Relógio biológico – Como funciona? Jet-lag e Como regular?

Você sabia que todo ser uma tem um relógio dentro de si? Isso mesmo, é o relógio biológico. Entenda, aqui no Quero Viver Bem, como ele funciona!

Relógio biológico é uma expressão que conceitua um relógio interno, inerente a cada ser vivo, respeitando um ritmo chamado de circadiano que se repete a cada 24 horas, aproximadamente.

A função principal do relógio biológico é comandar as funções do organismo, tais como o controle da temperatura e da pressão arterial, assim como a sensação de fome, a produção de hormônios, entre outros.

Entenda como o relógio biológico funciona, a questão do jet-lag e como ele lhe afeta, além de dicas para regulá-lo, só aqui no Quero Viver Bem!

Relógio biológico

Como o relógio biológico funciona?

A coordenação de seu sistema fisiológico e comportamental, realizada pelo relógio biológico, mostra uma sincronização rotineira, em que horários se repetem todos os dias para determinadas ações.

Por exemplo, em certos horários do dia, você pode sentir fome, sono e também maior ou menor disposição para atividades.

Se ocorre alguma alteração nessa rotina de seu relógio biológico – como dormir mais tarde ou mesmo fazer uma refeição fora do seu horário habitual –, seus sistemas fisiológicos precisarão se adaptar e poderão, inclusive, sentir um desconforto.

O desconforto causado pela mudança em seu horário biológico pode ser visível pela sua disposição, pelo seu humor e pela sua capacidade de trabalho durante determinado dia.

Um exemplo bem claro que pode afetar o horário biológico é o horário de verão. Quando se adianta em uma hora o relógio, estamos induzindo nosso corpo a levantar da cama e realizar suas tarefas uma hora mais cedo do que o normal.

Por isso, é possível afirmar que cada pessoa possui seu próprio relógio biológico – e isso vale para os horários biológicos também.

Relógio biológico

Dependendo da pessoa, haverá maior facilidade em se adaptar às mudanças até que o ciclo interno esteja completamente ajustado.

Infelizmente, muitas doenças estão relacionadas com uma má função do relógio interno, como obesidade, doenças cardiovasculares, hepáticas, câncer e depressão.

Outras condições são o Mal de Alzheimer e o TDAH (Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade), também provocadas pela desregulação do relógio biológico.

Relógio biológico e jet-lag

Estudos científicos afirmam que há genes envolvidos no processo de sincronização (ou não) do relógio biológico que implicam em vários campos.

De alguma maneira, os relógios biológicos estão sujeitos a diversas causas que interferem na ação e organização das funções fisiológicas, como o trabalho noturno ou em turnos – muito comum em plantões médicos ou em empresas que prestam serviços à noite.

Um dos maiores inconvenientes quando se trata do relógio biológico é o jet-lag. Chamado também de disritmia circadiana, o jet-lag pode afetar tanto os passageiros quanto os tripulantes em voos que ultrapassam os meridianos.

A falta de sincronização do relógio biológico, por causa do jet-lag, tem efeitos que podem ser ainda piores quando as pessoas cruzam vários meridianos do lado leste para oeste, ou seja, há a necessidade de atrasar o relógio para seguir com o horário atual do local de destino.

É importante ter estratégias para superar esse problema de sincronização do relógio biológico independentemente se a pessoa permanece menos de 48 horas longe do seu “ambiente natural”.

A ideia é adotar horários alternativos para se alimentar e repousar quando se está no local de destino.

Já quando se passa muito mais do que dois dias em fusos horários diferentes, a dica é se adaptar de forma imediata ao horário local. A prática de exercícios físicos ao ar livre, exposição solar, interação social e alimentação conforme os horários vigentes do destino são recomendações a serem seguidas.

Relógio biológico

Como regular o relógio biológico?

O principal fator de ajuste do seu relógio biológico é o ciclo dia-noite, além, é claro, de sua própria rotina pessoal.

Obviamente que uma vida em sociedade pode configurar seu relógio biológico. Mesmo com as chamadas “convenções sociais” (trabalho, por exemplo), muitas pessoas são capazes de se adaptar a certos horários de trabalho ou até a práticas de exercícios físicos.

Para manter o relógio biológico no ritmo certo, especialmente relacionado ao sono e às outras funções, você pode tomar algumas atitudes simples.

Uma delas é alterar os seus hábitos antes de dormir, ou seja, fazer uma limpeza do sono. Veja essas dicas:

  • Não faça uso de aparelhos eletrônicos antes de dormir, pois a luz artificial atrapalha o ritmo circadiano;
  • Deixe o ambiente do quarto escuro – se for necessário, utilize cortinas que bloqueiam qualquer fonte de luz que possa vir da rua;
  • Mantenha o seu quarto silencioso – não deixe aparelhos eletrônicos no ambiente que possam tocar ou fazer sons que irão interferir no sono;
  • Equilibre a temperatura no quarto – nunca tão quente, mas nunca tão frio.

Além disso, procure sempre acordar em um horário determinado. Criar uma rotina é essencial para o seu relógio biológico.

Evite cochilos ou dormir demais. A prática de exercícios físicos de maneira regular tende a diminuir o estresse e garantir um sono mais reparador.

Por último, preste atenção na sua alimentação no período noturno: ela deve ser mais leve para que não influencie o metabolismo.


Ajude a melhorar ainda mais o site, avalie:

Sua avaliação servirá para que tenhamos uma noção da qualidade dos nossos conteúdos. Além de marcar a quantidade de estrelas que esse conteúdo merece, não esqueça de deixar seu comentário.

Deixe um Comentário