Erva-doce – Benefícios, Tabela Nutricional, Consumo e Contraindicações

Você sabe quais são os benefícios da erva-doce? Confira, no Quero Viver Bem, a tabela nutricional, dicas de consumo e contraindicações de uso dessa erva!

A erva-doce, também conhecida como anis, anis-verde, aniz ou pimpinela-branca (ou pelo nome botânico, Pimpinella anisum), é uma planta da família das Apiaceae. Não confundir com anis-estrelado, pois esta é uma planta diferente.

A erva-doce é mais conhecida por suas propriedades medicinais, sendo usada frequentemente para tratar problemas relacionados à má digestão, problemas renais, para reduzir os gases, para acabar com a azia e para aliviar o inchaço.

Porém, a erva também é muito utilizada na culinária por ser bastante aromática e saborosa. Confira as informações nutricionais, os benefícios e o modo de consumo dessa planta, abaixo, só aqui no Quero Viver Bem!

Erva-doce

Tabela nutricional

Os valores a seguir correspondem à poção de 100 g de erva-doce.

Benefícios da erva-doce

Erva-doce

Ajuda na eliminação de gases

Isso por conta da quantidade de anetol presente na erva, que melhora o trato digestivo, facilitando, assim, a liberação dos gases.

Melhora o hálito

Mastigar sementes da erva auxilia a melhorar o hálito, sendo, portanto, um poderoso método natural para isso. Isso porque a erva doce estimula a secreção salivar.

Além disso, a mastigação também pode resolver problemas como inflamação de garganta.

Ajuda a reduzir inchaços

Isso por conta de seu efeito diurético. Você pode aplicar diretamente no local afetado pelo inchaço, utilizando uma compressa, ou consumir o chá da erva.

Tem ação expectorante

Por isso, pode ajudar a aliviar alguns dos sintomas da gripe, tratando a tosse, a congestão nasal e o acúmulo de catarro.

Diminui a pressão arterial

Isso porque, como vimos nas informações nutricionais, a erva-doce é riquíssima em potássio, ajudando a regularizar a pressão.

Combate o câncer

Alguns estudos sugerem que a erva-doce pode ajudar no tratamento do câncer, mas não há resultados conclusivos até o presente momento. Mas, sendo uma opção natural, não custa tentar, não é? Apenas informe o seu médico!

Erva-doce

Contraindicações

A erva-doce é contraindicada a pessoas que sofrem de úlcera duodenal, refluxo, colite ulcerosa ou diverticulite, além de pacientes realizando suplementação de ferro.

Também é contraindicado o consumo do óleo de erva-doce durante a gravidez e a amamentação e em caso de câncer de mama, ovário e endométrio.

Como consumir?

A maneira mais comum de consumir a erva doce é através do chá. Para fazer, basta acrescentar a erva em água quente e deixar abafar por 5 minutos.

Também é possível usá-la como tempero em carnes, doces, bebidas, entre outros.


Este texto foi revisado pelo Profissional: Thais Karpowiski (conheça mais sobre ele(a) clicando no link)

Ajude a melhorar ainda mais o site, avalie:

Sua avaliação servirá para que tenhamos uma noção da qualidade dos nossos conteúdos. Além de marcar a quantidade de estrelas que esse conteúdo merece, não esqueça de deixar seu comentário.

Deixe um Comentário