Oleaginosas – Para que servem? Benefícios, Consumo e Contraindicações

Você sabia que as oleaginosas, além de substituírem diversos alimentos em dietas restritivas, têm um alto teor de benefícios? Confira quais os principais!

As oleaginosas são bastante conhecidas quando servidas como petiscos, complementos de refeições ou até mesmo nas ceias de Natal. Mas, você sabe da importância delas para sua vida?

Muitas pessoas não consomem essas sementes pela questão das calorias, mas elas podem ser um diferencial e tanto na luta contra a balança. Curioso(a)? Entenda o que é este poderoso alimento, quais os seus benefícios, sua composição nutricional e a melhor maneira de consumo, só aqui no Quero Viver Bem!

Oleaginosas

Para que servem as oleaginosas?

Antes de falar para que servem, vamos saber o que são: as oleaginosas são vegetais ricas em óleos e gorduras. Mas calma, são gorduras boas, mono e polinsaturadas (veja mais abaixo os benefícios). As principais são:

  • Amêndoas
  • Amendoim
  • Castanha do Brasil (ou do Pará)
  • Castanha de caju
  • Castanha de baru
  • Nozes
  • Macadâmia
  • Pistache
  • Avelã

Essas pequenas sementes trazem incríveis benefícios. Um deles e que mais está relacionado ao combate a doenças é que as oleaginosas possuem ação anti-inflamatória e antioxidante.

Isso estimula e fortalece o sistema imunológico, eliminando os radicais livres que tendem a ser responsáveis pelo desenvolvimento de doenças e outras condições de saúde.

 

Oleaginosas

Veja outros benefícios das oleaginosas, abaixo:

  • Modular processos inflamatórios;
  • Diminuir a dor muscular sem que haja prejuízo no ganho de massa magra;
  • Favorecer a sensação de saciedade;
  • Contribuir para a perda de peso;
  • Atuar como coadjuvantes na prevenção de vários tipos de câncer e doenças cardiovasculares, além de interferir positivamente no aumento da fertilidade;
  • Regular a pressão arterial;
  • Prevenir problemas ósseos;
  • Reduzir o risco cardíaco;
  • Melhorar o humor;
  • Diminuir os cansaços físico e mental;
  • Reduzir os níveis de colesterol no sangue;
  • Auxiliar no relaxamento muscular;
  • Ajudar na circulação sanguínea.

Além disso, alguns tipos de oleaginosas podem melhorar a memória e ser fundamental para a saúde da pele!

Tabela nutricional das oleaginosas

O perfil nutricional das oleaginosas choca, afinal essas sementes são compostas por nutrientes essenciais à vida humana.

É claro que cada tipo de oleaginosa pode conter um componente diferenciado, por isso a lista abaixo procura estabelecer a composição química geral das oleaginosas para se ter uma ideia maior do que elas possuem:

A avelã, por exemplo, é uma oleaginosa que possui também vitaminas do complexo B – justamente ajudando na proteção do coração e no relaxamento dos músculos.

Já a macadâmia é fonte de ômega 7 – ácido palmitoleico – que auxilia na memória e na saúde da pele.

Oleaginosas

Como consumir as oleaginosas?

As oleaginosas são bastante versáteis e, por isso, podem ser usadas de diversas maneiras no seu dia a dia.

Se você quiser consumir oleaginosas como lanche intermediário, procure fazer uso de embalagens individuais com a quantidade indicada pelo seu nutricionista, que normalmente varia de 20 a 50 gramas. Uma dica é fazer um mix de oleaginosas com frutas secas. Fica uma delícia e é bem prático. Mas cuidado para não exagerar nas quantidades!

Outras formas práticas de consumo das oleaginosas são:

  • Em farinhas, pois substituem as de trigo, tapioca ou de aveia, reduzindo o consumo de carboidratos;
  • Em pastas, pois as oleaginosas soltam o óleo que pode virar um creme para o acompanhamento de pães integrais, panquecas e frutas;
  • Em leites vegetais.

Ainda, você pode acrescentar as oleaginosas no iogurte, no arroz, na salada ou na farofa para garantir ainda mais nutrientes. Na verdade, elas são bem versáteis e combinam com praticamente tudo, desde doces até salgados.

Por serem de alta densidade energética, as oleaginosas devem ser consumidas com cautela, não exagerando na quantia diária. Por exemplo, 100 gramas de macadâmia contêm cerca de 717 calorias.

Limite as porções conforme o tipo de oleaginosa.

A versão in natura – consumo direto das sementes – é uma das mais optadas, mas a quantidade deve ser sempre calculada.

Contraindicações

As oleaginosas são alimentos interessantes para indivíduos veganos ou vegetarianos, pois são ricas fontes de proteína.

Uma contraindicação que deve ser mencionada é que as oleaginosas possuem um alto teor alergênico, por isso é fundamental que pessoas com problemas de pele – que surgem de forma regular –, tais como dermatites e eczemas, devem evitar o consumo dessas sementes.

Bebês com menos de um ano devem também ficar longe das oleaginosas para não desenvolverem qualquer alergia imediata ou tardia.

Se você possui algum tipo frequente de herpes, cuidado com as oleaginosas, por conta da arginina – aminoácido que serve de alimento para o vírus causador dessa doença.

Pessoas com candidíase de repetição ou vermelhidão e escamação na região da virilha, dos pés e das mãos devem evitar as oleaginosas porque o organismo já pode estra com os fungos – e as oleaginosas são bastante atrativas para eles também.

Converse com um nutricionista para usar as oleaginosas em sua alimentação saudável de forma adequada, levando em consideração suas necessidades e preferências.


Este texto foi revisado pelo Profissional: Thais Karpowiski (conheça mais sobre ele(a) clicando no link)

Ajude a melhorar ainda mais o site, avalie:

Sua avaliação servirá para que tenhamos uma noção da qualidade dos nossos conteúdos. Além de marcar a quantidade de estrelas que esse conteúdo merece, não esqueça de deixar seu comentário.

Deixe um Comentário