Epilepsia: O que é? Como tratar? Informações completas.

A epilepsia é uma alteração temporária, porém reversível, que afeta diretamente o funcionamento do cérebro. Durante alguns minutos, uma parte do cérebro começa a emitir sinais incorretos,que podem ficar contidos nesse local ou se espalharem pelo sistema nervoso central.

Os primeiros relatos de epilepsia são encontrados nos textos da medicina ayurvédica, originária na Índia, desenvolvida entre 4.500 e 1.500 a.C. A citação mais antiga de epilepsia conhecida é dentro da Charaka Samhita (400 a.C.), sob o nome de “apasmara”, que significa perda de consciência, perda de memória ou distúrbio do intelecto.

Neste artigo, você saberá um pouco mais sobre essa doença, as suas causas e os seus sintomas.

O que é?

Epilepsia: O que é? Como tratar? Informações completas

A Epilepsia é uma doença representada fisicamente pelos sinais incorretos que o cérebro não consegue transmitir para o corpo, permanecendo presos a uma região específica do sistema nervoso.

Esses sinais incorretos conseguem se espalhar, fazendo com que o paciente tenha convulsões, dentre outras complicações durante o processo de manifestação da doença.

Principais Sintomas

O principal sintoma que ocorre quando a pessoa está de fato tendo um ataque epilético é a ausência, como se o corpo se desligasse por algum tempo e depois voltasse ao normal em seguida.

Em crises passageiras mais simples, o paciente experimenta sensações estranhas, como distorções de percepção ou movimentos descontrolados de uma parte do corpo.

Alguns pacientes reclamam de sentirem um medo repentino, uma sensação ruim no estomago ou, até mesmo, verem e ouvirem de maneira diferente o que estavam acostumados antes de passarem pela crise.

Outro detalhe que acontece muito é que o paciente que passou pela crise pode vir a ter é uma pequena perda de memória após acordar, o que faz com que ele se sinta confuso após o ocorrido.

Quais são as causas

Quando se trata de epilepsia, muitas vezes, a causa é desconhecida, porém, ela pode ser originada de algum ferimento que o paciente teve na cabeça recentemente ou não. Traumas na hora do parto, abusos de álcool e drogas, tumores e outras doenças neurológicas fazem com que o paciente desenvolva epilepsia.

Tratamentos e remédios

Basicamente, quando a pessoa fica anos sem tomar algum medicamento ou sem ter nenhum tipo de manifestação do problema, ela é considerada curada pela medicina. Porém, é muito importante que você procure um médico, para ter certeza se isso realmente aconteceu. Um diagnóstico profissional é sempre muito recomendo.

Apesar de, hoje em dia, não se utilizar muito o Gardenal para tratar a epilepsia, ainda existem casos em que esse medicamento é utilizado com a finalidade de diminuir os sintomas.

Apesar de epilepsia ser naturalmente um problema quando ela se manifesta, uma pessoa epilética leva uma vida completamente normal, inclusive, é capaz de poder se dedicar à sua carreira.

Ou seja, se você é uma pessoa que tem epilepsia, ou conhece alguém que tem, saiba que a doença só é um problema quando ela se manifesta, caso contrário, a pessoa que tem o problema vai levar uma vida completamente normal.

Qual médico procurar?

Epilepsia: O que é? Como tratar? Informações completas

O ideal seria um neurologista, preferencialmente epileptologista (um neurologista especialista em epilepsia). Porém, é somente em casos muito específicos, quando o problema está realmente muito grave.

Em casos mais brandos, você pode procurar um clínico, que saberá orientar o tratamento correto. Porém, caso ele perceba que o seu diagnóstico está exigindo um especialista na área, encaminhará para um médico especialista no problema.

O importante é que você sempre leve em consideração que uma pessoa que tem esse tipo de distúrbio precisa estar em contato com uma médico, para poder orientar, além de informar como anda o estágio da doença.

A epilepsia pode se manifestar mesmo após anos que o paciente já não sente mais o problema, tudo vai depender do estado emocional que a pessoa está vivendo. E, claro, se o paciente vier a sofrer um novo acidente e machucar a cabeça, isso pode fazer com que ele manifeste o distúrbio novamente.

Esperamos que você tenha gostado do nosso artigo sobre a epilepsia e que tenha entendido um pouco sobre como funciona esse distúrbio e sobre como tratá-lo. Caso você conheça alguém que precise de orientação, envie esse artigo para ela!


Ajude a melhor ainda mais o site, avalie:

Sua avaliação servirá para que tenhamos uma noção da qualidade dos nossos conteúdos. Além de marcar a quantidade de estrelas que esse conteúdo merece, não esqueça de deixar seu comentário.

1 Estrela2  Estrelas3  Estrelas4  Estrelas5  Estrelas (Ainda sem avaliações)
Loading...

Quem Leu Este Artigo também costuma ler:

Deixe um Comentário