Lista de alimentos pescetarianos: benefícios e malefícios

Veja aqui uma lista completa de alimentos pescetarianos, quais são aqueles mais consumidos, suas vantagens e desvantagens e muito mais.

É comum ouvirmos falar sobre vegetarianismo e veganismo e já termos uma ideia do que se trata, mas você já ouviu a palavra pescetarianismo? Também com a grafia piscitarianismo, essa é mais uma dieta que tem uma abordagem similar ao vegetarianismo. A diferença, entretanto, está no que é permitido quando uma pessoa se torna adepta dessa modalidade alimentar e quais são os motivos por esse estilo de vida.

Ficou curioso(a)? Então, descubra agora o que é o pescetarianismo, quais são os alimentos permitidos nessa dieta e as razões de ela ser boa para a sua saúde!

Pescetarianismo: o que é?

Lista de alimentos pescetarianos: benefícios e malefícios

O termo teve surgimento ainda em torno de 1990, referindo-se ao consumo de vegetais e peixes, excluindo-se quaisquer outros tipos de alimentos de origem animal, como a carne vermelha e a carne de frango.

A opção de ser pescetariano é servir como uma forma de transição para outro tipo de estilo de vida (veganismo ou vegetarianismo), sendo também possível que se escolha por esses fatores:

  • Liberdade de escolha em diminuir o sofrimento das outras formas de vida;
  • Impactar menos o meio ambiente;
  • Ter mais ética no consumo de alimentos;
  • Busca a perda de peso ou eliminar determinadas doenças.

Lista de alimentos pescetariano: saiba todos, aqui!

O pescetarianismo, portanto, envolve, basicamente, as mesmas regras de um vegetariano, porém acrescentando-se a carne de peixes e frutos do mar.

A base da dieta é voltada aos vegetais, aos grãos e às leguminosas. A parte proteica fica por conta dos peixes – dependendo da pessoa, poderá haver abstenção de qualquer outro alimento de origem animal, como leite e ovos, mas isso vai da preferência de cada um.

Confira, abaixo, a lista de alimentos permitidos no pescetarianismo:

  • Crustáceos;
  • Derivados de legumes;
  • Frutas;
  • Frutos secos;
  • Grãos integrais;
  • Laticínios;
  • Legumes;
  • Moluscos;
  • Ovos;
  • Peixes;
  • Produtos feitos de grãos;
  • Sementes;
  • Vegetais.

O pescetarianismo é bem simples de ser adotado com as comidas citadas acima, não? Basta evitar as carnes vermelhas e a de frango e, se preferir, optar por viver sem produtos derivados de origem animal – leve em consideração sua necessidade nutricional e suas razões para iniciar a dieta.

Vantagens e desvantagens do pescetarianismo para a saúde

Lista de alimentos pescetarianos: benefícios e malefícios

O pescetarianismo conta com grandes vantagens quando ao adepto. De acordo com várias pesquisas, o pescetarianismo pode:

  • Reduzir as chances de desenvolvimento de alguns tipos de câncer, como o câncer de cólon e reto;
  • Contribuir com a reposição de ômega 3, já que peixes têm taxas mais altas de ácidos graxos;
  • Controlar a pressão arterial de maneira parecida a uma pessoa que pratica todos os dias de 30 a 60 minutos de exercícios físicos;
  • Contribuir para a perda de peso;
  • Diminuir as chances de deficiência de vitamina B12,cálcio, zinco e proteína – o que acontece com muita frequência em dietas em que há a exclusão total de alimentos de origem animal;
  • Combater inflamações;
  • Possuir alto valor nutritivo, pois a dieta conterá muitos minerais essenciais, como fósforo, potássio, ferro e vitaminas, o que favorecerá a absorção dos mesmos, já que não existirá tanto sódio e gorduras totais e saturadas.

Outra vantagem do pescetarianismo é justamente sua grande variedade: há muitas espécies de peixes com inúmeros sabores, sendo que a forma de cozinha-los também irá variar conforme a imaginação e o gosto de cada pessoa.

Por outro lado, o pescetarianismo conta com uma desvantagem, que merece ser destacadas: a quantidade de mercúrio que os peixes podem conter. Sendo essa uma substância tóxica ao organismo, o acúmulo dela pode associar-se a muitas doenças, tais como Parkinson, Alzheimer, depressão, ansiedade e outras.

Normalmente, esse elemento estará em maior quantidade em peixes maiores, pois têm maior chance de serem predadores. Nesse caso, sugere-se a ingestão de peixes menores e que vivam menos ou que sejam de água fria, por terem menos desse metal pesado ao organismo.

Para crianças, mulheres em idade fértil, grávidas e lactantes existem recomendações de que certas espécies devem ser evitadas, por causa da exposição a poluentes e mercúrio. São elas: atum, peixe-espada, raia e cavala.


Ajude a melhorar ainda mais o site, avalie:

Sua avaliação servirá para que tenhamos uma noção da qualidade dos nossos conteúdos. Além de marcar a quantidade de estrelas que esse conteúdo merece, não esqueça de deixar seu comentário.

Deixe um Comentário