Laxante Natural – Como tomar? Emagrece? Principais Receitas

Existem vários tipos de laxantes no mercado, os quais combinam ingredientes ativos para causar vários efeitos, levando ao fim do ressecamento das fezes e, consequentemente, dos demais sintomas relacionados à prisão de ventre. Entre os tipos de laxante, há:

  • Com fibras alimentares: esse age na produção das fezes e deve ser consumido com muita água;
  • Surfactantes: permite que a água e a gordura penetrem nas fezes, dando maior mobilidade a elas;
  • Laxantes lubrificantes e emolientes: esse laxante faz com que as fezes fiquem mais escorregadias, proporcionando a evacuação;
  • Laxantes salinos: esse tipo leva e retém a água no lúmen intestinal, fazendo com que as fezes se tornem mais moles.

Em geral, o uso de laxantes não é recomendado para qualquer situação, pois o seu consumo sem acompanhamento pode causar outros tipos de problema e prejudicar a saúde. Por isso, médicos indicam a manipulação de laxantes apenas em situações muito específicas. Um exemplo é quando o paciente já está há uma semana sem conseguir ir ao banheiro ou quando as fezes estão muito ressecadas, exigindo do indivíduo muito esforço para evacuar.

Além disso, há um consenso médico de que o laxante só pode ser prescrito em casos de constipação crônica e não em ocasiões esporádicas e muito espaçadas. Por isso mesmo, muitas pessoas que possuem prisão de ventre leve a moderada não recebem a prescrição de laxante, pois os especialistas creem ser um medicamento muito forte para ser usado de forma indiscriminada. Então, para não sofrer com a constipação, mas também não ficar doente, é possível recorrer a opções caseiras.

Receitas caseiras de laxantes naturais

Há, na Internet, inúmeras receitas de laxantes caseiros que podem ajudar a resolver a sua dificuldade em ir ao banheiro e proporcionar mais bem-estar ao seu dia a dia. Para ajudar você nesse processo, apresentamos, a seguir, quatro receitas sugeridas por nutricionistas para combater a prisão de ventre e os problemas relativos ao ressecamento das fezes.

  1. Suco de beterraba com laranja

Esse suco deve ser consumido pouco antes das refeições principais, já que possui muitas fibras que ajudam no trânsito intestinal, proporcionando uma eliminação menos problemática das fezes.

Você precisará de meia beterraba crua e um copo de suco de laranja. Fatie a beterraba e bata-a no liquidificador junto com o suco. Beba 250 ml cerca de 20 minutos antes do almoço e do jantar, por três dias consecutivos.

Além da sua função de laxante natural, é possível desfrutar de todos os benefícios da beterraba. 

[ VEJA TAMBÉM: lista completa de alimentos ricos em fibras para dar um fim ao intestino preso]

  1. Suco de uva com linhaça

Esse líquido deve ser bebido todos os dias, em jejum, até o intestino começar a funcionar normalmente. A partir daí, você deverá reduzir a quantidade de vezes a tomar o suco, seja consumindo dia sim, dia não, ou apenas duas vezes por semana. Essa medida é para que a prisão de ventre não retorne.

Você precisará de um copo de suco de uva natural, elaborado com as sementes das uvas, além de uma colher de sopa de linhaça. Leve os dois ingredientes ao liquidificador e bata-os até que a mistura fique homogênea. Beba logo em seguida – caso não tenha linhaça, você poderá substituir por sementes de girassol ou de chia.

  1. Chá de ameixa preta

Por ser muito rica em fibras, a ameixa seca é uma das frutas mais indicadas para combater a dificuldade de evacuar. A fruta vai ajudar no bom funcionamento do intestino, de forma suave e sem contraindicações.

Você precisará de um copo com água e três ameixas pretas sem caroço. Coloque as ameixas no copo de água e deixe-as de molho durante toda a noite. Tome pela manhã, em jejum.

  1. Chá de erva-cidreira (melissa)

Esse líquido reúne propriedades antiespasmódicas que possibilitarão o combate aos gases, além de facilitar a saída das fezes que estiverem presas ao organismo.

Os ingredientes são bem simples: um copo de água e uma colher de sopa de sementes de erva-cidreira. Leve ao fogo a água e a erva até que a mistura ferva. Em seguida, retire, coe, deixe esfriar e tome, assim que possível. É recomendado que se faça a ingestão desse chá duas vezes ao dia.


Ajude a melhorar ainda mais o site, avalie:

Sua avaliação servirá para que tenhamos uma noção da qualidade dos nossos conteúdos. Além de marcar a quantidade de estrelas que esse conteúdo merece, não esqueça de deixar seu comentário.

1 Estrela2  Estrelas3  Estrelas4  Estrelas5  Estrelas (Ainda sem avaliações)
Loading...

Quem Leu Este Artigo também costuma ler:

Deixe um Comentário