Milho – Benefícios, Tabela Nutricional, Consumo e Contraindicações

Você sabia que o milho, além de saboroso e versátil, possui muitos benefícios? Confira a tabela nutricional completa só aqui, no Quero Viver Bem!

O milho é um dos cereais mais cultivados e consumidos no mundo. Pesquisas arqueológicas indicam que esse alimento tem origem mexicana e sua domesticação começou há mais de 10 mil anos, na área central do país.

Um dos motivos da popularidade do cereal é sua versatilidade: com ele, é possível fazer sucos, doces, salgados e, até mesmo, a famosa pipoca que agrada adultos e crianças.

No entanto, o milho não se resume a isso. Trata-se de um alimento rico em nutrientes essenciais ao organismo, o que significa que seu consumo ajuda a manter a saúde em dia.

Então, quais seriam os benefícios do milho? A seguir, indicamos os principais, além de fornecer informações nutricionais e dicas para inserir esse alimento no seu dia a dia. Confira!

Benefícios do milho

Milho

O milho é um alimento rico em nutrientes e antioxidantes. Juntas, essas substâncias proporcionam benefícios especiais ao corpo e à saúde, tais como:

Proteção da visão

O milho possui uma quantidade considerável de antioxidantes carotenoides, como a zeaxantina e a luteína, que evitam que a retina sofra danos oxidativos, como os que são provocados pela luz.

Paralelamente, os nutrientes presentes no alimento reduzem o risco de degeneração macular e de desenvolvimento da catarata, preservando e protegendo a saúde dos olhos e da visão.

Suporte no controle da diabetes

O alimento possui, em sua composição, fitoquímicos fenólicos, que são substâncias que regulam naturalmente a absorção e liberação de insulina no sangue, funcionando como um controlador de picos de açúcar no organismo. 

As fibras presentes no milho também ajudam a controlar a glicemia.

Proteção do sistema digestivo

O milho caracteriza-se por ser um alimento rico em fibras, sobretudo a versão cozida e a pipoca. Tais substâncias são importantes para o sistema digestivo, melhorando o trânsito intestinal, além de minimizar o risco de desenvolvimento de câncer inerente ao trato digestório.

Outro benefício importante da fibra é que ela é capaz de reduzir o colesterol ruim do organismo. Na prática, isso significa que a chance de uma possível obstrução na artéria é menor, inclusive de desenvolvimento de hipertensão – problemas que desencadeiam o AVC (Acidente Vascular Cerebral) e o ataque cardíaco.

Milho

Reforço do sistema imunológico

O betacaroteno, que é convertido em vitamina A no organismo, tem ação antioxidante, o que significa que combate radicais livres. Com isso, é possível fortalecer o sistema imunológico, evitando a contração de doenças simples.

Ademais, também há um menor risco de desenvolvimento de câncer e doenças cardiovasculares.

Suporte no emagrecimento

Desde que consumido com moderação, o milho ajuda a emagrecer. As fibras presentes no alimento controlam a fome e a compulsão alimentar, pois promove bastante saciedade. Além disso, reduzem o inchaço abdominal.

Proteína

O milho é uma excelente fonte de proteína vegetal, que é um macronutriente essencial ao corpo, auxiliando na produção de hormônios, no fortalecimento de ossos, no transporte de vitaminas pelo corpo e na construção muscular.

 

Tabela nutricional do milho

Milho

Os valores nutricionais do milho variam de acordo com o preparo e a versão, se cru, se pipoca, etc. Uma porção de 100 gramas de milho verde cru, por exemplo, possui:

Como consumir?

Alguns preparos do milho são mais benéficos à saúde, porque suas propriedades não são profundamente alteradas. O milho cozido, por exemplo, é uma excelente forma de consumo, porque mantém os nutrientes e boa quantidade de fibra. Ajuda pensar da seguinte forma: quanto menos processado o grão for, melhor.

A pipoca também é uma grande aliada da saúde, mas somente se feita com pouco ou nenhum óleo, quantidade reduzida de sal e sem adição de itens calóricos, como bacon e manteiga.

Milho

Contraindicações

Não há contraindicação do consumo de milho, mas é recomendado que algumas pessoas façam a ingestão do alimento somente se liberado por um médico. É o caso de quem tem problemas digestivos, como irritação intestinal. O alimento pode intensificar esses problemas, aumentando os sintomas.


Este texto foi revisado pelo Profissional: Thais Karpowiski (conheça mais sobre ele(a) clicando no link)

Ajude a melhorar ainda mais o site, avalie:

Sua avaliação servirá para que tenhamos uma noção da qualidade dos nossos conteúdos. Além de marcar a quantidade de estrelas que esse conteúdo merece, não esqueça de deixar seu comentário.

Deixe um Comentário