Dor na nuca – O que é? Causa, Diagnóstico e Tratamento

Você sabe o que é a dor na nuca? Sabia que ela pode ter várias causas, cada uma com tratamento específico? Descubra tudo, aqui no Quero Viver Bem!

É comum sentirmos dor na nuca em algum momento da vida. Em geral, não se trata de um problema grave, podendo ter origem em algum excesso de tensão, gerada a partir de algum episódio de estresse emocional, por exemplo, ou ainda por conta do aumento da pressão arterial ou da ansiedade.

Durante esses episódios, é normal sentir o pescoço mais rígido e também uma dor nos dois lados da nuca. Porém, há algumas vezes em que a dor na nuca pode ser um sintoma de algo mais grave e que necessita de maior cuidado, como meningite e aneurisma.

dor nuca

Possíveis causas

Esses casos da doença, no entanto, são acompanhados por enjoos intensos, vômitos ou febre. Então, vejamos, em detalhes, as causas mais comuns de dor na nuca, seus sintomas característicos e as formas de tratamento, aqui no Quero Viver Bem.

Torcicolo ou contratura

Uma das causas mais comuns da dor na nuca é devido a problemas musculares na região do pescoço ou na parte superior das costas. Essas dores costumam aparecer depois de treinamentos intensos, mas também podem surgir por conta de uma má postura durante o dia ou após um mal jeito durante uma noite de sono.

Uma forma de tratar esse incômodo é por meio de compressas quentes nas costas e no pescoço, bem como o repouso. Caso a dor não cesse, procure um médico, pois pode ser preciso tomar relaxantes musculares ou analgésicos, a fim de aliviar a tensão muscular.

[CONFIRA TAMBÉM: DOR NO PESCOÇO – O QUE É?]

Pressão Alta

Uma das principais causas de dor na nuca está atrelada a situações de intenso estresse emocional ou depressão, que levam a um aumento da pressão arterial e afetam a região. Outros sintomas relacionados são a rigidez no pescoço e dor muscular nas costas. Em tais situações, a dor na nuca se mantém estável e não piora no decorrer do tempo.

Para aliviar as dores, a melhor forma é relaxar e buscar diminuir a pressão arterial, além de evitar a contração da musculatura. Uma forma de se manter mais tranquilo é recorrendo a práticas relaxantes, por exemplo, yoga, pilates ou massagens.

Já durante a crise, a recomendação de especialistas é para que a pessoa descanse e aplique compressas geladas na área dolorida. Caso o atingido pela dor tenha depressão, é fundamental prosseguir com o tratamento indicado pelo psicólogo ou psiquiatra.

Meningite

dor na nuca

A dor na nunca também pode indicar que o indivíduo está com meningite. Nesse caso, deve estar aliada a outros sintomas, como febre alta, dor de cabeça forte, mal-estar, vômito, dificuldade para encostar o queixo no peito e manchas vermelhas espalhadas pelo corpo, sendo esse último sintoma menos comum.

[LEIA, TAMBÉM, O CONTEÚDO COMPLETO SOBRE MENINGITE]

A Organização Mundial da Saúde (OMS) destaca que a meningite atinge pessoas no mundo todo, mas, em especial, as nações em desenvolvimento, como o Brasil, e, por isso, é importante ficar atento aos sintomas.

A meningite deve ser identificada e tratada o quanto antes. Dessa forma, se houver a suspeita de alguém com meningite, leve o indivíduo rapidamente ao pronto-socorro mais próximo, para que seja feita a confirmação do diagnóstico e o encaminhamento para tratamento com antibióticos.

Artrite

A inflamação e a dor nas articulações também pode ser uma causa das dores na nuca. A artrite surge em outra região, onde há várias articulações entre as vértebras da coluna, irradiando para a nuca. Em geral, esse tipo de dor acentua com a movimentação do pescoço e pode piorar durante o dia.

Para diminuir as crises, o ideal é procurar um reumatologista, que receitará anti-inflamatórios ou relaxantes musculares. Mas, para que a dor não fique indo e voltando, o recomendado é que a pessoa busque atividades que aliviem o peso sobre as articulações, casos de hidroginástica, yoga e pilates.

Aneurisma

O aneurisma cerebral ocorre quando um vaso sanguíneo no cérebro se dilata e pode, até mesmo, romper, provocando um AVC (Acidente Vascular Cerebral) hemorrágico. Em geral, esse tipo de alteração não causa qualquer sintoma antes do rompimento, mas, em alguns casos esparsos, pode provocar uma forte dor de cabeça que irradia para a nuca. Após romper o vaso, a dor se intensifica e pode ir piorando com o tempo.

[CONFIRA TAMBÉM: 5 ATITUDES PARA PREVENIR O AVC]

Caso haja suspeita de rompimento do vaso no cérebro, a pessoa deve ser levada a um hospital, o mais rápido possível. Esse tipo de problema costuma causar as mesmas sequelas de um AVC, colocando a vida do paciente em risco.


Referências utilizadas neste conteúdo:


Cervicalgias. Disponível em:  <https://www.revistas.usp.br/revistadc/article/download/69931/72583>.

Torcicolo espasmódico. A propósito de um caso operado. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0004-282X1944000400004>.

Dor no pescoço e febre podem ser meningite. Disponível em: <https://www.hospitalsiriolibanes.org.br/sua-saude/Paginas/dor-pescoco-febre-podem-ser-meningite.aspx>.

Dor no pescoço e febre podem ser meningite. Disponível em: <http://www.saude.pr.gov.br/modules/conteudo/conteudo.php?conteudo=2825>.


Ajude a melhorar ainda mais o site, avalie:

Sua avaliação servirá para que tenhamos uma noção da qualidade dos nossos conteúdos. Além de marcar a quantidade de estrelas que esse conteúdo merece, não esqueça de deixar seu comentário.

Deixe um Comentário