Efeito Sanfona: Quais os Malefícios? Como Evitar?

O eterno engorda e emagrece faz parte da vida de muitas pessoas. Esse fenômeno, conhecido como efeito sanfona, atormenta quem quer colocar um ponto final no excesso de peso. Clique aqui e veja como evitar, o que fazer para fugir dele e muito mais.

O eterno engorda e emagrece faz parte da vida de muitas pessoas. Esse fenômeno, conhecido como efeito sanfona, atormenta quem quer colocar um ponto final no excesso de peso.

Além daquela sensação que todo o seu esforço para emagrecer foi jogado no ralo e o descontentamento com a volta do peso, o efeito sanfona pode ser muito prejudicial à saúde, trazendo consequências nada agradáveis para o metabolismo e outras áreas do corpo.

Quais as causas do efeito sanfona?

Efeito Sanfona: Quais os Malefícios? Como Evitar?

A principal deste mal, certamente, é a falta de uma educação alimentar consistente. Ocorre que a maioria das pessoas que desejam emagrecer fazem a reeducação alimentar por um período determinado, ou seja, até que elas consigam atingir o peso desejado, mas, depois, simplesmente retornam aos hábitos antigos, fazendo com que ganhem peso novamente.

Os hábitos saudáveis de vida devem ser mantidos para sempre, pois, somente assim, o corpo entenderá que ele deve permanecer com aquele peso.

Alguns profissionais da saúde comparam o corpo a uma árvore, sendo que a gordura são as folhas. Quando essa árvore é podada, os ramos e as folhas ainda crescem, ou seja, uma pessoa que emagrece, ainda pode engordar, se os devidos cuidados não forem tomados.

No entanto, outra causa para o efeito sanfona, que vem sendo bastante mencionado pelos profissionais da saúde, é a questão da compulsão alimentar, em que a pessoa é levada a ingerir grandes quantidades de alimento por impulso ou por problemas emocionais, como a ansiedade e depressão. Nesse caso, é extremamente necessário tratar o problema, para que a pessoa consiga ter disciplina alimentar.

Riscos do efeito sanfona

O efeito sanfona não atinge somente a autoestima das pessoas que emagrecem e engordam a todo momento, mas também a saúde, pois desequilibra o organismo em geral. Os riscos do efeito sanfona mais comuns são:

  • Alterações no sistema imunológico: o organismo entende que a mudança de peso pode ser sinônimo de perigo, já que há um desfalque de vitaminas e minerais durante esse processo, aumentando a incidência de gripes, infecções e outras doenças;
  • Sobrecarga cardiorrespiratória;
  • Aumento de colesterol;
  • Aumento de percentual de gordura;
  • Aumento nos níveis de glicemia;
  • Redução no metabolismo;
  • Diminuição da força muscular e do condicionamento respiratório.

Consequências do efeito sanfona

O efeito sanfona deixa o organismo muito bagunçado, ou seja, a saúde nunca fica estabilizada, uma vez que pessoas acima do peso são mais propensas a desenvolverem inúmeros males de saúde, como pressão alta, diabetes, infarto, AVC e colesterol ruim.

Outro ponto importante é a distensão tecidual, fazendo com que a pele fique flácida e com aspecto bastante envelhecido. Aí, começa o aparecimento de estrias e celulite, além de consequências emocionais bastante graves, como ansiedade, estresse e depressão, causadas pelas alterações de peso constantes.

Como prevenir o efeito sanfona

Efeito Sanfona: Quais os Malefícios? Como Evitar?

Embora falar possa parecer muito fácil, ainda existem muitas pessoas que lutam diariamente para prevenir esse problema. As mulheres, geralmente,são as que mais sofrem, devido às alterações hormonais e emocionais.

Para manter o peso, a receita é tão simples que todas as pessoas conhecem, mas que não é tão fácil de ser seguida – isso é perceptível pela quantidade de pessoas que sofrem com o efeito sanfona.

Entretanto, as principais dicas da maioria dos profissionais da saúde são:

  • Criar uma rotina saudável – é preciso mudar o comportamento diante da comida, fazendo com que ela sirva para alimentar e nutrir o corpo, ao invés de saciar desejos impulsivos;
  • Não fazer dietas restritivas – todo mundo sabe que comer de tudo em quantidades adequadas é o caminho. A reeducação alimentar não incentiva a privação, mas sim o controle e o aprendizado de como se alimentar de maneira saudável;
  • Realizar atividade física – a prática de exercícios físicos não faz bem somente para emagrecer, mas também para manter a boa saúde cardiovascular e o fortalecimento dos músculos. Além disso, ela funciona como incentivo para comer melhor.

Aliar essas práticas previne o efeito sanfonae ainda aumenta a massa magra do indivíduo, fazendo com que o gasto calórico, em repouso, aumente, contribuindo para o metabolismo mais acelerado.

Não é fácil, mas é necessário trabalhar a mente, para que as pessoas entendam que ter uma vida saudável é a mesma coisa que tomar banho todos os dias: é preciso virar um hábito e não uma ação esporádica.


Ajude a melhorar ainda mais o site, avalie:

Sua avaliação servirá para que tenhamos uma noção da qualidade dos nossos conteúdos. Além de marcar a quantidade de estrelas que esse conteúdo merece, não esqueça de deixar seu comentário.

Deixe um Comentário