Síndrome de Stevens-Johnson: quais os remédios que podem causá-la?

Considerada uma reação alérgica extremamente grave, a Síndrome de Stevens-Johnson é muito rara e imprevisível, veja aqui quais são os medicamentos que podem acabar causando esse mal no seu corpo, cuidados e muito mais.

Considerada uma reação alérgica extremamente grave, a Síndrome de Stevens-Johnson é muito rara e imprevisível, responsável por causar sérias lesões nos olhos, na pele e na mucosa, sendo que existem vários medicamentos que podem causar a Síndrome de Stevens-Johnson.

A chance de contrair essa doença é de 1 em 1  milhão. No Brasil, estima-se que haja menos de 15 mil casos por ano, sendo que, apesar de rara e incurável, a mortalidade é muito grande.

É caracterizada por deixar todo corpo com manchas vermelhas, semelhantes a queimaduras, a Síndrome de Stevens-Johnson não é uma doença contagiosa. Contudo, em sua fase inicial pode ser confundida com uma gripe, pois possui sintomas semelhantes.

Essa pode ser uma doença fatal e, normalmente, menos de 10% dos casos são leves, sendo que a maioria afeta grande parte do corpo, podendo deixar sequelas. Entenda mais sobre esta misteriosa doença e conheça os medicamentos que podem causar a síndrome de Stevens-Jhonson.

Como e porque ocorre a Síndrome de Stevens-Johnson

Síndrome de Stevens-Johnson: quais os médicos que podem causá-la?

A Síndrome de Steven-Johnson ocorre devido a um distúrbio relacionado à imunidade, as defesas do organismo. A equipe médica pode não conseguir identificar a causa exata para o aparecimento dessa doença em determinados pacientes, mas, geralmente, o seu surgimento está relacionado a certos medicamentos.

Os sintomas iniciais da Síndrome de Steven-Johnson são:

  • Febre;
  • Dor generalizada e sem explicação aparente na pele, além de sensação de queimação;
  • Dor na boca;
  • Dor na garganta;
  • Dificuldade na respiração;
  • Tosse;
  • Fadiga;
  • Vômitos;
  • Sensação de olhos queimando.

Os outros sintomas tendem a aparecer quando a Síndrome já está mais avançada. São eles:

  • Uma erupção cutânea, normalmente de cor avermelhada, mas também podendo ser roxa, que se espalha com o passar dos dias;
  • Aparecimento de bolhas na pele (semelhantes a queimaduras);
  • Bolhas também nas membranas mucosas do nariz, da boca, dos olhos e das genitais;
  • Pele descamando após a formação das bolhas.

Quando esses sintomas surgem, normalmente, 3 dias após ingerir um medicamento diferente, é recomendável procurar um médico o mais rápido possível, para avaliar os sintomas apresentados.

Medicamentos x Síndrome de Stevens-Jhonson

Síndrome de Stevens-Johnson: quais os médicos que podem causá-la?

Estima-se que mais de 100 drogas podem causar a SSJ. Alguns dos principais medicamentos suspeitos por desencadear tal reação alérgica são:

  • Medicamentos para gota (forma dolorosa de artrite), como o alopurinol;
  • Medicamentos usados para tratar doenças mentais e convulsões (anticonvulsivantes);
  • Analgésicos, como paracetamol (Tylenol e outros), ibuprofeno (Advil, Motrin, etc.) e naproxeno sódico;
  • Medicamentos usados para combater certas infecções, como a penicilina
  • Medicamentos a base de sulfa (Amoxilina, Azitromicina, Ciprofloxina e Eritromicina).

Além desses, outros fatores de risco também podem facilitar o surgimento da doença, sendo eles:

  • HIV: a incidência da SSJ é 100 vezes maior em pessoas portadoras do vírus HIV do que na população normal;
  • Histórico familiar: se algum membro da família já desenvolveu essa síndrome, é preciso ficar atento, pois pode tornar você mais suscetível a desenvolver a doença;
  • Sistema imunológico fraco: um sistema imunológico enfraquecido também pode ser propício para o desenvolvimento da SSJ.

A recuperação da Síndrome de Stevens-Johnson pode durar semanas ou meses, o que depende da gravidade na qual o paciente se encontra. Se foi desencadeada por uma medicação, é preciso estar ciente de que tal droga está banida para sempre da vida do paciente.

Além disso, a síndrome pode deixar sequelas no indivíduo, por exemplo:

  • Insuficiência pulmonar aguda;
  • Problemas renais;
  • Hepatite;
  • Mialgia;
  • Artrite;
  • Hemorragia gastrointestinal;
  • Complicações oculares, que podem ser desde irritação e olhos secos a deficiência visual e cegueira;
  • Infecção no sangue;
  • Danos permanentes na pele, como cicatrizes e colorações diferentes.

A Síndrome de Stevens-Johnson é diagnosticada por uma completa observação das lesões, dos exames de urina, de sangue e de amostras das lesões.

O tratamento dessa doença ocorre, primeiramente, suspendendo o uso de todos os medicamentos que podem ter provocado o seu surgimento, além do uso de líquidos intravenosos e de hidratação, para repor nutrientes e água ao organismo.


Ajude a melhorar ainda mais o site, avalie:

Sua avaliação servirá para que tenhamos uma noção da qualidade dos nossos conteúdos. Além de marcar a quantidade de estrelas que esse conteúdo merece, não esqueça de deixar seu comentário.

5 Comentários

  1. Ferreira
  2. Andrea
  3. patricia
  4. Fernanda
  5. BRUNA REGINA CUNHA

Deixe um Comentário