Mel – Benefícios, Tabela nutricional e Dicas de Consumo

Que o mel é um alimento delicioso isso muita gente sabe, mas você sabia que esse alimento conta com uma infinidade de nutrientes? Confira mais aqui!

Não se sabe exatamente a origem do mel, mas seu consumo data de antes de Cristo. Ele é um dos alimentos mais antigos já descobertos pelo homem.

Além de ser usado na alimentação, este produto é utilizado como cosmético e também como medicamento. Para se ter uma ideia de suas origens, há uma tábua na Ásia, datada de 2.000 a.C., na qual está uma receita de mel para tratar machucados – além de que o mel está também presente em passagens bíblicas.

Este alimento é produzido pelas abelhas pelo néctar coletado das flores. Ele é de consistência viscosa, como um gel, e possui aromas que variam de acordo com a flor da qual foi retirado o néctar. Quanto mais escuro, mais forte é o sabor e maior a concentração. Seu uso é extremamente versátil, desde adoçante natural, a receitas salgadas e ao tratamento de infecções.

Principais benefícios do mel

Mel

Tem propriedades antibacterianas

O mel age como um antibiótico natural, podendo ser eficiente contra a proliferação de bactérias como a E. coli e a salmonela. Assim, este produto possui um histórico de tratamento em ferimentos e problemas gástricos como úlceras, e também queimaduras e inflamações.

Aparentemente, quanto mais escuro o mel, mais concentrado, e, portanto, mais potente contra infecções bacterianas.

Diminui a tosse

O mel também é utilizado desde muito tempo para melhorar a tosse, que incomoda e irrita nossa garganta. Alguns estudos demonstraram que sua ação é até superior a xaropes comumente utilizados para tratar o problema em crianças.

O mel reduz principalmente a tosse noturna e melhora o sono de crianças com infecções respiratórias.

Uma receita muito simples é derreter duas colheres de mel em fogo baixo, até que fique com aspecto bem líquido. Retirar do fogo e adicionar o suco de um limão. Apesar do gosto forte, é um excelente xarope contra tosses, gripes e resfriados.

É importante lembrar, no entanto, que crianças com menos de um ano não devem ingerir mel.

Melhora asma e bronquite

O consumo de mel demonstrou ter tratado asma e bronquite crônica por via oral. A inalação do mel também foi eficiente para remover o muco secretado, que dificulta a respiração.

Porém, sugere-se mais estudos para entender como ocorre de fato a atuação do mel sobre estas doenças.

Contribui com a performance de atletas

Atletas podem se beneficiar muito com o consumo de mel. Um estudo mostrou que o mel, provavelmente, é mais poderoso do que o açúcar puro, no quesito manter a energia dos atletas. Porém, mais estudos precisam ser feitos para comprovar os resultados.

Mel

Tabela nutricional do mel

Confira, abaixo, os valores nutricionais para 100 gramas de mel de abelha:

Como consumir diariamente?

Mel

Não há informações sobre a quantidade ideal de mel diariamente. Porém, por ser um alimento calórico, pense como se ele fosse o açúcar: use-o com moderação.

O mel pode ser incorporado em receitas de bolos, ou utilizado como adoçante em cafés ou iogurtes. Além disso, ele pode ser usado como um licor, sobre a granola, em um mix de frutas ou de castanhas, sobre panquecas e várias outras possibilidades.

Contraindicações

Há algumas pessoas que são alérgicas ao mel e, portanto, não devem consumi-lo. Além disso, como crianças abaixo de um ano não estão com o sistema imunológico pronto, elas podem contrair infecções do mel contaminado, como o botulismo. Sendo assim, não devem ingerir este alimento.

Pessoas que seguem uma dieta vegana, ou seja, que não consomem nada de produto animal, também não devem ingerir o mel, uma vez que é produzido por abelhas.

Mel

Validade do mel

O mel possui um longo prazo de validade porque ele é composto por uma alta concentração de açúcar, e com pH entre 3 e 4,7, muito ácido.

Essa acidez é proveniente da enzima do estomago das abelhas, utilizada no processo de fabricação do mel.  A mistura não favorece o crescimento dos microrganismos, é por isto que ele possui propriedades antibacterianas, também.

Como o escolher o mel ideal?

Há diversos tipos de mel que vêm de diferentes plantas, como o da cerejeira, da laranja ou do eucalipto, este que é muito famoso no Brasil, na Austrália e no mediterrâneo.

Outros sabores intensos são provenientes do mel cultivado em lavanda e laranjeira. Procure experimentar os sabores antes de escolher, para saber qual te agrada mais. 


Ajude a melhorar ainda mais o site, avalie:

Sua avaliação servirá para que tenhamos uma noção da qualidade dos nossos conteúdos. Além de marcar a quantidade de estrelas que esse conteúdo merece, não esqueça de deixar seu comentário.

Deixe um Comentário