Intestino Preso: sintomas, causas, remédios e alimentos que soltam

Entenda aqui quais são as causas do intestino preso em adultos e crianças e aprenda a tratar a condição: o que comer, que exercícios fazer e o que fazer.

O intestino preso, ou constipação intestinal, é um problema que afeta uma média de 30% da população brasileira. Conforme indica estudos, considera-se normal evacuar de uma a três vezes por dia ou uma vez a cada três dias. Frequências menores do que estas são sinais de que há problemas no fluxo intestinal.

Na opinião dos gastroenterologistas e pesquisas demonstram que os hábitos alimentares e estilo de vida determinam até 95% dos casos de prisão de ventre. De forma que o tratamento da condição se dá, principalmente, via dietas específicas acompanhadas de técnicas diárias que estimulam a regulação da flora intestinal.

intestino preso sintomas

Sintomas do intestino preso

Para saber que você está com intestino preso basta conferir a frequência com que vai ao banheiro. São sintomas do problema: estar com vontade de ir ao banheiro mas não conseguir evacuar, fazer força excessiva para evacuar, sentir barriga inchada e cólicas intestinais alguns minutos ou até uma hora após as refeições. A sensação de que não conseguiu liberar tudo o que queria na hora de ir ao banheiro também é sinal de intestino preso.

As vezes quando viajamos, estamos passando por períodos intensos de estresse ou temos uma alimentação muito diferenciada do normal e nosso intestino prende ou funciona de maneira anormal, não quer dizer que está com Prisão de Ventre crônica.

O aspecto das fezes também ajudam no diagnóstico. Se forem em formato de bolinhas, muito duras ou sem formato específico indicam secura intestinal ou dificuldades de movimentação, o que interfere na formação do bolo fecal.

Também acompanham sintomas como:

  • Inchaço abdominal;
  • Gases;
  • Hemorroidas internas e externas;
  • Irritação;
  • Cólicas intestinais.

As mulheres são as mais afetadas pelo problema. Uma pesquisa da Federação Brasileira de Gastroenterologia recolheu depoimentos de mais de 3 mil mulheres, chegando a conclusão de que dois terços das brasileiras sofrem do problema – um fator que extrapola os quesitos socioeconômicos.

O problema pode afetar outras áreas da vida, sobretudo fatores emocionais. Em estudo da FBG mostram que, entre as mulheres que sofriam do problema 89% tinha mais variação de humor, 88% tinha a capacidade de concentração alterada e 79% desenvolveu dificuldades na vida sexual.

Causas

Conforme indicado em estudos, o intestino preso é ocasionado por diferentes fatores. O principal é a falta de ingestão de quantidade ideal de fibras ou desidratação. A condição também pode ser causada, em menor escala, por interferência de doenças endócrinas e neurológicas. Os seguintes hábitos também podem facilitar a prisão  de ventre:

  • Quantidade insuficiente de fibras na dieta;
  • Pouca hidratação;
  • Consumo excessivo de proteínas e alimentos processados (laticínios, salgadinhos, doces, farinha branca);
  • Estresse, depressão e ansiedade;
  • Falta de atividades físicas;
  • Não atender à vontade imediata de evacuar;
  • Excesso de açúcar na alimentação;
  • Não mastigar suficientemente os alimentos;
  • Uso de suplementos com ferro e cálcio;
  • Excesso de álcool e cafeína (seja do café, chá, chocolate ou até mesmo de suplementos termogênicos para queimar gordura);
  • Uso de determinados medicamentos (antidepressivos, remédios para emagrecer);
  • Condições médicas específicas;
  • Gravidez (gestantes estão mais suscetíveis à constipação).

O Doutor Érico Rolvare, em entrevista ao portal de notícias da Globo, explica que fatores emocionais e culturais são os que mais agravam a condição. Ele diz que as pessoas, quando estão ansiosas ou sofrem de transtornos de ansiedade, fazem com que o intestino funciona de forma acelerada – o que pode ocasionar a diarreia. Já no caso da prisão de ventre, está associado à sensação de insegurança.

De modo geral, o diagnóstico de quem sofre de intestino preso é enquadrado em um de três tipos existentes: quem possui constipação de trânsito normal, constipação causada por intestino lento ou doenças do ato evacuatório. A maior parte dos pacientes costuma ter um trânsito intestinal normal, mas com defeitos na hora da evacuação.

Mediante pesquisa já referida da FBG uma parcela considerável dos entrevistados (20%) acredita que o problema vai resolver por si só e não procura um médico afim de aliviar os sintomas. No entanto, os médicos recomendam que, caso sofra do problema por pelo menos um mês agende uma consulta para fazer exames afim de diagnosticar a causa da constipação – ela é sintoma para uma série de doenças.

