Energéticos – Riscos e Benefícios. Quanto tomar? Ajuda no treino?

As bebidas energéticas são polêmicas, afinal, tem vários riscos e benefícios. Será que ajuda no treino? Veja aqui a verdade sobre os energéticos, incluindo a tabela nutricional e detalhes da composição.

Os energéticos são bebidas que prometem o aumento da energia no organismo, para isso, eles contêm ingredientes como a cafeína, o açúcar e outros que podem causar uma série de efeitos colaterais para quem consome em exagero.

Infelizmente, o uso indiscriminado dos energéticos tem levado muitas pessoas ao pronto socorro – inclusive, nos Estados Unidos ocorreram mortes em decorrência do consumo exagerado da bebida. É por causa desses casos que os órgãos de segurança resolveram investigar mais a fundo os componentes para entender melhor quais os benefícios, riscos e cuidados que o consumidores devem ter com o uso de energéticos.

energéticos riscos e benefícios

Benefícios dos energéticos

Os energéticos são muito conhecidos, especialmente pelos jovens que frequentam festas, shows e baladas, como uma bebida que age como estimulante, dando mais energia.

A energia fornecida pelos energéticos também é muito usada por atletas, estudantes e alguns profissionais que trabalham longas horas diárias e precisam de um aporte energético maior – especialmente aqueles que precisam passar noites em claro -, pois os componentes da bebida aumentam o estado de alerta de um indivíduo, tanto no corpo como na mente.

As bebidas energéticas carregam componentes como taurina, cafeína, cacau, guaraná, açúcar e outros. Esses ingredientes reduzem de uma forma significativa o cansaço e funcionam como estimulantes para desempenhar tarefas. Inclusive, bebidas e comprimidos com esses componentes são muito usados no esporte para melhorar a performance dos atletas.

Os energéticos agem de uma forma direta no sistema nervoso e não permitem que as pessoas notem o esforço que o corpo está fazendo para liberar endorfina e dar a sensação de prazer.

É importante lembrar que o uso energéticos nos esportes deve ser acompanhado por um profissional da saúde e isso não envolve o consumo sem moderação.

Riscos dos energéticos

O risco do uso de energéticos não está associado a tomar uma latinha de vez em quando, até mesmo porque a quantidade de cafeína de uma lata é a mesma que 2 xícaras de café.

O perigo está no uso contínuo de altas doses além do recomendado, associadas com outras substâncias, como medicamentos e álcool.

As mortes constatadas pelo uso de energéticos foram, em sua maioria, jovens que a associaram com bebidas alcoólicas – essa combinação pode ser fatal ou levar a pessoa a adquirir vários problemas, como:

  • Acidente Vascular Cerebral;
  • Taquicardia;
  • Infarto do Miocárdio;
  • Morte Súbita;
  • Erosão dentária;
  • Gastrite;
  • Problemas neurológicos.

O consumo frequente de energéticos ricos em cafeína pode levar à perda de minerais importantes, como o magnésio, potássio e cálcio. Além disso, essa bebida pode trazer efeitos colaterais desagradáveis para quem a ingere, como: hiperglicemia, urina em demasia, diarreia, ânsia de vomito, ansiedade e dificuldades para dormir.

energéticos tabela nutricional

Cuidados na ingestão de energéticos

O dia a dia cansativo e a busca insana para conseguir atender as tarefas leva muitas pessoas a ingerirem bebidas energéticas, isso sem mencionar as pessoas que misturam com outras substâncias que causam muitos riscos à saúde.

Os cardiologistas alertam que energéticos podem representar um risco para o coração quando:

  • Misturados com bebidas alcoólicas, seja cerveja, vodca, whisky ou qualquer outra;
  • Consumidos em excesso, pois o indicado é 2,5 miligramas por quilo de cafeína. Alguns energéticos trazem uma quantidade muito elevada que pode contribuir para riscos a saúde;
  • Ingeridos por hipertensos, cardíacos, fumantes, obesos, pessoas ansiosas e que sofrem de insônia ou que possuem uma dieta inadequada;
  • Consumidos com vasodilatadores, como Viagra, anfetaminas e cocaína.

O ideal é que o consumo de energéticos seja feito com muita moderação, dessa forma é possível aproveitar os benefícios sem acabar com a saúde ou com a própria vida.

Fazer as contas da quantidade de cafeína ingerida diariamente é extremamente importante, para não ultrapassar as doses diárias permitidas. Geralmente, os primeiros sintomas do excesso de cafeína começam a surgir com a ingestão de 250 mg por dia (equivalente a 6 xícaras de café).

Se após ingerir energéticos a pessoa começar a sentir taquicardia (aumento da frequência cardíaca), pressão alta e mal estar, é melhor buscar ajuda em um pronto socorro o mais rápido possível e informar o que consumiu. Lembre- se que cada pessoa reage de uma forma diferente mediante o uso dessas substâncias.


Este texto foi revisado pelo Profissional: Thais Karpowiski (conheça mais sobre ele(a) clicando no link)

Ajude a melhorar ainda mais o site, avalie:

Sua avaliação servirá para que tenhamos uma noção da qualidade dos nossos conteúdos. Além de marcar a quantidade de estrelas que esse conteúdo merece, não esqueça de deixar seu comentário.

Um Comentário

  1. George Bacelar

Deixe um Comentário