Dormir de boca aberta: quais as complicações, cuidados e muito mais

Considerado algo que acontece em muitas pessoas, dormir de boca aberta não é considerado algo bom e nem saudável para o organismo. Leia aqui porque é prejudicial, como evitar e muitas outras dicas.

O ato de dormir de boca aberta, síndrome do respirador bucal, é caracterizado pela respiração pela boca em substituição à respiração, que deveria ser executada pelo nariz. O principal fator para essa condição é a obstrução das vias respiratórias em razão de resfriados, gripes e alergias, adenoides e amígdalas aumentadas, desvio de septo, pólipos e apneia do sono.

Por mais inocente que dormir de boca aberta possa parecer, esse fato acarreta inúmeros malefícios à saúde, como alergias recorrentes, infecções respiratórias e de garganta, ronco, cárie, gengivite, halitose, problemas estomacais, irritabilidade e sonolência. Principalmente em crianças, a respiração errada ainda pode causar dentes tortos, alterações faciais e posturais.

Porque dormir de boca aberta faz mal?

Dormir de boca aberta: quais as complicações, cuidados e muito mais.

O corpo humano foi desenvolvido para a respiração nasal, é por esse motivo que respirar pela boca provoca problemas. As narinas possuem um sistema que é capaz de filtrar as impurezas, aquecer e umidificar o ar que respiramos, fazendo com que ele chegue em condições ideais aos nossos pulmões: quente, úmido e livre de patógenos. Ao realizar a respiração pela boca, esse processo não ocorre e favorecemos a entrada de bactérias e vírus em nosso corpo.

A boca seca é outro problema enfrentado por quem sofre com a respiração bucal. A saliva é um protetor natural da boca contra bactérias, sendo que, ao respirar pela boca, ela seca – e sem essa proteção, as bactérias se proliferam. É válido mencionar que a diminuição da saliva altera o PH da boca, tornando-a mais ácida, aí começa, então, a ocorrer uma erosão no esmalte dentário, tornando-os frágeis.

Para as crianças, dormir com a boca aberta pode causar até mesmo alterações faciais e posturais, deixando o rosto mais alongado. O maxilar superior se projeta para frente o e inferior se retrai, sendo que os dentes também sofrem com esse processo. Essas alterações acabam levando a uma mudança postural, já que a cabeça passa a se projetar para a frente, a fim de facilitar a respiração pela boca.

Estima-se que cerca de 30% das crianças em idade pré-escolar durmam com a boca aberta. É muito importante que essa condição seja diagnosticada o mais cedo possível, para evitar problemas no crescimento.

Quais os problemas e os efeitos colaterais?

Os efeitos colaterais ocasionados por dormir de boca aberta são vários, sendo os principais:

  • Alergias recorrentes: é muito importante observar a ocorrência de crises alérgicas recorrentes e tratá-las de forma eficaz e rápida. As alergias acabam causando a obstrução das vias respiratórias e ocasionando a respiração bucal;
  • Infecções respiratórias e de garganta: dormir com a boca aberta facilita a entrada de bactérias e vírus em nosso corpo, aumentando a ocorrência de infecções graves;
  • Ronco: dormir de boca aberta leva a língua para trás e faz a garganta se estreitar. Os músculos relaxados vibram ao respirar e provocam o ronco. Além de prejudicar a qualidade do sono, o ronco pode indicar algum problema, como a apneia do sono;
  • Cáries, gengivite e halitose: a falta de saliva provocada pela respiração bucal acaba com a proteção natural da boca. Sem saliva ocorre a proliferação de bactérias e o PH bucal torna-se mais ácido, corroendo o esmalte dos dentes e deixando-os frágeis. Cáries, gengivites e halitoses se tornam efeitos colaterais comuns;
  • Problemas estomacais: a secura da boca e a posição errada da língua acabam ocasionando um esforço dela para engolir. Essa situação pode acabar levando a problemas estomacais, como gastrite e refluxo gástrico;
  • Irritabilidade e sonolência: a respiração pela boca não garante uma oxigenação tão satisfatória quanto a nasal, fazendo com que o sono saia prejudicado. Ao longo do tempo, a perda da qualidade na hora de dormir causa irritabilidade e sonolência, podendo levar a problemas na aprendizagem. Vários estudos fazem relação entre TDAH (Transtorno de Déficit de Atenção com Hiperatividade) e crianças que dormem com a boca aberta;
  • Alterações faciais, posturais e dentes tortos: a respiração incorreta ocasiona uma alteração na forma como a cavidade nasal e a mandíbula se desenvolvem. Levando a alterações faciais, posturais e dentes tortos.

Dicas para que isso não aconteça

Dormir de boca aberta: quais as complicações, cuidados e muito mais.

  • Lave o nariz com soro fisiológico 0,9%, para mantê-lo hidrato e desobstruído;
  • Prefira dormir de lado ou de bruços e, de preferência, com um travesseiro baixo;
  • Faça uso de dilatadores nasais adesivos. As cintas de queixos também ajudam a manter a boca fechada durante o sono;
  • Em caso de alergias e/ou infecções respiratórias, consulte um médico, para tratar com antibióticos, anti-histamínicos e descongestionantes nasais.

Caso nenhuma dessas dicas dê resultado, procure um médico para diagnosticar a possível existência de adenoides e amígdalas aumentadas, desvio de septo, pólipos ou apneia do sono.


Ajude a melhorar ainda mais o site, avalie:

Sua avaliação servirá para que tenhamos uma noção da qualidade dos nossos conteúdos. Além de marcar a quantidade de estrelas que esse conteúdo merece, não esqueça de deixar seu comentário.

Deixe um Comentário