Pessoas em tratamento de câncer podem tomar vacina de gripe?

Uma dúvida comum é se pessoas que estão fazendo o tratamento contra algum tipo de câncer podem fazer o uso de vacinas, como é o caso da gripe. Clique aqui e tire essa e outras dúvidas.

A gripe é causada por um vírus muito conhecido, denominado influenza. Todos os anos ocorrem surtos da gripe, especialmente no inverno e outono e, nessas épocas, milhares de pessoas buscam a vacina da gripe. Mas, a dúvida que surge é: há alguma contraindicação? E, a mais comum: pessoas em tratamento de câncer podem tomar vacina de gripe?

Essa dúvida é muito comum, pois o paciente que está passando por tratamento oncológico tem imunidade baixa, devido à quimioterápicos, e, nesse caso, a vacina contra a gripe é feita com base no próprio vírus. Continue lendo e descubra, de fato, se pessoas em tratamento de câncer podem tomar vacina de gripe.

Importância da vacina da gripe

Pessoas em tratamento de câncer podem tomar vacina de gripe?

Pode parecer uma doença simples, mas diversas pessoas morrem no Brasil por conta da Gripe. Ela não é apenas um resfriado. Gera graves consequências, podendo causar a pneumonia viral e bacteriana. Por esse motivo, a vacina de gripe é extremamente importante. A sua eficiência é de 70% a 90%, sendo responsável por imunizar as pessoas por 1 ano.

Após esse período, é necessário desenvolver uma nova vacina eficaz. Logo, a do ano anterior torna-se obsoleta, pois o vírus pode estar com poder de mutação mais elevado.

No Brasil, há dois tipos de vacinas contra o vírus influenza, são elas:

  1. Trivalente: contém em sua fórmula os vírus influenza A H3N2, Influenza B e Influenza A H1N1;
  2. Quadrivalente: também chamada de tetravalente, contém em sua fórmula os vírus Influenza A H1N1, Influenza A H3N2 e, ainda, duas linhagens diferentes de Influenza B.

Sim, você não leu errado. A vacina da gripe contém em sua fórmula vírus inativados (ou seja, vírus mortos), não causando nenhum risco para quem for vacinado.

Pessoas que fazem tratamento para câncer podem tomar essa vacina?

É muito comum pessoas afirmarem que pessoas em tratamento de câncer não estão aptas a receberem a vacina da gripe, pois como já dito, correm o risco de serem contaminadas, devido à baixa imunidade de seus corpos.

A vacina contra o influenza vírus não oferece riscos, pois a sua fórmula é constituída pelo vírus morto e fragmentado, sendo segura para pacientes com baixa imunidade (condição comum para quem está em tratamento de câncer).

Desta forma, é impossível que uma pessoa, que receba a vacina da gripe, seja contagiada por causa dela. Dessa forma, quanto mais frágil a saúde, maior a necessidade de ser vacinado contra a gripe, pois as pessoas com imunidade baixa são as mais suscetíveis a sofrerem com infecções bacterianas no pulmão.

Contudo, antes de ser vacinado, é interessante que o paciente busque orientação do oncologista responsável.

Entretanto, alguns detalhes devem ser observados:

  • A vacina contra a gripe nunca deve ser tomada no mesmo dia da quimioterapia;
  • A vacina não é indicada para pessoas alérgicas a ovo ou teve alergia a uma imunização anterior;
  • Pessoas com quadros de alterações como baixo nível de plaquetas;
  • O recomendável é que a dose da vacina seja administrada fora dos ciclos da quimioterapia, de preferencia, aplicada duas semanas antes do início do tratamento oncológico;
  • Caso a vacina seja administrada após as duas semanas que antecedem o tratamento, é recomendável que uma nova dose seja aplicada 3 meses após o término da quimioterapia;
  • Antes de tomar a vacina da gripe, consulte o seu oncologista.

São poucos os casos que apresentam efeitos colaterais após receber a vacina da gripe, normalmente variam de 2% a 5% dos vacinados – e esses efeitos não passam de leve mal-estar ou leve sintoma febril.

Quem afirma ter ficado doente após ser vacinado, com certeza, não há ligação entre a doença e a vacina. Normalmente, o vírus já estava no corpo e a vacina não teve tempo hábil para agir na prevenção.

Em suma, pessoas em tratamento de câncer podem tomar a vacina da gripe. Entretanto, em casos específicos em que o oncologista responsável não recomende a vacina, é recomendável que todas as pessoas que possuem contato diretamente com o paciente em tratamento sejam vacinados, para evitar o contato da pessoa com câncer e o vírus.


Ajude a melhorar ainda mais o site, avalie:

Sua avaliação servirá para que tenhamos uma noção da qualidade dos nossos conteúdos. Além de marcar a quantidade de estrelas que esse conteúdo merece, não esqueça de deixar seu comentário.

Deixe um Comentário