Pata-de-vaca – Benefícios, Tabela Nutricional, Como consumir e Contraindicações

Você já ouviu falar na planta pata-de-vaca? Confira, aqui no Quero Viver Bem, informações completas sobre benefícios, consumo e contraindicações.

A pata-de-vaca é uma planta presente em áreas de mata e em jardins. Além da beleza da espécie, a pata-de-vaca se destaca por suas propriedades medicinais, principalmente no quesito diabetes.

Conhecida também como mão-de-vaca, unha-de-vaca, pata-de-boi ou unha-de-boi, essa planta se caracteriza pelo formato de suas folhas para receber tais nomes.

Conheça quais são as funções dela para a saúde, sua composição, como consumir e quais as contraindicações.

Benefícios da pata-de-vaca

Pata-de-vaca

Nativa dos campos, a pata-de-vaca é facilmente encontrada em vários países da América do Sul, como no caso de Brasil, Argentina, Paraguai, Uruguai e Bolívia.

A pata-de-vaca de uso decorativo é identificada por suas grandes flores, que geralmente são brancas ou vermelhas. Já a de uso medicinal é um arbusto, com espinhos.

Existem vários estudos sendo realizados acerca dos benefícios da pata-de-vaca, em especial da sua espécie Bauhinia forficata. Contudo, a maioria deles foram realizados em ratos, portanto não é possível afirmar com certeza que os humanos terão os mesmos benefícios.

Atualmente, o que já se conhece é que a pata-de-vaca pode:

  • Agir como antioxidante e neutralizar a ação dos radicais livres;
  • Atuar como anticoagulante, impedindo a formação de trombos;
  • Auxiliar no tratamento de doenças gastrointestinais e hepáticas;
  • Contribuir no tratamento de elefantíase e problemas renais por causa de sua função diurética;
  • Controlar os níveis de colesterol;
  • Reduzir a glicemia;
  • Ter ação antifúngica e antimicrobiana.

A propriedade mais conhecida da pata-de-vaca é em ser hipoglicemiante, pois diminui consideravelmente a glicose circulante no sangue.

Nesse caso, a pata-de-vaca é indicada para pessoas diabéticas desde que um médico aceite e oriente o uso da planta no tratamento.

Tabela nutricional da pata-de-vaca

Pata-de-vaca

A pata-de-vaca é composta por:

  • Alcaloides;
  • Esteróis: b-sitosterol;
  • Flavonoides;
  • Quercetina;
  • Rutina;
  • Saponinas;
  • Taninos;
  • Terpenoides;
  • Traços de fenóis;
  • Trigonelina.

O destaque da planta vai para a trigonelina que é o princípio ativo responsável pela redução da glicemia.

Os flavonoides são responsáveis pela ação associada com a permeabilidade capilar.

Como consumir a pata-de-vaca?

 

Os benéficos compostos presentes na pata-de-vaca podem ser extraídos das folhas, das flores e da casca da árvore.

Uma das principais formas de consumo da pata-de-vaca é pelo chá de suas folhas, mas você ainda pode escolher a maneira de consumo em cápsula, pó e tintura. Seja qual for a sua escolha, é fundamental seguir a orientação de uso do médico ou nutricionista.

O chá de pata-de-vaca tende a ser mais recomendado para auxiliar no equilíbrio da taxa de glicemia no sangue. A dosagem mais usual é de três xícaras diárias – uma folha quebrada em pedaços já é o suficiente para cada xícara.

O tratamento começa a dar efeito a partir dos dez dias de uso contínuo – preze pelo consumo de uma xícara de chá de pata-de-vaca em jejum e as outras duas antes do almoço e do jantar.

É claro que o consumo, quando feito para auxiliar diabéticos, não deve ser um substituto para os tratamentos prescritos pelo médico que está fazendo o acompanhamento da doença e também não surtirá o efeito desejado caso sua dieta seja inadequada.

As raízes da pata-de-vaca são venenosas, mas existem pessoas que fazem uso delas em dosagens apropriadas para ação vermífuga – consulte um especialista!

Pata-de-vaca

Indicações e contraindicações

Lembre-se que antes de começar a fazer o uso da pata-de-vaca é preciso distinguir o tipo ornamental do medicinal: preste atenção nas folhas e na presença de espinhos na base delas.

Se tiver espinhos e unhas pontudas, essa é a planta para fazer uso no meio medicinal. A outra pata-de-vaca – originária da China – não possui espinhos, mas sim flores.

A pata-de-vaca tem várias indicações, conforme os benefícios que ela proporciona, entretanto existem grupos de pessoas que devem evitar o consumo dessa planta, em qualquer uma das formas.

São as contraindicações da pata-de-vaca:

  • Crianças;
  • Lactantes;
  • Grávidas;
  • Pessoas que sofrem com hipoglicemia.

Não existem relatos de efeitos adversos do uso da pata-de-vaca, mesmo com interações com outros medicamentos.

Em suma, a pata-de-vaca só deve ser utilizada quando há liberação e acompanhamento do profissional de saúde.


Este texto foi revisado pelo Profissional: Thais Karpowiski (conheça mais sobre ele(a) clicando no link)

Ajude a melhorar ainda mais o site, avalie:

Sua avaliação servirá para que tenhamos uma noção da qualidade dos nossos conteúdos. Além de marcar a quantidade de estrelas que esse conteúdo merece, não esqueça de deixar seu comentário.

Deixe um Comentário