O que fazer para soltar intestino imediatamente

Os tratamentos disponíveis irão depender da causa do problema. Para que se tenha certeza do que ocasiona a constipação é preciso consultar mediante exames de fezes ou endoscopias.  Ainda assim, de maneira geral, são recomendados:

  • Alimentação rica em fibras;
  • Prática regular de atividades físicas;
  • Hidratação constante;
  • Uso de posições corretas na hora da evacuação;
  • Uso de alimentos com poder laxativo;
  • Remédios reguladores da flora intestinal;
  • Uso de remédios laxantes.

Cada caso demandará uma prática específica. Algumas pessoas podem resolver o problema somente com adaptação de dietas e receitas naturais como chás para intestino preso e comidas de poder laxativos.

Casos mais graves, em que se fica semanas inteiras sem conseguir evacuar pode ser necessário uso de remédios laxativos e até mesmo procedimentos cirúrgicos para limpeza intestinal.

alimentos para soltar intestino

Dieta para intestino preso

Para conseguir regular a flora intestinal e facilitar a evacuação são recomendados inclusão de fibras, diminuição de proteínas e gorduras saturadas. A quantidade de carboidratos também pode interferir na saúde intestinal.

Um modelo de cardápio ideal recomendado por nutricionista é:

  • Café da manhã: iogurte ou coalhada, aveia, mamãe, pão integral multigrãos;
  • Almoço: bastante salada e folhas verdes, cenoura ralada, arroz integral, feijão, brócolis refogado, de proteínas preferir carnes brancas ou peixe, adicionar abacaxi, gengibre ou maçã junto à salada pode facilitar a digestão;
  • Jantar: salada de couve, tomate, beterraba, linhaça, arroz integral ou pão multigrãos, frango grelhado, berinjela ou kiwi podem ser boas opções.

Nos lanches da tarde e da manhã recomenda-se ingestão de alimentos ricos em fibras. Estes, além de ajudar no tratamento da constipação intestinal também dão sensação de saciedade e facilitam o controle da compulsão alimentar, colaborando com o emagrecimento espontâneo.

Alimentos que soltam o intestino

Alguns alimentos com poder laxativos podem contribuir muito. São eles:

Os que contém fibras também. Já mostramos aqui a lista de alimentos que contém fibras. 

Frutas que soltam o intestino

Chá para soltar o intestino

Entre as refeições ou como lanches da tarde e da manhã são recomendados para hidratar e manter o bom fluxo intestinal as seguintes bebidas:

<< Ainda ficou dúvidas? Confira listas completas dos alimentos que soltam e prendem o intestino>>

Remédios para intestino preso – O que tomar?

O uso de probióticos e pré-bióticos ajudam no funcionamento intestinal e são considerados os principais remédios naturais para o tratamento da condição. Algumas opções de iogurtes, leites fermentados podem ser encontradas facilmente em supermercados. Opções farmacêuticas baratas também são recomendadas como Biointestil. 

Também são remédios para o intestino preso:

  • Lactuliv
  • Minilax
  • Naturetti
  • Fiber Mais
  • laxol

Os laxantes devem ser utilizados somente mediante recomendação médica, afinal, no tratamento contra a constipação intestinal funcionam como um plano B ou somente nos casos mais graves, quando é necessário uma resposta rápida.

Exercícios para prisão de ventre

Dois exercícios que declaradamente ajudam é a prática da natação e a deambulação. Também são recomendados:

Intestino preso em bebês e crianças

Uma pesquisa publicada pela Sociedade Brasileira de Pediatria indica que a constipação intestinal tem grande impacto nos serviços públicos de saúde, uma vez que é a queixa principal em 3% das consultas pediátricas e até 25% das consultas gastroenterológicas.

O tratamento para crianças e bebês é muito semelhante ao dos adultos: mudar a alimentação (incluir frutas, laxativos naturais e chás para manter hidratado). Também é recomendado que a alimentação aconteça sempre nos mesmos horários, o que facilita a regulação biológica intestinal.

