Melatonina – Para que serve? Preço e como tomar o hormônio do sono

A melatonina é um hormônio naturalmente produzido pelo corpo quer serve para induzir o sono e causar relaxamento.  Ela é fabricada apenas no período noturno, porém é possível consumi-la em sua forma sintética por meio de suplementos e remédios.

A venda de melatonina não é liberada pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária). No entanto, pode-se adquirir algumas versões do hormônio do sono em sites estrangeiros ou com substâncias que induzem a produção natural de melatonina. O preço da fórmula variam muito conforme o laboratório produtor.

Abaixo você confere todas as funções e benefícios da melatonina no organismo. Como funciona a sua produção natural no corpo e como tomar corretamente para aqueles que querem dormir melhor.

melatonina como tomar

Para que serve a melatonina

A melatonina serve para as seguintes situações:

  • Indução ao sono: o principal uso dessa substância é para quem tem distúrbios de sono ou traumas que impedem o adormecimento. Ela é uma alternativa mais natural aos remédios para dormir, sendo uma das principais indicações médicas para quem sofre de insônia.;
  • Relaxamento: em alguns países a melatonina tem servido como uma alternativa mais natural aos ansiolíticos e antidepressivo. Como sua lista de efeitos colaterais é menor, pode servir àqueles que possuem irritabilidade ou transtornos de sono devidos ao estresse excessivo;
  • Emagrecimento: a melatonina também ganhou popularidade devido sua capacidade, ainda não comprovada cientificamente, de auxiliar na perda de peso. Pesquisadores descobriram que existem evidências pré-clinicas (por meio de testes em animais e células) que a melatonina ajuda a emagrecer em determinadas ocasiões. O principal estudo que analisou a capacidade da substância para este fim mostra que há alguma relação entre o uso de melatonina e a facilidade para emagrecer, mas ainda é cedo afirmar ou indicar este hormônio sintético para o controle de peso.

Indicações – Quando tomar?

Apesar de não ser liberada para comercialização no Brasil pela Anvisa. Pode-se adquirir suplementos naturais à base de melatonina em laboratórios de manipulação e farmácia via prescrição médica.

Antes de tomar, é preciso confirmar com um médico especialista, se há necessidade do uso e se esta é a melhor maneira de tratar os sintomas sofridos pelo paciente. Em geral, ela é recomendada para:

  • Para quem tem  insônia e dificuldades em pegar no sono;
  • Para quem trabalha durante a noite e dorme durante o dia;
  • Viajantes que querem prevenir problemas com a mudança de fuso-horário;
  • Vespertinos – pessoas que dormem tarde e acordam tarde;
  • Para quem tem dor de cabeça tensional;
  • Pessoas com problemas visuais que podem interferir na percepção e recepção de luz, como a cegueira;
  • Aqueles que recebem muitos estímulos luminosos ficam longos períodos antes de dormir em frente a fontes de luz alta, como celulares e computadores, dessa forma, necessitam da substância;
  • Pessoas que buscam uma melhor qualidade do sono de forma natural.

Em alguns casos ela também pode ser usada para regular organismos de pacientes que possuem excesso de sono.

Benefícios da Melatonina

  • Regula o ciclo do relógio biológico e o sono de forma natural;
  • Pode tratar alguns tipos de enxaqueca em pacientes que não respondem a outros tratamentos. Porém, ainda não há uma comprovação ou protocolo para o uso com esse fim;
  • Possui ativos anti-inflamatórios e atua no sistema imunológico;
  • É um antioxidante natural que combate o envelhecimento;
  • É natural e seu uso não faz mal à saúde;
  • Ajuda a prevenir o surgimento de alguns tipos de câncer;
  • Pode auxiliar no tratamento do Parkinson, pois as dificuldades em dormir são uma das principais reclamações de quem possui a doença. Além do mais, a melatonina tem se mostrado eficaz para combater os sintomas motores;
  • O hormônio tem mostrado efeitos antiepilépticos;
  • O uso tópico pode combater a calvície masculina;
  • Evita danos causados pelo AVC;
  • Tem sido útil no tratamento de ELA (Esclerose Lateral Amiotrófica). Animais que receberam injeções da substância retardaram os sintomas da doença.

Como tomar? Posologia

A Melatonina pode ser encontrada como suplemento em farmácias de manipulação brasileira ou pode ser importada como medicamentos em sites estrangeiros (conhecida como Melatonina DHEA).

A posologia correta é de melatonina 5 mg ou melatonina 3 mg. A indicação varia conforme a dosagem recomendada pelo médico. A administração pode ser por via endovenosa, intramuscular, nasal (em spray) e oral.

São vendidas dosagens que variam entre 1mg e que podem chegar a 10 mg. Para imitar a produção natural do organismo, o ideal seria consumir ente 0,3mg e 0,5mg. Assim, pode-se iniciar o uso cortando os comprimidos de melatonina ao meio 30 minutos antes de deitar.

É preciso ter cuidado ao fazer o uso de melatonina para obter uma boa noite de sono. Abusar da substância pode fazer com que o corpo entenda que não precisa mais produzir o hormônio do sono e isso causará algum nível de dependência.

O jeito certo de tomar melatonina é por prazos curtos, para auxiliar em ocasiões repentinas. Portanto, o tratamento deve ser curto e acontecer simultaneamente com tratamentos naturais para distúrbios do sono.

