Malto – Benefícios, Como usar, Indicações e Contraindicações

Entre os carboidratos complexos que você conhece, provavelmente já ouviu falar da malto, não é? Outra forma para designar a maltodextrina, ela serve como uma alternativa de reposição de energia.

É claro que o uso deste carboidrato deve ser avaliado conforme as necessidades de sua dieta, o nível de atividade física que desempenha e as próprias orientações de um profissional.

Por isso, entenda quais são os benefícios da malto, aqui no Quero Viver Bem, além de como fazer o seu uso e quais as suas indicações e contraindicações do consumo.

Benefícios da Maltodextrina

Malto

[CONFIRA TAMBÉM: COENZIMA Q10]

A malto se caracteriza por seu alto índice glicêmico. Tal aspecto faz dela uma fonte de energia imediata para ser utilizada na realização de atividades físicas, poupando, assim, o glicogênio muscular.

A maltodextrina é constituída por dextrina e maltose, que é obtida a partir da fécula de mandioca por hidrólise parcial enzimática e, posteriormente, melhorada por meio de processo tecnológico.

A malto se transforma em um pó fino e inodoro, com um sabor levemente adocicado.

Por curiosidade, como excipiente farmacêutico, a maltodextrina tem as seguintes propriedades:

  • Agente aglutinante;
  • Agente flavorizante;
  • Aglomerante;
  • Confere brilho;
  • Dispersante;
  • Ligante;
  • Resistência ao drageamento;
  • Retentor da umidade;
  • Umectante.

[CONFIRA TAMBÉM: SUPLEMENTO ESTROGÊNIO]

Com apenas 4,3 calorias por grama, o carboidrato traz vários benefícios para quem pratica atividades físicas, principalmente para aqueles que querem ganhar massa muscular ou melhorar o rendimento em corridas, por exemplo:

  • Ajuda na entrada da proteína nos músculos, o que contribui também para a reparação dos membros;
  • Auxilia no ganho de massa muscular;
  • Preserva os estoques naturais de glicose nos músculos;
  • Reduz a sensação de fadiga durante as práticas físicas.

Isso quer dizer que a malto, como carboidrato, evita que o organismo utilize as proteínas presentes nos músculos como fonte de energia, o que poderia causar a perda da massa muscular (massa magra).

O consumo de malto não faz mal para a saúde, somente se for utilizado fora do contexto de nutrição esportiva, isto é, quando seu uso não for associado ao pré ou pós-treino.

Como usar Malto?

Malto

[CONFIRA TAMBÉM: L-CARCITINA]

Malto pode ser encontrado em forma de pó ou gel. A versão em pó é diluída, de preferência, em água, mas você pode ingerir em um copo de suco de frutas, leite ou iogurte.

É possível encontrar esse produto em lojas especializadas de suplementos para atletas, combinando o consumo com uma fonte de proteína, como o Whey Protein ou a Albumina, justamente para auxiliar ainda mais na “entrada da proteína no músculo”, ou seja, melhora a absorção dessas proteínas.

Não somente isso, mas a própria questão da sua alimentação deve estar adequada e equilibrada para sentir os benefícios do suplemento. Nenhum suplemento  fará efeito se não for aliado a prática de atividade física constante e uma alimentação adequada.

Portanto, a malto não é indispensável no ganho de massa muscular ou na melhoria do desempenho, mas pode ser um bom complemento. Existem outros carboidratos de alto índice glicêmico que podem oferecer energia rapidamente, como a banana, arroz branco, entre outros.

Indicações e contraindicações

A principal indicação em relação ao uso de maltodextrina é voltada para os tipos de pessoas que podem aproveitar de seus benefícios. Vale para quem precisa de um suplemento alimentar, pois pratica atividades físicas aeróbicas de longa duração e de alta intensidade, assim como para os que fazem musculação.

Pessoas diabéticas devem evitar o consumo de tal suplemento, bem como aqueles pacientes que fazem tratamento para síndromes metabólicas com dieta de baixo consumo de carboidratos.

É comum encontrar a maltodextrina como um aditivo em determinados alimentos, sendo também um conservante que tem como objetivo aumentar o tempo de vida dos alimentos, por exemplo, sucos em pó, gelatinas, molhos, certos adoçantes, entre outros.

[CONFIRA TAMBÉM: TRIBULUS TERRESTRIS]

Orientações de consumo de Malto

Malto

Não é recomendado que você faça o consumo de malto em dias que não irá treinar, afinal, por fornecer energia durante o exercício, pode causar ganho de peso se o consumo for feito de forma exagerada ou incorreta.

O excesso de maltodextrina pode ocasionar aumento na produção de insulina (por causa dos picos de glicose). Em casos de doses ainda mais altas, você pode acabar sofrendo com diarreias, vômitos e náuseas.

Lembre-se que a recomendação de uso de malto é apenas para as pessoas que praticam exercícios físicos! Para exercícios aeróbios, a recomendação é o seu consumo antes ou durante a prática, enquanto que em exercícios de musculação o consumo pode ser antes ou após o treino.

[CONFIRA TAMBÉM: GINKGO BILOBA]

Existem estudos que tratam das desvantagens do consumo de malto antes do treino, por conta da função de aumentar a produção de insulina e diminuir os níveis de glicose no sangue, o que resultaria em “hipoglicemia de rebote”.

Para evitar tais complicações, converse com o seu médico de confiança para levantar todos os aspectos necessários antes de optar pelo uso do suplemento no pré ou no pós-treino.


Este texto foi revisado pelo Profissional: Thais Karpowiski (conheça mais sobre ele(a) clicando no link)

Ajude a melhorar ainda mais o site, avalie:

Sua avaliação servirá para que tenhamos uma noção da qualidade dos nossos conteúdos. Além de marcar a quantidade de estrelas que esse conteúdo merece, não esqueça de deixar seu comentário.

Deixe um Comentário