Intolerância à lactose: sintomas, tratamento e mais

A intolerância à lactose é a incapacidade do corpo de digerir o açúcar no leite e derivados. Clique aqui e veja informações completas sobre essa condição.

A intolerância à lactose é caracterizada pela incapacidade do organismo digerir o açúcar presente no leite e em seus derivados, como: queijos, iogurtes e todo o preparo que leva produtos lácteos.

Essa intolerância pode ser parcial ou completa, apresentando-se em três graus: leve, moderado e grave. Existem pessoas que já se sentem mal ingerindo apenas um biscoito ou pão que leva derivados de leite, enquanto que outras só apresentam sintomas com o leite, propriamente dito.

A intolerância à lactose ocorre quando o organismo não produz de forma suficiente a lactase, enzima responsável pela quebra do açúcar do leite, chamada de “lactose”. Desse modo, ela é enviada para o intestino grosso, sem passar pelo processo de decomposição, permanecendo armazenada ali e fermentadas pelas bactérias responsáveis pela formação de gases, diarreias e cólicas.

Tratamento para intolerância à Lactose

Intolerância à lactose: sintomas, tratamento e mais

É muito importante citar que a intolerância à lactose é uma condição diferente da “alergia ao leite”. Esta última trata-se de uma resposta exagerada do sistema imunológico, que se manifesta com a ingestão de qualquer quantidade da proteína do leite (caseína) e seus derivados.

Enquanto a alergia provoca reações mais graves, como alterações no intestino, pele e até problemas respiratórios, a intolerância é apenas associada ao distúrbio digestivo.

Existem 3 tipos de causa que influenciam na intolerância, são elas:

  • Problema genético, chamado de deficiência congênita;
  • Redução natural da produção da lactose, deficiência primária;
  • Doenças como Síndrome do intestino irritável, doença celíaca e outros. Nesse caso, a intolerância é temporária e curada quando o problema de base é tratado. Essa é a deficiência secundária.

O tratamento para a intolerância à lactose é feito à base de dieta, pois essa condição não é uma doença propriamente dita. A recomendação médica é suspender todos os alimentos que contenham lactose, para aliviar os sintomas.

Depois de um certo tempo, o consumo de leite e seus derivados deve ser reintroduzido aos poucos, a fim de entender qual é a capacidade de lactose que o organismo do paciente consegue digerir sem causar mal-estar.

Como substituir a lactose no dia a dia?

Intolerância à lactose: sintomas, tratamento e mais

O leite é rico em cálcio, indispensável para a formação dos ossos, além de ofertar magnésio, potássio, fósforo, vitamina A e vitaminas do complexo B. Portanto, a pessoa que possui intolerância à lactose precisa substituir esse alimento por outros que contenham esses nutrientes.

Atualmente, existem várias opões, como:

  • Leite sem lactose (é o leite de vaca acrescido da enzima lactase);
  • Leite de cabra;
  • Leite de soja;
  • Leite de aveia;
  • Leite de arroz;
  • Leite de coco;
  • Verduras verdes escuras, como rúcula, agrião, espinafre, brócolis;
  • Oleaginosas (amêndoas, castanhas e nozes);
  • Temperos (orégano, alecrim, manjericão, salsinha);
  • Salmão, sardinha e mariscos;
  • Ovos;
  • Tofu;
  • Manteiga;
  • Mamão e laranja.

Como o problema de intolerância cresceu de uma maneira abrupta, a indústria tratou de adaptar-se com agilidade. Atualmente, é muito comum encontrar diversos produtos “sem lactose”, e isso inclui leite, creme de leite, leite condensado, queijos, manteigas e outros.

Para detectar a intolerância à lactose, é essencial ser avaliado por um médico, sendo que para o diagnóstico, são realizados 3 exames:

  • Teste de hidrogênio (respiração);
  • Teste de intolerância à lactose;
  • Teste de acidez nas fezes.

O teste de intolerância consiste em ingerir, em jejum, a lactose. Depois disso, o paciente deve aguardar por algumas horas e colher uma mostra de sangue. Geralmente, pessoas com intolerância à lactose mantêm os níveis de glicose alterados.

Apesar desse problema causar bastante mal-estar nos portadores, é perfeitamente possível levar uma vida normal, desde que o tratamento com especialista seja feito com bastante dedicação.

A intolerância à lactose não tem cura, mas tratamento. Algumas pessoas ainda conseguem consumir uma certa quantidade de leite e derivados, sem apresentarem sintomas. Isso é resultado de um acompanhamento bem elaborado, em que foram testadas os níveis que o organismo pode digerir da enzima lactase.

Portanto, se você tiver sintomas como diarreia, gases e dores intestinais, cada vez que ingerir leite e seus derivados, procure um médico, a fim de avaliar o problema. O gastroenterologista é a especialidade que trata da intolerância.


Este texto foi revisado pelo Profissional: Thais Karpowiski (conheça mais sobre ele(a) clicando no link)

Ajude a melhorar ainda mais o site, avalie:

Sua avaliação servirá para que tenhamos uma noção da qualidade dos nossos conteúdos. Além de marcar a quantidade de estrelas que esse conteúdo merece, não esqueça de deixar seu comentário.

Deixe um Comentário