Na maior parte das vezes, os médicos recomendam o consumo de melatonina para quem está com o ciclo do sono alterado e só precisa de um ajuste que o ajude a indução do sono e regularização da hora para dormir e acordar.

Alguns fabricantes indicam logo no começo o consumo de níveis do hormônio que atingem até 60 vezes a quantidade natural encontrada no organismo. Não há nenhuma evidência de que isso aumente a efetividade dos efeitos e ainda contribua para que efeitos colaterais apareçam.

Preço da Melatonina – Como Comprar?

O preço médio para suplementos de melatonina manipulados em farmácias nacionais é de R$ 50,00 para comprimidos de 3 mg. Em sites importados o preço pode ser um pouco maior, devido ao frete. Os valores variam conforme a concentração de hormônio por cápsula, marca e laboratório fabricante.

A melatonina é muito vendida em outros países, com o intuito principal de melhorar a qualidade do sono. Em países como a Austrália e Canadá são alternativas comuns aos remédios para dormir (barbitúricos).

Porém, a venda no Brasil não foi liberada pela Anvisa, precisando de receita médica para a importação do suplemento. Recentemente foi liberada a fabricação em farmácias de manipulação, caso seja recomendado por um médico. Quem está com dificuldades para dormir pode recorrer a outros remédios para dormir, desde que tenha consultado um médico com antecedência.

Efeitos Colaterais

Embora sejam raro, o consumo de melatonina por prazos maiores pode ocasionar efeitos colaterais ao organismo, incluindo a dependência e o efeito contrário de sua indicação: a desregulação do ciclo do sono. Abaixo segue algumas reações adversas que podem ser ocasionadas pelo uso do hormônio sintético:

  • Sonolência excessiva;
  • Dificuldade em produzir durante o dia;
  • Diminuição da produção natural do hormônio do sono;
  • Irritabilidade e agitação;
  • Sonhos anormais;
  • Tonturas;
  • Hipertensão;
  • Dores de cabeça;
  • Dores no peito;
  • Alteração da função hepática;
  • Aumento de peso;
  • Suores noturnos;
  • Dermatite;
  • Presença de açúcar e proteínas na urina;
  • Aftas e boca seca;
  • Azia.

Como funciona no organismo

A melatonina está naturalmente presente no nosso corpo e a sua principal função é regular os ciclos do sono. Também conhecida por N-acetil-5-metoxitriptamina, é sintetizada na glândula pineal, que fica localizada na parte central do cérebro.

A melatonina foi descoberta no ano de 1957 por um dermatologista chamado Aaron Lerner. Todos os vertebrados possuem a glândula que produz a substância. Então, o médico isolou a região nos bovinos e nomeou o hormônio dessa maneira, pois era capaz de contrair os melanóforos de melanócitos, resultando no clareamento da pele desses anfíbios.

Conhecido principalmente por induzir o sono, a melatonina pode, também, evitar várias outras doenças. Ela é muito benéfica para a saúde de modo geral, pois regula o relógio biológico, enquanto a pessoa dorme ou enquanto está acordada.

A melatonina está ligada ao ciclo circadiano, que é a maneira como o corpo organiza seus ciclos ao longo de todo o dia e de toda a noite. Ela começa a ser produzida ao cair do sol, quando o corpo começa a preparar-se para descansar.

Seu pico no organismo acontece durante o sono, por volta das 03h ou 04h da manhã. Ao começar a clarear o dia, a glândula pineal reduz a produção do hormônio, indicando que é hora de acordar. Porém, até mesmo as luzes residenciais podem afetar esse ciclo natural.

Como ela regula o sono em todo o corpo, a maior parte dos órgãos tem receptores para ela. Assim, acredita-se que ela possua muitos outros benefícios, além dos já conhecidos pelos médicos. Algumas outras suspeitas é que ela também atua auxiliando a regeneração celular e combatendo inflamações.

Por ser lipossolúvel, diluída na presença de gordura, ela facilmente consegue entrar nas células de todo o corpo, se difundindopelo organismo.

melatonina da sono

Contraindicações

Lembre-se que o consumo de melatonina deve ser feita somente via prescrição médica e dentro da dose recomendada. Algumas pessoas não devem fazer o uso da substância:

  • Pela falta de estudos existentes, mulheres grávidas ou no período de amamentação não devem tomar o suplemento;
  • A administração da melatonina deve ser evitada em bebês e crianças. Aconselha-se que os pais busquem primeiro a ajuda de outras maneiras;
  • Não se deve operar máquinas no período entre 4h e 5h após a ingestão de melatonina.

Dicas para dormir melhor sem uso de remédios

Quem sofre de distúrbios de sono como a insônia, tem a recomendação médica de não somente recorrer a medicamentos como a melatonina e ao triptofano, mas também de seguir uma nova rotina que ajude a regular o relógio biológico ou diminua o estresse.

Já listamos  dicas para dormir bem que podem ajudar a te fazer ter uma noite de sono relaxante. Algumas delas são: evitar refeições pesadas, evitar muita luz à noite, evitar o  uso de equipamentos eletrônicos e adoção de um estilo de vida saudável com a prática de atividades físicas regulares e uma alimentação adequada.

Antes de tomar qualquer medida é importante diagnosticar os motivos pelo qual tem dificuldades para dormir.


Ajude a melhorar ainda mais o site, avalie:

Sua avaliação servirá para que tenhamos uma noção da qualidade dos nossos conteúdos. Além de marcar a quantidade de estrelas que esse conteúdo merece, não esqueça de deixar seu comentário.

Deixe um Comentário