Redução do açúcar no sangue: porque é importante?

Saber qual a quantidade de sacarose presente na sua corrente sanguínea é muito importante, especialmente porque é ela pode causar várias doenças. Veja mais.

Saber qual a quantidade de sacarose presente na sua corrente sanguínea é muito importante, especialmente porque é ela a responsável por alguns problemas de saúde, como é o caso da diabetes. Tal patologia é conhecida pelo fato da células não conseguirem absorver as moléculas de glicose provenientes dos alimentos.

A quantidade deve ser sempre controlada, uma vez que tanto a sua falta, quanto o excesso são perigosos à saúde. Quando ela encontra-se no sangue, acaba causando a desnaturação de duas proteínas, fundamentais para o bom funcionamento do corpo humano: a elastina e o colágeno.

Que a maioria das pessoas gostam de consumir o açúcar não há dúvidas. O grande problema é que, ao longo do anos, elas têm exagerado, e muito, na ingestão. Estudos da Universidade da Califórnia, nos Estados Unidos, mostram que o controle desta substância deve ser o mesmo utilizado para o álcool e o tabaco. Além disso, no século 19, o consumo não passava de 2kg anuais por pessoa, o que hoje subiu para 37.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) afirma que é recomendado apenas 50 gramas/dia, o que equivale a, aproximadamente, 10 colheres de chá, mas os brasileiros têm o costume de absorver 20 colheres.

Pensando nisso, é de extremas importância que você conheça a respeito dos ricos do excesso de açúcar no sangue, bem como dos benefícios da redução. Confira:

Riscos do excesso

Redução do açúcar no sangue: porque é importante?

Obesidade

Estudos apontam que, uma vez ingerida, ela acaba facilitando a produção de hormônios, que liberam a sensação de bem-estar – um modo de agir similar a algumas drogas. O efeito ocasionado é bom, porém passa rápido, fazendo com que a pessoa queira sempre absorver cada vez mais.

A maioria dos produtos contendo açúcar são calóricos. Pães, massas, doces, bolos e afins, portanto, lembre-se de que os carboidratos, no final, resultam na mesma substância.

Diabetes Tipo 2

Quando você consome açúcar em excesso, acaba fazendo com que as enzimas que o transportam para dentro das células precisem trabalhar mais. Isso sobrecarrega o sistema e, no final, alguma coisa falha. No caso, a glicose poderá criar uma resistência à ação hormonal da insulina, provocando a diabetes.

Câncer

A Universidade de Yeshiva, nos Estados Unidos, mostrou que há uma relação entre o excesso de açúcar no sangue e a probabilidade do desenvolvimento de câncer, especialmente em mulheres.

Problemas Cardíacos

O consumo excessivo de chocolate, balas, bebidas doces e afins é o responsável por ocasionar a hipertensão, em determinados pacientes. Isso ocorre uma vez que a elasticidade dos vasos sanguíneos fica comprometida. Além disso, têm-se o aumento da gordura abdominal, responsável por substâncias potencialmente inflamatórias.

Envelhecimento

Ela é responsável pelo processo de glicação, no qual ocorre o endurecimento celular. Isso aumenta a rigidez e faz com que a pele tenha uma aparência mais velha do que realmente é. Além disso, pode haver a produção de radicais livres, que também proporcionam o mesmo efeito.

Problemas de Memória

Micro lesões cerebrais podem aparecer, com o consumo excessivo de sacarose, fazendo com que o processamento de informações e o pensamento lógico demorem mais para ocorrer.

Riscos da falta

Cansaço

Com a baixa ingestão de carboidratos, falta glicose para as atividades mais básicas, uma vez que não se tem pouca produção de ATP (adenosina trifosfato). Pessoas com hipoglicemia ficam cansadas muito fácil.

Humor Instável

Quando se tem menos do que 60 gm/dL de açúcar no sangue, pode-se sofrer com um humor instável, especial na questão de ansiedade, irritabilidade, mal humor e nervosismo.

Além destes, é possível sofrer com:

  • Tremedeira;
  • Suores e calafrios;
  • Confusão mental e delírio;
  • Sonolência;
  • Visão conturbada;
  • Dor de cabeça;
  • Problemas com coordenação motora;
  • Convulsões;
  • Inconsciência.

Ambos os casos, hiper e hipoglicemia podem ser controlados com uma dieta balanceada, podendo, em determinados casos, estar aliada à aplicação de medicamentos, especialmente para o excesso da substância no sangue. Caso haja históricos em sua família, é importante que você visite frequentemente o médico e faça check-ups constantes. Além disso, siga a recomendação de ingestão de açúcar da OMS. 


Ajude a melhorar ainda mais o site, avalie:

Sua avaliação servirá para que tenhamos uma noção da qualidade dos nossos conteúdos. Além de marcar a quantidade de estrelas que esse conteúdo merece, não esqueça de deixar seu comentário.

Deixe um Comentário