Lipídeos – O que são? Benefícios, Alimentos que contêm e Deficiência

Os lipídeos são compostos químicos inorgânicos insolúveis em água e solúveis em soluções orgânicas. Eles são formados por oxigênio, carbono, hidrogênio e alguns resquícios de enxofre, nitrogênio e fósforo.

Fornecem 9 kcal a cada grama, sendo utilizados como fonte de energia ou armazenados nas células adiposas. Essas moléculas podem ser encontradas em gorduras vegetais e animais.

Os lipídeos participam de diversas funções biológicas, especialmente no armazenamento de energia para que o organismo possa utilizar no momento de necessidade.

Lipídeos

Benefícios dos Lipídeos

Grandes protetores das células, os lipídeos envolvem as células como uma espécie de camada protetora para impedir que os vírus se aproximem. Ou seja, são moléculas fundamentais para o funcionamento do organismo, desempenhando diversas funções.

Entenda seus reais benefícios:

  • Aumenta a produção de anticorpos que defendem o organismo;
  • Reserva energia (combustível) para que o corpo consiga desempenhar as funções diárias;
  • Transporta combustível metabólico;
  • Atua na manutenção da temperatura corporal;
  • Auxilia na absorção de vitaminas lipossolúveis;
  • Ajuda na produção de sais biliares;
  • É uma das matérias primas usadas na produção de hormônios, como estrógeno, testosterona e progesterona;
  • Protege os órgãos de choques;
  • Evita a desidratação do organismo;
  • Promove saciedade, ajudando reduzir o índice glicêmico.

É importante frisar que existem diversos tipos de lipídeos, sendo eles:

  • Fosfolipídeos: componentes da membrana nas células, são um glicerídeo com fosfato;
  • Ceras: é um lipídeo insolúvel que evita a perda da água por transpiração;
  • Glicerídeos: é um triglicerídeo composto por 3 ácidos graxos;
  • Esteroides: formam um grupo complexo, a exemplo disso estão os hormônios sexuais femininos e masculinos, bem como o colesterol.

Alimentos que contêm lipídeos

Lipídeos

O consumo de moléculas de gordura é fundamental para que o organismo realize todas essas funções citadas, dessa forma, os lipídeos são encontrados nos seguintes alimentos:

Gordura de origem animal:

  • Leite integral e derivados, como queijos amarelos, iogurte, creme de leite, nata, manteiga;
  • Carnes vermelhas;
  • Frango, principalmente a pele;
  • Porco;
  • Peixes;
  • Ovos, principalmente a gema.

Gordura de origem vegetal:

  • Azeite de oliva;
  • Óleo de coco;
  • Abacate;
  • Castanhas, nozes, amêndoas, amendoim, pistache;
  • Gergelim, semente de chia, semente de linhaça.

Possíveis riscos da deficiência de lipídeos

O consumo de ácidos graxos deve compor de 15 a 30% o valor total da dieta diária.  Isso significa, aproximadamente, 60 gramas de lipídeos. Obviamente, devem ser levados em conta inúmeros fatores individuais como peso, idade e necessidades nutricionais diárias.

Uma dieta balanceada é a chave para não haver deficiência das gorduras. A falta desse nutriente no organismo pode causar:

  • Danos ao coração;
  • Problemas nos rins;
  • Distúrbios no fígado;
  • Desequilíbrios hormonais;
  • Eczemas na pele;
  • Transpiração excessiva;
  • Retardo no crescimento e baixo peso;
  • Baixo sistema imunológico;
  • Rigidez nas articulações;
  • Pressão arterial elevada.

Não existe um exame específico que detecta a falta de ácidos graxos essenciais no corpo humano. No entanto, é possível perceber alguns sintomas, como:

  • Pele ressecada;
  • Cansaço excessivo;
  • Problemas no coração;
  • Doenças inflamatórias que promovem dor no corpo e rigidez nas articulações;
  • Alergias na pele;
  • Crianças com deficiência intelectual;
  • Possíveis partos prematuros.

Para realmente acontecer a falta de lipídeos, a dieta precisa ser muito pobre em gorduras de origem animal e vegetal. No entanto, as gorduras viraram temor no meio de uma sociedade bombardeada com informações nutricionais repletas de neuroses. É importante entender que o corpo humano tem a necessidade diária de macro e micronutrientes que são proteínas, carboidratos e lipídeos.

Existem pessoas que possuem problemas na absorção de gorduras, nesses casos, é necessário consultar um nutrólogo ou nutricionista, para avaliar a melhor forma de mudar a condição.

O tratamento é baseado na mudança da dieta, na qual devem ser incluídos mais alimentos que contenham ácidos graxos e que possam ser viáveis à suplementação. É importante a avaliação do especialista para que seja detectada a real necessidade individual de cada pessoa.

E se você está tentando emagrecer, nada de eliminar a gordura da alimentação, viu? Apesar de ter alto valor calórico, tem papel fundamental na saúde, como visto acima, e também tem alto potencial sacietógeno, ou seja, promove saciedade, o que faz com que a fome demore muito mais chegar.

Consumir as gorduras “do bem”, em quantidades moderadas, faz muito bem para a saúde. Consulte um nutricionista para saber qual a quantidade ideal de lipídeos (e proteínas e carboidratos também) no seu caso.


Este texto foi revisado pelo Profissional: Thais Karpowiski (conheça mais sobre ele(a) clicando no link)

Ajude a melhorar ainda mais o site, avalie:

Sua avaliação servirá para que tenhamos uma noção da qualidade dos nossos conteúdos. Além de marcar a quantidade de estrelas que esse conteúdo merece, não esqueça de deixar seu comentário.

Deixe um Comentário