Narguilé – O que é? Para que serve? Riscos para a saúde

Você sabia que o narguilé pode trazer muitos malefícios à saúde? Confira, aqui, todos os perigos do cachimbo e formas de evitar maiores problemas.

O narguilé é um tipo de cachimbo de água, usado para fumar tabaco aromatizado. Originário do Oriente Médio, ele tem feito bastante sucesso no ocidente entre jovens, e há quem não se oponha ao seu uso, porque acredita que não faça mal à saúde.

No entanto, não é bem assim que funciona: segundo a OMS (Organização Mundial da Saúde), existem evidências científicas de que o narguilé proporciona riscos graves ao organismo. Conheça-os, a seguir!

Riscos à saúde provocados pelo narguilé

narguile

1. Desenvolvimento de doenças associadas ao fumo

Entre as principais enfermidades, destaque para as doenças cardiovasculares e respiratórias. Isto ocorre porque a quantidade de fumaça inalada, em uma sessão de narguilé, é extremamente alta.

Nela, a pessoa chega a engolir até 50 litros de fumaça, o que é equivalente a fumar 100 cigarros tradicionais. Além disso, o tabaco utilizado no cachimbo de água tem 4 vezes mais nicotina que o cigarro comum, além de 11 vezes mais monóxido de carbono e 100 vezes mais alcatrão (dados de 2005 da OMS).

Por isso, adeptos ao uso do narguilé estão tão suscetíveis a doenças quanto fumantes de cigarros. Se o uso for diário e por longas sessões, o risco é maior ainda, uma vez que a quantidade de substâncias nocivas ingerida é elevada.

2. Surgimento de câncer

narguile equipamentoO fumo em si já é um fator que estimula o desenvolvimento do câncer, especialmente em órgãos do sistema respiratório, como o pulmão. Mas, no narguilé, há um agravante: o carvão utilizado para acender o cachimbo.

Poucos sabem, mas a fumaça do carvão é muito prejudicial à saúde, já que é constituída por hidrocarbonetos, substâncias com alto poder cancerígeno.

Quando essa fumaça é inalada, ela chega rapidamente ao pulmão, irritando as paredes do órgão e promovendo alterações no DNA das células e mutações que podem levar ao desenvolvimento do câncer.

Existe quem rebata essa informação, dizendo que a água utilizada no narguilé filtra todas as impurezas do carvão e do fumo, mas não caia nessa: de acordo com a OMS, a água filtra somente uma parte muito pequena das toxinas, o restante é inalado pelo fumante.

3. Contaminação por doenças contagiosas

O uso compartilhado do narguilé representa um grande perigo para os fumantes, porque não se sabe se os participantes da sessão têm alguma doença contagiosa.

Por isso, existe uma grande chance de as pessoas em questão serem contaminadas com doenças contagiosas, desde as mais comuns, como o herpes labial, até algo mais grave, como hepatite C e tuberculose.

4. Consumo de substâncias desconhecidas e perigosas

 

Como o narguilé se popularizou, o uso de fumos específicos para o equipamento começou a ser contrabandeado. Um dos problemas disso é que não se sabe ao certo o que há nesse material, já que ele não passou por uma fiscalização de órgãos reguladores.

Portanto, se fizer uso desse fumo, há uma grande chance de estar consumindo algo que seja ainda mais prejudicial à saúde, acelerando o surgimento e desenvolvimento de doenças.

5. Acidentes com o narguilé

O narguilé é coisa séria: não dá para inventar formas de uso sem ter conhecimento prévio do funcionamento do cachimbo. A maior prova disso é que há pessoas que substituem a água por álcool, sem saber que estão correndo risco de morte.

Existem, inclusive, casos relatados e noticiados na imprensa nacional de pessoas que fizeram essa troca e sofreram graves acidentes, porque o narguilé explodiu durante o uso, deixando o corpo do fumante quase que totalmente queimado.

Como evitar os riscos do narguilé

fumar narguile

A melhor medida para evitar os riscos é não fazer uso do cachimbo, porque se trata da prática de tabagismo, que é internacionalmente noticiada como algo extremamente prejudicial à saúde.

Se estiver consciente disso e mesmo assim quiser utilizar o narguilé, o ideal é que o faça poucas vezes, por sessões curtas (para evitar dependência). Também, não compartilhe o equipamento, embora essa não seja uma prática muito comum.

Além disso, garanta o tabaco de empresas e fabricantes confiáveis e não faça substituições de materiais utilizados, para evitar acidentes graves durante o uso do equipamento.


Ajude a melhorar ainda mais o site, avalie:

Sua avaliação servirá para que tenhamos uma noção da qualidade dos nossos conteúdos. Além de marcar a quantidade de estrelas que esse conteúdo merece, não esqueça de deixar seu comentário.

Deixe um Comentário