Ômega 6 – Para que serve, Benefícios, Alimentos e Como consumir

Você já conhece os benefícios do Ômega 6? Confira, aqui no Quero Viver Bem, os alimentos que contêm essa substância e como consumir!

O Ômega 6 é um ácido graxo essencial para uma boa saúde, desde que ele seja consumido moderadamente. Serve para manter as funções cerebrais e o sistema nervoso funcionando de forma adequada, incentivar o crescimento celular e cuidar do aspecto de pele e cabelo.

Esse ácido graxo é de extrema importância na ativação do sistema imunológico. Ele é capaz de reduzir as dores e a inflamação do corpo.

O ômega 6 tem grande efeito sobre os vasos sanguíneos, portanto, é um bom aliado na prevenção de coágulos, infarto e AVC. Confira mais a respeito desse nutriente, só aqui no Quero Viver Bem!

Ômega 6

Benefícios do Ômega 6

O ômega 6 também é chamado de ácido linoleico, um tipo de gordura boa que todas as pessoas devem consumir por meio dos alimentos, já que ela não é produzida pelo organismo.

O consumo desses ácidos gordos deve ser feito dentro de uma alimentação equilibrada para que eles possam promover os seguintes pontos positivos para a saúde:

  • Fortalecimento do sistema imunológico;
  • Prevenção do depósito de gordura nas artérias (aterosclerose);
  • Regulagem da perda de água e da temperatura corporal;
  • Prevenção da osteoporose;
  • Combate a eczemas e dermatites;
  • Redução de alergias;
  • Diminuição dos sintomas da TPM;
  • Redução da pressão arterial;
  • Controle do colesterol e dos triglicérides;
  • Prevenção de ataques cardíacos, AVC e trombose;
  • Ajuda na prevenção da diabetes tipo 2;
  • Aumento da capacidade de aprendizagem e de memória.

A palavra “moderação” se aplica ao consumo desse ácido graxo, pois o desequilíbrio na sua ingestão pode ter um efeito contrário e aumentar os riscos de inflamação no corpo.

Ou seja, ele reduz a espessura dos vasos sanguíneos, levando o indivíduo a ter problemas cardiovasculares.

Ômega 6

Alimentos que possuem Ômega 6

Os ácidos gordos estão presentes em alimentos comuns do dia a dia. É importante dar preferência para aqueles mais naturais e evitar industrializados, desse modo será melhor aproveitado pelo organismo.

Confira a lista dos alimentos relacionados com a quantidade de ômega 6 que cada um possui:

  • Nozes – 1/4 de xícara – 9 gramas;
  • Castanhas-do-pará – 1 colher de sopa – 6 gramas;
  • Semente de abóbora – 1 colher de sopa – 4,8 gramas;
  • Semente de gergelim – 1 colher de sopa – 5, 3 gramas;
  • Peixe – 1 filé – 1 grama;
  • Amendoim – 28 gramas – 4,4 gramas de ômega 6;
  • Chia – 2 colheres de sopa – 1,6 gramas.

Óleos que contêm ômega 6:

  • Azeite de oliva – 1 colher de sopa – 1,2 gramas;
  • Óleo de girassol – 15 ml – 9,3 gramas;
  • Óleo de soja – 15 ml – 6,9 gramas;
  • Óleo de milho – 1 colher de sopa 8,8 gramas;
  • Óleo de prímula – 1 colher de sopa = 1,4 gramas;
  • Óleo de semente de linhaça – 1 colher de sopa – 2,1 gramas;
  • Óleo de abacate – 1 colher de sopa – 4,4 gramas.

Os óleos de prímula, abacate e semente de linhaça são encontrados também em cápsulas, para facilitar o seu consumo. Mas, só devem ser consumidos mediante indicação de um nutricionista.

Ômega 6

Como consumir corretamente?

Os valores de consumo diário de ômega 6 sugeridos pela OMS (Organização Mundial da Saúde) são de 8 a 16 gramas por dia, equilibrados com o ômega 3, que deve respeitar a quantidade de 3 gramas ao dia.

O correto é que esses ácidos graxos sejam consumidos por meio da alimentação saudável, distribuída ao longo do dia. É importante salientar que, para ter uma boa saúde, as pessoas precisam manter uma alimentação equilibrada e voltada para refeições livres de produtos ultraprocessados.

Portanto, evite gorduras trans vindas de margarinas, bolachas, sorvetes, massas folhadas, frituras e salgadinhos. Invista no consumo de azeite de oliva, castanhas, nozes, amendoim, sementes, saladas verdes escuras, frutas e grãos integrais.

Em caso de suplementação de ômega 6 por ordens médicas, é fundamental seguir as orientações do profissional.

O excesso de ômega 6 não é benéfico para a saúde, pois pode causar riscos à saúde, além de sintomas como: má digestão, erupções cutâneas, fezes soltas, mau hálito e dores abdominais.


Ajude a melhorar ainda mais o site, avalie:

Sua avaliação servirá para que tenhamos uma noção da qualidade dos nossos conteúdos. Além de marcar a quantidade de estrelas que esse conteúdo merece, não esqueça de deixar seu comentário.

Deixe um Comentário