Laqueadura – O que é? Como funciona, Tipos, Vantagens e Desvantagens 

A laqueadura é um tipo de cirurgia que promove a esterilização da mulher. No caso, as trompas são amarradas ou cortadas, impedindo que os óvulos e os espermatozoides se conectem – o que torna impossível a gravidez.

A laqueadura é um método contraceptivo muito buscado por casais em várias partes do mundo, muito por conta da sua eficácia. Conforme uma pesquisa realizada na área e publicada no artigo “Laqueadura intraparto e de intervalo”, nos Estados Unidos, são estimados mais de um milhão de procedimentos de laqueadura tubária todos os anos, sendo que metade deles é feito pouco depois do parto.

O Brasil também tem muita procura para a realização da laqueadura, sendo parte do planejamento familiar. Inclusive, ela pode ser feita gratuitamente pelo Sistema Único de Saúde (SUS).

Como funciona a laqueadura

tipos de laqueadura

A cirurgia de laqueadura tem como meta principal evitar que o óvulo desça pelas tubas, ao mesmo tempo que impede a subida dos espermatozoides. Trata-se de uma cirurgia considerada segura, pelos especialistas, pois, em 99% dos casos, as mulheres não conseguem mais engravidar.

No caso das exceções, elas ocorrem quando as cirurgias não são realizadas de forma totalmente correta, fazendo com que as trompas se reconstituam novamente, o que permite a passagem do óvulo ou do espermatozoide, lendo à gravidez fora do útero.

Apesar de gratuito pelo SUS, no Brasil, há algumas leis que delimitam quem pode realizar o procedimento. Em geral, é indicado para mulheres acima de 25 anos de idade, que já tenham mais de dois filhos. Ainda assim, é exigido que a cirurgia seja feita a partir de 60 dias após a tomada de decisão da laqueadura, tudo para que a mulher possa refletir bastante a respeito e chegue à conclusão de que realmente não deseja mais ter filhos.

Vale dizer que existe o procedimento de reversão da laqueadura, porém, ele não é recomendado, por grande parte dos especialistas. Isso acontece, pois, o procedimento cirúrgico não é muito seguro para a mulher e pode não oferecer o resultado desejado – isto é, a mulher pode continuar estéril, mesmo após a reversão da laqueadura.

Tipos de laqueadura

A cirurgia de laqueadura pode ser realizada de inúmeras maneiras. Veja os tipos mais utilizados, eficazes e que oferecem menos riscos à mulher:

  • Laqueadura por laparoscopia: nesse método, são realizados três furos na barriga ou por meio do umbigo. É um procedimento considerado menos invasivo, pois o especialista faz a laqueadura com a ajuda de vídeo, sem precisar “abrir” a paciente;
  • Laqueadura por laparotomia: trata-se do método mais utilizado pelo SUS para a laqueadura. Nele, faz-se um corte horizontal na barriga da mulher, como se fosse um corte de cesariana. Esse procedimento possui maior risco, já que possibilita o surgimento de infecção, devido ao corte;
  • Laqueadura por histeroscopia: nessa técnica, não há a necessidade de se aplicar anestesia, tampouco fazer cortes na mulher. O método consiste na colocação de uma mola nas tubas uterinas, que é introduzida pela vagina e, após um período de, mais ou menos, três meses, elas acabam sendo obstruídas.

Vantagens e desvantagens da laqueadura

laqueadura

A laqueadura pode ajudar na saúde dos órgãos reprodutores da mulher, pois diminuirá, consideravelmente, a possibilidade de desenvolvimento de câncer de ovário. Entre os efeitos colaterais, vale lembrar apenas que as dores depois da realização da cirurgia são mínimas e, normalmente, acontecem somente logo após o procedimento ser finalizado.

Apesar do avançar dos anos e do envelhecimento do corpo da mulher, a laqueadura não perde efeito e a mulher não precisa ingerir pílulas anticoncepcionais, DIU ou outros métodos para impedir a gravidez. No entanto, é importante tomar cuidado, pois a cirurgia não livra a pessoa de contrair doenças sexualmente transmissíveis (DSTs), ou seja, segue sendo essencial o uso de preservativos, durante as relações sexuais.

O principal efeito colateral que pode surgir para quem realizar a laqueadura é a possibilidade de ela reverter, o que é bastante perigoso para a mulher. Vale lembrar que, a maioria das cirurgias de laqueadura, não são responsáveis por desencadear quaisquer males à saúde feminina, porém, em casos muito raros, pode ser que ocorra, durante o procedimento, infecções, hemorragias e, até mesmo, lesões nas trompas.


Ajude a melhorar ainda mais o site, avalie:

Sua avaliação servirá para que tenhamos uma noção da qualidade dos nossos conteúdos. Além de marcar a quantidade de estrelas que esse conteúdo merece, não esqueça de deixar seu comentário.

1 Estrela2  Estrelas3  Estrelas4  Estrelas5  Estrelas (Ainda sem avaliações)
Loading...

Quem Leu Este Artigo também costuma ler:

Deixe um Comentário