos, como cocaína ou metais pesados;
  • Perfuração nasal;
  • Sinusite aguda;
  • Resfriado;
  • Uso frequente de sprays nasais;
  • Rinite;
  • Púrpura;
  • Desvio de septo;
  • Ressecamento excessivo da mucosa (comum em regiões áridas);
  • Aterosclerose dos vasos sanguíneos;
  • Tumores cerebrais.

De acordo com a pesquisa mencionada, cerca de 90% dos casos de epistaxe acontecem por conta de sangramentos da região superior, os quais são causados por situações inevitáveis, como  traumas, alergias, inalação de ar frio ou seco.

Somente cogita-se a possibilidade de diagnósticos mais sérios, como a aterosclerose das veias ou tumores cerebrais, quando há sangramentos nasais recorrentes (semanalmente). Diante dessa situação, a principal hipótese médica é para a hipótese de nasoangiofibroma juvenil – um tumor raro. Para averiguar as possibilidades, serão solicitados exames tomográficos.

Sangramento no nariz é sinal de hipertensão?

Os estudos² sobre o caso são um tanto quanto controversos, afinal, enquanto há pesquisas que demonstram relações intrínsecas entre hipertensão e epitaxe, quando o sangramento é muito intenso, fica difícil para os médicos saberem se o dano foi causado por ruptura de vasos devido a traumas ou um pico de pressão arterial.

Sangramento no nariz e dor de cabeça

A dor de cabeça não deve ser motivo para preocupação, uma vez que é normal que o sangramento no nariz ocasione um ligeiro aumento da pressão arterial. Mais uma vez, porém, o sintoma deve ser motivo para preocupação se os episódios tornarem-se recorrentes.

Crianças ou bebês

sangramento nasal causasUm estudo publicado na revista Rhinology³ mostra que 30% das crianças entre 2 e 5 anos têm um episódio de sangramento nasal por ano. As possibilidades de sofrer com a ocorrência são ainda maiores entre as mais velhas, entre 6 e 10 anos.

Durante a gravidez

Não há nada que indique maiores chances de gestantes terem sangramentos nasais, portanto as causas e recomendações para as grávidas que forem acometidas pelo problema são as mesmas.

Como estancar corretamente: o que fazer?

como estancar sangramento nasalEsse caso é a prova de que nem sempre a sabedoria popular salva, pelo contrário. Popularmente, é indicado virar a cabeça para trás e tapar o nariz, quando ocorrem os sangramentos. No entanto, ao fazer isso, o sangue irá escorrer pelas fossas nasais e passará da faringe para o estômago.

O certo a se fazer é comprimir as narinas com os dedos a fim de estancar o sangue e inclinar a cabeça ligeiramente para baixo, respirando pela boca. O indivíduo deve manter-se assim por alguns minutos (no máximo 15) até que a condição melhore.

Como a maior parte dos sangramentos nasais ocorrem por conta da ruptura de vasos superficiais das narinas, manter o nariz estancado conforme a recomendação acima pode ser o suficiente para resolver o problema. Já se, mesmo assim, o sangue não parar de escorrer, deve-se ir ao médico para averiguar possíveis danos maiores no sistema respiratório, os quais precisarão de interferência profissional para o tratamento adequado.

Como evitar

Para evitar o ocorrido, os médicos recomendam ingerir bastante líquido diariamente, manter o nariz sempre úmido e, quando necessário, utilizar umidificador de ambientes, para facilitar a entrada e saída de ar sem forçar os vasos sanguíneos nasais.


Referências utilizadas neste conteúdo:

¹REVISTA DA ASSOCIAÇÃO MÉDICA BRASILEIRA. Tratamento da epistaxe. vol 45, n° 2. São Paulo. Jun -1999.  Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0104-42301999000200017&script=sci_arttext

² BRAZILIAN JOURNAL OF OTORHINOLARYNGOLOGY. Uma possível causa de epistaxe: maior prevalência de hipertensão mascarada em pacientes com epistaxe. 2017. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S1808-86942017000100045&script=sci_arttext&tlng=pt> e BRAZILIAN ETN-HSN ASSOCIATION OFFICIAL PUBLICATION. Estudo da Associação entre Epistaxe e Gravidade da Hipertensão Arterial Sistêmica. 1996. Disponível em: http://oldfiles.bjorl.org/conteudo/acervo/acervo.asp?id=2179

³  Svane-Knudsen, Jorgensen KE, Hansen O, Lindgren, Marker P. Cancer of the nasal cavity and paranasal sinuses: a series of 115 patients. Rhinology 1998;36(1):12-4.


Ajude a melhorar ainda mais o site, avalie:

Sua avaliação servirá para que tenhamos uma noção da qualidade dos nossos conteúdos. Além de marcar a quantidade de estrelas que esse conteúdo merece, não esqueça de deixar seu comentário.

Deixe um Comentário