Hipertireoidismo – Causa, Sintomas, Tratamentos, Exames e Procedimentos

Você sabe o que é hipertireoidismo e como essa doença pode afetar a vida das pessoas? Confira, aqui no Quero Viver Bem, todas as informações!

O hipertireoidismo é uma doença que atinge a tireoide, glândula localizada no pescoço, responsável por produzir os hormônios T3 e T4. Pessoas portadoras dessa enfermidade produzem esses hormônios tireoidianos em excesso.

A maior quantidade de T3 e T4 no organismo provoca uma série de sintomas, além de aumentar o risco de desenvolvimento de outras doenças graves, como as cardíacas e a osteoporose.

[VEJA TAMBÉM: O QUE É HIPOTIREOIDISMO?]

Hipertireoidismo

Causas do hipertireoidismo

Diferentes causas podem provocar o hipertireoidismo. A seguir, listamos as mais comuns. Confira e entenda como a doença surge e se desenvolve:

Tirotoxicose factícia

Ocorre quando o paciente faz ingestão de hormônio tireoidiano com a finalidade de emagrecer, chegando a prejudicar consideravelmente a saúde em curto e longo prazos.

MBG (Moléstia de Basedow-Graves)

Trata-se de uma doença autoimune na qual o próprio sistema imunológico ataca a tireoide, aumentando seu tamanho e sua capacidade de produzir os hormônios T3 e T4.

Curiosamente, essa doença, que também é chamada de Bócio Difuso, é crônica, hereditária e responsável por aproximadamente 85% dos casos de hipertireoidismo diagnosticados.

Nódulos tireoidianos

A presença de nódulos/tumores na glândula tireoide pode aumentar a secreção de hormônios T3 e T4, levando ao hipertireoidismo.

Inflamações tireoidianas

Entre as mais comuns estão a tireoide subaguda (inflamação dolorosa da glândula, causada por um vírus) e a tireoide linfocítica (inflamação não dolorosa, provocada pela infiltração de linfócitos na glândula). Ambas maximizam a produção hormonal.

Tireoide pós-parto

Consiste em uma síndrome que causa distúrbios da tireoide no pós-parto, estimulando a produção excessiva de hormônios e o desenvolvimento do hipertireoidismo.

Sintomas do hipertireoidismo

Hipertireoidismo

O hipertireoidismo provoca sintomas semelhantes aos de outras doenças, por isso pode ser difícil diagnosticá-lo sem exames clínicos. Entre os principais sintomas, destaque para:

  • Aumento da atividade metabólica e do gasto de energia;
  • Irritação;
  • Nervosismo;
  • Insônia;
  • Aumento da frequência cardíaca;
  • Sudorese;
  • Intolerância ao calor;
  • Tremor;
  • Fraqueza muscular;
  • Cansaço;
  • Perda de peso rápida e elevada;
  • Olhos saltados;
  • Menstruação irregular;
  • Dificuldade para engravidar;
  • Bócio (conhecido como papo).

Tratamento do hipertireoidismo

Hipertireoidismo

Há diferentes formas de tratamento do hipertireoidismo e somente um médico será capaz de recomendar a opção ideal e mais efetiva ao paciente. A doença pode ser tratada com:

Medicamentos antitireoidianos

São remédios que reduzem a produção de hormônio pela tireoide, como o metimazol ou propiltiouracil (geralmente recomendado às gestantes e lactantes). Ambos controlam a doença, mas não a curam.

Iodo radioativo

O iodo radioativo destrói a tireoide, ou seja, a glândula deixa de funcionar permanentemente. Quando esse tratamento é adotado, o paciente passa a tomar hormônios tireoidianos diariamente para reposição de tais substâncias – ingestão que deve ser feita para o resto de sua vida.

Betabloqueadores

Os betabloqueadores são medicamentos que têm como finalidade controlar os sintomas do hipertireoidismo, especialmente os associados ao coração e tremor, que são mais graves. No entanto, esses remédios não baixam o alto nível hormonal provocado pela doença.

Cirurgia

Neste caso, trata-se da remoção cirúrgica da tireoide, também conhecida como tireoidectomia. Este é um método utilizado como último recurso, quando o uso de medicamentos antitireoidianos e do iodo radioativo não funciona.

O motivo de a cirurgia não ser a primeira opção é que a remoção da glândula pode provocar outros danos ao organismo, como desequilíbrio dos níveis de cálcio no corpo e comprometimento das cordas vocais.

Exames para diagnóstico

Hipertireoidismo

 

De modo geral, a doença é diagnosticada com exames clínicos de dosagem do hormônio TSH, bem como dos hormônios T3 e T4. Quando o TSH está baixo e o T3 e T4 estão altos, há um caso de hipertireoidismo.

Outros exames que podem ser recomendados pelo médico são os de dosagem do TRAb (quando se suspeita do hipertireoidismo causado por MBG) e o ultrassom da tireoide, para identificar alterações na glândula.

Procedimentos e orientações

Procure um médico

Identificou mais de um sintoma da doença em seu organismo? Então, procure um médico para receber um diagnóstico preciso e a orientação de tratamento. O clínico geral e o endocrinologista são profissionais adequados para isso.

Fibrose cística

Trate a doença corretamente

O hipertireoidismo é uma enfermidade perigosa que não deve ser negligenciada. Portanto, caso tenha recebido um diagnóstico positivo, não abra mão de seguir o tratamento indicado pelo médico, para não sofrer outros problemas graves que podem levar ao óbito, como doenças do coração e falência hepática.


Ajude a melhorar ainda mais o site, avalie:

Sua avaliação servirá para que tenhamos uma noção da qualidade dos nossos conteúdos. Além de marcar a quantidade de estrelas que esse conteúdo merece, não esqueça de deixar seu comentário.

Deixe um Comentário