Excesso de sono: o que pode ser, como tratar e mais.

Se não aconteceu com você, provavelmente conhece alguém que sempre está com sono e cansado, que passa o dia bocejando e lutando contra a sensação de estar exausto. O excesso de sono, conhecido também como hipersonia, é um distúrbio do sono que acomete muitas pessoas.

Raro, esse distúrbio faz com que a pessoa não tenha dificuldades para dormir, mas isso não tira dela o cansaço e a fadiga. Embora pareça inofensivo, ter sono demais não é nada divertido, muito menos para o organismo.

Excesso de sono: o que pode ser?

Excesso de sono: o que pode ser, como tratar e mais.

A sonolência em excesso é caracterizada de maneira simples: quando uma pessoa tem uma necessidade extrema de dormir, ultrapassando os limites e se transformando em um incômodo diário. Dormir demais, às vezes, pode ser normal quando você ficou acordado(a) até tarde, ou está doente ou mesmo quando quis tirar um dia para aproveitar a cama.

Mas o excesso de sono envolve alguns aspectos claros:

  1. Dormir mais do que 10 horas na maioria das noites,
  2. Cochilar várias vezes durante o dia, frequentemente,
  3. Sentir-se cansado(a), não importando o quanto você já tenha dormido,
  4. Utilizar o sono para evitar qualquer confronto emocional.

Mas o que pode causar o excesso de sono?

Muitas coisas: fatores psicológicos, ambientais ou mesmo problemas médicos.

Em alguns casos, você pode sofrer com algum mau hábito, ou seja, ter uma rotina de descanso desregulada e o excesso de sono é apenas uma consequência. Mas saiba mais sobre o que pode estar provocando a sonolência excessiva em você:

  • Anemia;
  • Apneia do sono (distúrbio do sono que se apresenta na dificuldade de respirar durante o sono, deixando-o fragmentado);
  • Doenças autoimunes;
  • Estresse;
  • Hipertireoidismo;
  • Insônia (dificuldade para adormecer ou acorda e não consegue mais dormir depois, provavelmente vai fazer com que você tenha excesso de sono durante o dia, não é?);
  • Problemas mentais, tais como a depressão e a ansiedade;
  • Problemas renais.

A quantidade de horas de sono que cada pessoa necessita varia e muda ao longo da vida. Muitos médicos recomendam entre seis a dez horas de sono, dependendo da fase (criança, adolescente, adulto ou idoso).

Se você anda dormindo demais ou sente que está com excesso de sono durante o dia, percebendo que isso está afetando sua qualidade de vida e os âmbitos profissionais e pessoal, procure um médico.

Sintomas e consequências do excesso de sono

Excesso de sono: o que pode ser, como tratar e mais.

Conforme o Manual Diagnóstico e Estatístico dos Transtornos Mentais (DSM-5), a hipersonia, ou excesso de sono acontece da seguinte forma (isso serve como critérios para o diagnóstico do problema):

Há sonolência excessiva, mesmo que o indivíduo tenha dormindo por um período principal que teve duração de pelo menos sete horas, apresentando os seguintes sintomas e sinais:

  1. Períodos recorrentes de sono ou de cair no sono no mesmo dia,
  2. Um episódio principal de sono prolongado que não é reparador, de mais de nove horas diárias,
  3. Dificuldade em manter-se totalmente acordado após despertar bruscamente.
  • O excesso de sono ocorre pelo menos três vezes na semana, por no mínimo três meses,
  • O excesso de sono não é explicado por outro distúrbio do sono, assim como não ocorre de maneira exclusiva no curso de outro distúrbio,
  • A hipersonia não é atribuída aos efeitos de determinadas substâncias, tais como drogas ou medicamentos,
  • Transtornos mentais não explicam de forma adequada a presença de hipersonia.

Estar com excesso de sono faz com que você tenha:

  1. Cansaço;
  2. Confusão;
  3. Fadiga;
  4. Irritabilidade;
  5. Perda de concentração;
  6. Problemas de movimento.

As consequências do excesso de sono também devem estar bem claras: dormir demais pode provocar alguns efeitos secundários maléficos ao organismo, como é o caso do aumento do risco de surgimento e/ou desenvolvimento de:

  • Acidente Vascular Cerebral (AVC);
  • Arritmia;
  • Desidratação;
  • Diabetes;
  • Dores de cabeça;
  • Dores nas costas;
  • Hipertensão;
  • Infarto;
  • Obesidade.

Verifique com seu médico a existência de algum distúrbio do sono ou de alguma doença em geral para iniciar um tratamento para a hipersonia.

Como tratar o excesso de sono

O tratamento para quem sofre com sonolência excessiva pode acontecer de duas formas: medicamentos específicos que ajudem a manter o paciente desperto por mais tempo e a modificação dos padrões de sono, isto é, fazer com que o paciente aprenda a identificar quando começará a sonolência e tomar atitudes para que ele fique alerta e mande o excesso de sono embora.

Você pode ainda pensar em realizar algumas ações, como:

  • Evitar bebidas estimulantes no período da noite;
  • Fazer as refeições mais cedo de noite, não exagerando nas porções;
  • Criar uma rotina para dormir e acordar (mantenha um horário regular);
  • Siga uma alimentação equilibrada;
  • Procure evitar o estresse, tratando de relaxar mais;
  • Praticar exercícios regularmente.

Ter uma noite apropriada de sono exige transformação de hábitos e rotinas, pois serve para manter a saúde do seu corpo. Consulte seu médico e se for preciso, faça uma avaliação com pum psicólogo ou psiquiatra para identificar origens mais profundas que provoquem o excesso de sono.


Ajude a melhorar ainda mais o site, avalie:

Sua avaliação servirá para que tenhamos uma noção da qualidade dos nossos conteúdos. Além de marcar a quantidade de estrelas que esse conteúdo merece, não esqueça de deixar seu comentário.

Deixe um Comentário