Gonorreia: O que é? Formas de contágio, como prevenir e tipos de tratamento

A gonorreia é uma doença sexualmente transmissível, causada por uma bactéria chamada Neisseria gonorrhoeae, ou apenas Gonocco. Essa é uma das DST’s mais comuns, podendo ser transmitida por relações sexuais (de qualquer natureza) sem proteção. Ela é uma doença silenciosa e perigosa, sendo que seus sintomas podem demorar a aparecer, atrasando o diagnóstico e, consequentemente, o tratamento.

Fazer o diagnóstico correto é essencial para a eficácia do tratamento. Afinal, além da gonorreia, existem outras DST’s que possuem sintomas semelhantes, como o micoplasma. Conheça a gonorreia, veja os principais sintomas, as maneiras de diagnosticar e os melhores tipos de tratamento:

O que é gonorreia

Gonorreia: O que é? Formas de contágio, como prevenir e tipos de tratamento

A gonorreia afeta tanto homens como mulheres. É uma infecção sexualmente transmissível (IST’s) que possui um número alarmante de pessoas infectadas, tanto no Brasil como no mundo. Além disso, em alguns casos há dificuldade em tratar, já que a bactéria está tornando-se cada vez mais forte e resistente aos medicamentos que eram utilizados em seu combate.

A bactéria causadora da doença aloja-se em lugares úmidos e quentes, como a uretra e o sistema reprodutor feminino, alcançando o útero e o colo do útero.

Sintomas

Os sintomas podem passar despercebidos, principalmente no início. Com isso, sem saber que está infectado, o hospedeiro acaba transmitindo a bactéria para outras pessoas, pelo sexo desprotegido. Quando surgem, os sintomas podem variar entre homens e mulheres. Mas, no geral, apresentam:

  • Secreção de pus, sangramentos e coceira na região anal (pois afeta o reto);
  • Sintomas semelhantes aos da conjuntivite, como sensibilidade à luz, secreção de pus e dor;
  • Dor na garganta e dificuldade para engolir;
  • Presença de placas amareladas na garganta;
  • Dor nas articulações, deixando-as quentes, vermelhas e inchadas.

Os homens sofrem com dores e ardência ao urinar, secreções de pus pelo canal da urina (uretra) e inchaço em um dos testículos, podendo ou não ser acompanhado de dor.

As mulheres também sofrem com maior corrimento vaginal, de cor amarelada e cheiro desagradável. Também, a doença pode provocar dor e ardência ao urinar, dores abdominais e pélvicas, além de sangramentos fora do período menstrual.

Formas de contágio

Assim como outras DST’s, essa infecção pode ser transmitida por relações sexuais sem proteção, sejam vaginais, orais ou anais. No entanto, a gonorreia também é passada de mãe para filho na hora do parto, sendo assim, o bebê pode apresentar os sintomas ainda nos primeiros dias de vida.

A criança contaminada possui sintomas semelhantes a uma conjuntivite, inchaço nas pálpebras e, em alguns casos, infecções na corrente sanguínea, além de meningite.

Como prevenir

Gonorreia: O que é? Formas de contágio, como prevenir e tipos de tratamento

A melhor forma de prevenir o contágio da gonorreia é com o sexo protegido. Usar preservativos durante o ato sexual preveni muitas outras doenças. Por ser silenciosa, principalmente no início, realizar exames periódicos também é importante, principalmente pessoas que trocam ou possuem vários parceiros sexuais.

Tratamento

A bactéria está tornando-se mais resistente, por isso procurar o tratamento o quanto antes faz a diferença. Durante esse período, além de curar a infecção, o intuito do tratamento é eliminar a cadeia de transmissão da doença.

Recomenda-se o uso de antibióticos, afinal, é uma infecção bacteriana. Geralmente, os médicos (urologista, no caso de homens, e ginecologista, para mulheres) receitam Ceftriaxona, juntamente com Azitromicina. No entanto, os remédios irão variar, de acordo com o histórico do paciente e a evolução da doença.

Conforme o estágio da doença, o paciente ainda irá precisar de acompanhamento médico após o fim do tratamento. Para eliminar a cadeia de transmissão, todas as pessoas que tiveram relações sexuais com uma pessoa infectada devem ser informadas, para realizar o exame e o tratamento necessários.

Em bebês, o tratamento é diferente. Logo após o nascimento, o médico irá aplicar um medicamento nos olhos da criança, para evitar a infecção. Mas, se mesmo assim ela desenvolver o problema, também precisará de antibióticos.

Caso não seja tratada, a gonorreia poderá causar complicações, como a infertilidade e a exposição a outras infecções, como a AIDS. Ao sentir os sintomas, procure imediatamente o seu médico. Se você tem relações sexuais com vários parceiros, com ou sem camisinha, procure realizar um checkup e ver se foi contaminado com alguma DST.


Ajude a melhorar ainda mais o site, avalie:

Sua avaliação servirá para que tenhamos uma noção da qualidade dos nossos conteúdos. Além de marcar a quantidade de estrelas que esse conteúdo merece, não esqueça de deixar seu comentário.

1 Estrela2  Estrelas3  Estrelas4  Estrelas5  Estrelas (Ainda sem avaliações)
Loading...

Quem Leu Este Artigo também costuma ler:

Deixe um Comentário