Pilates – Quais os principais benefícios dessa prática? Origem e como executar

Ao falar em Pilates, o que as pessoas pensam, falam e acreditam é que  essa é uma modalidade de aula apenas feita por indivíduos que possuem alguma lesão, já que é uma prática considerada eficiente na recuperação de lesões, como tendinite, artrite, artrose, lesões de coluna, joelhos, encurtamentos.

O que muitos não sabem é que existem muitos outros benefícios e impactos que essa modalidade trás ao corpo. Neste artigo, você poderá saber um pouco da história do Pilates,  todos os benefícios e impactos que essa modalidade pode causar e muitas outras informações. Confira informações completas, só aqui no Quero Viver Bem!

Origem do Pilates

Pilates

O alemão Joseph Pilates, filho de um ginasta grego e uma naturopata que acreditava na autocura, é o idealizador dessa atividade física. Infelizmente, o ambiente familiar não foi suficiente para garantir que ele estivesse totalmente imunizado contra doenças.
Quando criança, Joseph era muito doente e sofria de asma, raquitismo e febre reumática. Por conta disso, dedicou toda sua juventude a melhorar o condicionamento físico e evitar as consequências dos seus problemas respiratórios.
O pequeno Joseph, sozinho, começou a expandir seu conhecimento nas áreas médicas, com estudos sobre anatomia, física, biologia e fisiologia milenar chinesa – sem contar nas inúmeras atividades que ele praticava, como ioga, boxe, natação e musculação.Tudo isso colaborou para que, mais tarde, Pilates criasse um método repleto de exercícios capazes de reabilitar praticamente qualquer patologia!.

Foram fabricados aparelhos utilizando molas que faziam com que os praticantes pudessem aumentar a intensidade, aumentando as tensões nas molas. Esses eram aparelhos fáceis de serem usados e que, ao contrário dos aparelhos de musculação, não causavam acidentes com os pesos.

Após alguns anos e com a evolução dos exercícios, com a necessidade de mobilizar mais pessoas, foi criado o Pilates solo, com alguns poucos equipamentos, como bola suíça, elástico teraband, rolos Articulares e arcos de fortalecimento.

Joseph Pilates faleceu em 1967, em New York, mas seu legado permanece vivo até os dias de hoje. Mesmo em idade avançada – ele tinha 83 quando morreu-, nunca deixou de praticar exercícios físicos.
Na verdade, Pilates tinha uma disposição e um condicionamento físico de dar inveja a qualquer jovem de 2018.

É inegável a importância que Joseph Pilates tem para a história dos exercícios físicos. Seu método é referência em todo o mundo, ajudando milhares de pessoas debilitadas a melhorar o condicionamento físico e a ter uma qualidade de vida muito maior.

Vale lembrar que a prática consiste numa aula a qual todos podem fazer, ao contrário de algumas modalidades que têm limitações, devido às lesões que podem provocar.

O pilates segue na linha oposta, pessoas com ou sem lesões podem fazê-lo. Cada um tem seu plano de treinamento elaborado conforme a necessidade, sem ter qualquer restrições.

Como praticar Pilates?

Pilates2

O Pilates, apesar de ser uma aula eficiente para a recuperação de lesões, devido aos exercícios, também é uma modalidade que melhora a flexibilidade, força e definição corporal, sendo diferente das demais modalidades convencionais.

A aula consiste em observar o aluno e perceber quais são suas necessidades, adaptando, assim, os exercícios, para se alcançar o resultado necessário, sempre beneficiando ao máximo quem está aprendendo.

Assim, todo professor  analisa  os sinais que o corpo do aluno está dando, planeja e desenvolve um conjunto de exercícios que propiciem a integração de mente, corpo e espírito. Essa junção dos elementos é muito importante no Pilates, pois só assim o indivíduo é capaz de ter o controle completo do próprio corpo.

Existem algumas concepções muito importantes nessa prática, e todos os alunos devem seguir como um ritual de treinamento. Os princípios são: concentração, controle, precisão, centro, respiração e fluidez.

Concentração

O objetivo é concentrar-se no movimento que está sendo realizado, para garantir que este seja desenvolvido com a maior eficácia possível. Quando concentrado, a execução acaba sendo feita corretamente e fatores externos não interferem nos resultados.

Controle

Visa harmonizar a concentração no exercício proposto, aprimorando, assim, a coordenação motora e evitando contrações musculares desnecessárias. Além disso, otimiza o exercício, tornando-o mais concentrado, sem desperdiçar força em locais errados  e melhorando a eficácia da região trabalhada .

Precisão

Ela é fundamental para a qualidade do movimento e o realinhamento postural, assim controlando o equilíbrio dos diferentes músculos que estão sendo trabalhados no movimento.

Centro

Mais conhecido como Power house, é o foco de todos os exercícios do método, pois o fortalecimento dessa musculatura proporciona a estabilização do tronco e um alinhamento com menor gasto energético de movimentos.

Respiração

É o fator primordial no início do movimento, tendo sempre que estar sincronizado com a realização dos movimentos.

Fluidez

O objetivo é dar leveza ao exercício, com movimentos controlados, para que não haja impacto pesado no começo nem no final da execução.

Obedecendo a esses seis princípios, a execução, a funcionalidade e o desenvolvimento da atividade é muito mais eficaz.

[CONFIRA TAMBÉM: PILATES EMAGRECE? ]

Pilates3

Benefícios do Pilates

Por se tratar de uma modalidade completa, muitos benefícios são atribuídos a essa modalidade, tais como:

  • Aumenta a resistência física e mental – devido à concentração necessária para a execução do exercício, concentração física  e mental;
  • Aumenta a flexibilidade – as aulas consistem em exercícios de alongamentos e flexibilidade;
  • Corrige os problemas posturais – devido aos alongamentos, o praticante desenvolve o conhecimento corporal e suas limitações;
  • Tonifica a musculatura – além de exercícios de flexibilidade, alongamento e postura, são executados exercícios de força para fortalecer a musculatura. Eles podem ser usados para todos os músculos, sendo um exemplo a prancha (exercício para abdômen em função isométrica);
  • Melhora a coordenação motora – é necessário ter um controle corporal e mental, pois as atividades fazem com que a coordenação motora seja acionada, desenvolvendo, também,  a lateralidade;
  • Promove menor atrito nas articulações – por ser uma aula que não pula, não salta, não  faz movimentos bruscos ou rápidos, não  promove atritos e impactos nas articulações;
  • Alivia as dores musculares – com fortalecimento, o controle respiratório, a flexibilidade e o alongamento, é uma aula que alivia as dores musculares, pois não pula nenhuma etapa, especialmente a parte de alongamento feita antes, durante e no final de cada aula.

Resumindo: pilates é uma modalidade completa, que não pode apenas ser considerada uma aula para pessoas com lesões ou de alongamento. Ela deveria ser feita por todos os praticantes de atividade física, pois evitaria muitas lesões, trabalhando, acima de tudo, corpo e mente.


Este texto foi revisado pelo Profissional: Eduardo Lembi (conheça mais sobre ele(a) clicando no link)

Ajude a melhorar ainda mais o site, avalie:

Sua avaliação servirá para que tenhamos uma noção da qualidade dos nossos conteúdos. Além de marcar a quantidade de estrelas que esse conteúdo merece, não esqueça de deixar seu comentário.

Deixe um Comentário