Dor no Pescoço – O que é? Causa, Diagnóstico e Tratamento

Quando o assunto é dor física, existem certas queixas consideradas muito comuns, ou seja, que a grande maioria das pessoas sente em uma ou mais épocas da vida. Um exemplo dessas reclamações é justamente a dor no pescoço.

A dor no pescoço pode prejudicar o seu dia inteiro, tanto para trabalhar e praticar atividades físicas quanto na hora de dormir – a contração muscular exagerada dessa região é bastante sentida por quem tem o desconforto.

Entenda quais são os sintomas atrelados à dor no pescoço, seus possíveis sintomas, formas de tratamento, medicações e mais informações importantes, aqui no Quero Viver Bem!

dor no pescoço

Quais são os sintomas da dor no pescoço?

A dor no pescoço – também chamada de dor cervical – pode ter início súbito e este é um tipo comum de dor, sendo conhecido como “agudo”. Na maioria das vezes, o desconforto começa no pescoço e pode permanecer somente nesse espaço – isso quando a causa da dor não é qualquer doença séria ou lesão.

Muitas vezes, a causa exata não é clara e se diz que há cervicalgia inespecífica. Como dito, ela pode ser tão comum que muitos estudos apontam que a cada três pessoas, duas delas irão apresentar sintomas de dores cervicais em algum momento de suas vidas.

Ou seja, isso quer dizer que a maioria das dores cervicais são agudas – surgirão de repente – e podem também sumir sem que você espere. Tudo isso dependendo da causa (você descobrirá quais são a seguir).

Agora, a dor no pescoço pode ser somente o começo dos sintomas. Dependendo da causa, ela pode se espalhar para a parte de trás da cabeça ou ainda “descer” para um ou ambos os ombros – e, às vezes, descendo ainda mais pelo braço.

Você ainda pode sentir:

  • Dificuldade para mexer o pescoço;
  • Dificuldade para encostar o queixo no peito;
  • Dificuldade para movimentar as costas;
  • Diminuição da força muscular (em casos em que a dor se espalha para os membros superiores);
  • Dor no peito;
  • Rigidez no pescoço;
  • Sensação de alfinetadas/agulhadas;
  • Sensação de formigamento e de dormência.

Por isso, lembre-se que existem situações benignas e temporárias para a dor no pescoço. Entretanto, algumas podem ser mais graves – é fundamental que você procure um médico, caso o problema não suma depois de algumas semanas, OK?

pescoço dor

 

Quais são as causas da dor no pescoço?

Dor no pescoço que persiste por mais de três meses é considerada dor crônica e necessita de avaliação de um médico especialista. Mas, afinal quais são as causas de possíveis dores no pescoço – tanto para agudas quanto crônicas?

Vamos entender que 90% dos casos de dores no pescoço são agudas, ou seja, são dores temporárias e ocorrem por uma distensão muscular ou outro tipo de entorse que atinge os tecidos moles (os ligamentos ou tendões).

São exemplos de lesões desse tipo:

  • Força repentina, como o efeito chicote – que pode acontecer em um acidente de carro;
  • Estiramento muscular cervical – quando você dorme em posição errada e gera um torcicolo, assim como lesão por carregar objetos pesados demais;
  • Má postura, especialmente quando a pessoa passa muito tempo do seu dia sentada;
  • Atividades com movimentos repetitivos.

O estresse também pode ser um grave fator de risco para a dor no pescoço, sem contar que ela ainda pode se estender para os músculos da cabeça e dos ombros, também.

A tensão muscular, além de ser provocada pelo estresse, pode ocorrer por conta do bruxismo (aquele hábito de ranger os dentes quando se está dormindo), colchão ou travesseiro inadequado, entre outras razões.

[CONFIRA TAMBÉM: ATIVIDADES FÍSICAS PARA ALIVIAR O ESTRESSE]

Dentro das causas de dor no pescoço que podem ser cunhadas como crônicas, há as condições médicas, isto é, alguns problemas de saúde podem ter a dor no pescoço como sintoma. Veja só quais são:

  • Artrite reumatoide;
  • Artrose;
  • Bico de papagaio (osteofitose);
  • Dor irradiada (quando um problema de saúde em algum local do organismo provoca a dor no pescoço, como em casos de problemas de mandíbula ou infarto);
  • Espondilite anquilosante;
  • Estenose espinhal cervical;
  • Fibromialgia;
  • Hérnia de disco;
  • Infecção na área do pescoço;
  • Meningite;
  • Tumor na área do pescoço.

É curioso dizer que certos medicamentos também podem ter dor no pescoço como efeito colateral – leia a bula de suas medicações, para verificar esse detalhe.

Tratamento para a dor no pescoço

dor no ombro tratamento

Você já percebeu que a dor no pescoço pode ter inúmeros diagnósticos. Isso exige um tratamento específico para a causa que foi descoberta, obviamente estabelecido pelo seu médico de confiança.

O tratamento pode incluir determinados medicamentos, tais como:

  • Analgésicos;
  • Anti-inflamatórios;
  • Relaxantes musculares.

O profissional poderá recomendar, ainda, melhores cuidados com a postura durante o dia e na hora de dormir, além de achar necessário que você faça sessões de fisioterapia.

Em casos mais graves, como bico de papagaio e hérnia de disco, o tratamento cirúrgico será a solução mais indicada.

Confira algumas dicas para evitar ou amenizar a situação:

  • Utilize um colchão que não seja muito mole, além de um travesseiro que não fique nem muito alto nem muito baixo;
  • Faça exercícios para os músculos da escápula – trabalhe os músculos das costas, para amenizar as dores;
  • Tome cuidado com as massagens – as muito intensas podem ocasionar o oposto do que você procura, aumentando o desconforto;
  • Faça uso de uma bolsa de água quente, para relaxar a musculatura – ela ainda melhorará a sua noite de sono;
  • Alongue o pescoço, pois irá não só melhorar a dor, mas também diminuirá a tensão nos músculos do local;
  • Evite dormir de barriga para baixo, quando estiver com dor no pescoço – essa posição irá aumentar a pressão na região.

Não esqueça que a procura por um médico deve ser imediata, quando a dor se manifestar em conjunto com outros sintomas que indicam algo muito mais sério, Ok?


Ajude a melhorar ainda mais o site, avalie:

Sua avaliação servirá para que tenhamos uma noção da qualidade dos nossos conteúdos. Além de marcar a quantidade de estrelas que esse conteúdo merece, não esqueça de deixar seu comentário.

1 Estrela2  Estrelas3  Estrelas4  Estrelas5  Estrelas (Ainda sem avaliações)
Loading...

Quem Leu Este Artigo também costuma ler:

Deixe um Comentário