Fósforo – Benefícios, Tabela nutricional e Deficiência no corpo

Fósforo é um elemento mineral encontrado nos alimentos de origem animal ou vegetal, e também no solo. Seu símbolo, na tabela periódica, é P, sendo classificado como não-metal.

Como o fósforo é essencial para a formação dos ossos, há um aumento na necessidade de sua ingestão em alguns casos, como períodos de desenvolvimento infantil, gestação e lactação e crescimento, na adolescência. Esse elemento é necessário para várias funções no corpo humano, principalmente para estruturação de ossos, reações químicas para produção de energia, composição dos ácidos nucleicos e DNA e RNA.

Fósforo

Benefícios do Fósforo

Como o fósforo atua em diversas reações bioquímicas e fisiológicas de humanos e animais, ele é vital para a saúde. Confira, abaixo, seus principais benefícios aos seres humanos.

Formação da estrutura celular

O elemento se combina com os lipídeos no organismo, formando os fosfolipídios. Dessa forma, participa da estruturação da membrana celular (que é composta por uma bicamada lipídica). Essa estruturação permite que a membrana realize o transporte de substâncias entre os meios intra e extracelular.

Metabolização e digestão

O fósforo atua na síntese de glicídios, lipídeos e proteínas. Dessa forma, ele é essencial para que ocorra o metabolismo, pois glicídios são a principal fonte de energia dos processos metabólicos, como contração muscular, impulso nervoso e transporte epitelial. Além disso, também participa do metabolismo de outros minerais.

Composição do RNA E DNA

O nutriente, sob a forma de fosfato, é componente dos ácidos nucleicos DNA e RNA, que são responsáveis pelo controle celular e pela síntese de proteínas.

Equilíbrio ácido-base do organismo

Também, auxilia na manutenção do pH sanguíneo, o que é de vital importância já que mudanças no pH do sangue humano podem levar à morte, pois as reações químicas do organismo precisam de um pH ideal para ocorrerem.

Fortalecimento dos ossos

Assim como o cálcio, o fósforo atua na mineralização dos tecidos, ou seja, eles criam uma matriz óssea dura. Assim, 70 a 85% da quantidade de fósforo no nosso organismo está localizada nos ossos e dentes. Esses valores posicionam o elemento como o segundo nutriente mais abundante no corpo humano, perdendo apenas para o cálcio.

Tabela nutricional

Fósforo2

Alimentos ricos em proteína, geralmente, apresentam altas quantidades de fósforo, como leguminosas, carnes e leite. Confira, abaixo, a quantidade presente em certos alimentos:

  • Semente de abóbora seca: 57g = 665 mg/porção;
  • Soja assada: 86g = 558mg/porção;
  • Iogurte desnatado: 245g = 352mg/porção;
  • Sardinha com ossos: 100g = 425 mg/porção;
  • Porco cozido: 100g =228mg/porção.

Riscos em caso de deficiência

É mais comum ocorrer a ingestão exagerada deste mineral do que a deficiência dele – isso em função de grande parte da população seguir uma dieta rica em proteína animal e da alta taxa de absorção realizada pelo intestino.

A carência do nutriente pode levar à debilidade muscular, às dores nos ossos e à perda de apetite, bem como à baixa produção de energia, afetando o funcionamento cardíaco. Assim, idosos, pessoas que fazem restrição alimentar (como vegetarianos e veganos) ou indivíduos que apresentam problemas de absorção ou excreção  de fósforo podem apresentar tais quadros.

No caso de vegetarianos/veganos, a ingestão desse elemento se dá pela forma de fitatos presente nos vegetais. No entanto, humanos não digerem essa forma totalmente. Já em pessoas com alcoolismo crônico, a alta taxa de excreção urinária, juntamente com a diminuição da absorção de nutrientes, colabora para a carência.

Como identificar a deficiência

Devem ser realizados exames de sangue para medir o nível do elemento no organismo, que deve variar entre 35 e 45mg/dL, em adultos saudáveis. A deficiência causa alguns sintomas, como anorexia, fraqueza e letargia (inconsciência). Além disso, quadros assim podem levar a problemas neuropsiquiátricos, como confusão e convulsões.

Tratamento

Em casos mais simples, a reposição do fósforo mais recomendada é pela alimentação adequada, por via oral, com alimentos lácteos, como o leite. Em casos mais graves, pode ser necessária a reposição venosa.

Outras informações

O organismo consegue absorver até 70% do fósforo pelos alimentos que ingerimos. Principalmente em pessoas que seguem alimentação à base de carnes, é mais fácil ocorrer problemas em razão do excesso desse nutriente do que o contrário.

Muitas pessoas podem associar a deficiência desse nutriente ao surgimento da osteoporose. Mas, não há estudos que comprovem tal relação até o momento.

Em animais, a suplementação é de interesse zootécnico, pois influencia no desempenho deles. No entanto, é um elemento muito caro, dificultando sua implementação.


Ajude a melhorar ainda mais o site, avalie:

Sua avaliação servirá para que tenhamos uma noção da qualidade dos nossos conteúdos. Além de marcar a quantidade de estrelas que esse conteúdo merece, não esqueça de deixar seu comentário.

Deixe um Comentário