Caso os sintomas não desapareçam mesmo após a regulação da dieta é válido fazer uma bateria de exames para ter certeza de que não há problemas ou doenças que estão ocasionando a prisão de ventre.

intestino preso em crianças

Condições médicas que podem prender o intestino

Os maus hábitos alimentares são causadores principais da prisão de ventre, porém, existem algumas complicações medicas que também podem gerar tal efeito. São eles:

  • Síndrome do Intestino Irritável;
  • Efeito colateral do Diabetes;
  • Doença celíaca;
  • Hipotireoidismo;
  • Períodos prolongados de febre;
  • Parasitas intestinais;
  • Diverticulite;
  • Uso indiscriminado de laxantes;
  • Colite (inflamação no intestino grosso)

Prevenção: dicas para regular o intestino

Depois que aprendemos o que é intestino preso e quais são as suas causas, vamos saber o que fazer para soltar o intestino preso ou melhor, para evitar que isso aconteça:

1. Coloque mais fibras na sua alimentação.

A Uma dieta pobre em fibras fará com que as fezes sejam pequenas e duras, o que dificulta na hora de evacuação. Dessa maneira, ela não conseguirá caminhar pelo intestino e isso fará com que o corpo tenha que intensificar os movimentos peristálticos para a formação do bolo fecal.  Só que, com o passar do tempo o organismo se cansará de realizar esses intensos movimentos, e assim, o bolo fecal ficará parado, ocasionando a prisão de ventre e os sintomas que acompanham a condição.

Conheça alguns alimentos ricos em fibras:

  • Frutas como mamão, laranja (com bagaço), ameixa e abacaxi;
  • Feijão preto, grão-de-bico, lentilha, soja e arroz integral;
  • Verduras e legumes como brócolis, abóbora, alcachofra, berinjela, milho cozido, couve e espinafre;
  • Chia: uma única colher de sobremesa da sementinha contém seis gramas de fibra;
  • Aveia, pipoca (sem manteiga), batata doce (com casca) e nozes;
  • Linhaça (de molho na água de um dia para o outro).

Para que o intestino trabalhe adequadamente sempre, você precisa fazer a ingestão desses alimentos, citados a cima, diariamente. Somente quando ingerimos a quantidade ideal de fibras todos os dias é que conseguimos regular nosso intestino permanentemente.

2. Beber muita água

A quantidade de água que bebemos todos os dias é fundamental para ajudar no combate à prisão de ventre. Principalmente quando aumentamos a ingesta de fibras. Aí sim seu corpo precisará de muita água para realizar o trabalho digestivo de forma correta. Beba, pelo menos, 5 copos de água por dia e já começará a notar a diferença na hora de evacuar.

3. Diminua a ingesta de alimentos altamente processados

Atualmente nossa dieta tem sido cada vez mais de alimentos industrializados. Esses alimentos são pobres em fibras. Muitos deles nem contém nada de fibras. Isso corre por conta de seu processamento químico que acaba por remover as fibras para que o produto tenha um prazo de validade maior. Além de serem cheios de aditivos químicos, que acabam ajudando a prender o intestino. Já listamos aqui os alimentos que fazem mal para o intestino. 

Embutidos (salsicha, linguiça, presunto), laticínios, enlatados, salgadinhos, bolachas, alimentos congelados (pizzas, tortas, sanduíches) e cereais refinados (como a farinha branca) não devem fazer parte da sua dieta habitual. Se seu objetivo é evitar a prisão de ventre ou combate-la, evite consumir esse tipo de alimento. Além de serem pobres em nutrientes e não trazerem benefícios nenhum à saúde.

4. Faça atividade física regularmente

A prática de exercícios físicos regulares favorece no estímulo dos movimentos intestinais, ajudando assim, no momento de evacuação. Os exercícios de abdominal também ajudam muito, pois fortalecem os músculos da região abdominal e também são aliados no momento de eliminar as fezes. Com isso, você tem mais um motivo para iniciar uma atividade física.

Assista um vídeo de auto massagem. Outra dica para ajudar a soltar o intestino preso:

Caso você tenha seguido todas essas dicas e mesmo assim, com o passar dos dias, você não percebeu melhoras, procure imediatamente um médico!


Referências utilizadas neste conteúdo:

SOCIEDADE BRASILEIRA DE PEDIATRIA. Constipação Intestinal. Disponível em <http://www.jped.com.br/conteudo/00-76-S147/port.pdf>

SOCIEDADE BRASILEIRA DE PEDIATRIA. Constipação intestinal crônica funcional na infância: diagnóstico e prevalência em uma comunidade de baixa renda. Disponível em <http://www.jped.com.br/conteudo/98-74-06-451/port.pdf>

FEDERAÇÃO BRASILEIRA DE GASTROENTEROLOGIA. Constipação Intestinal Disponível em <http://files.bvs.br/upload/S/0047-2077/2013/v101n2/a3987.pdf>


Ajude a melhorar ainda mais o site, avalie:

Sua avaliação servirá para que tenhamos uma noção da qualidade dos nossos conteúdos. Além de marcar a quantidade de estrelas que esse conteúdo merece, não esqueça de deixar seu comentário.

Um Comentário

  1. Rosa Couto da Silva

Deixe um Comentário