Dificuldade para engordar: quais as causas

A dificuldade para engordar existe, embora isso pareça bastante atípico em um mundo com mais de 30% de pessoas acima do peso. Veja aqui quais são as causas.

A dificuldade para engordar existe, embora isso pareça bastante atípico em um mundo com mais de 30% de pessoas acima do peso. Existem diversas causas para essa condição, que podem ser tanto físicas, como psicológicas.

É preciso esclarecer que as pessoas atrás do ganho de peso, geralmente, estão enquadradas no índice de massa corpórea (IMC) abaixo de 19, mas somente quando os valores são menores que 17 é que são motivo de preocupação.

É claro que a necessidade de ganhar peso deve ser avaliada, pois muitas as vezes a pessoa é magra, porém saudável, sendo determinado como o tipo físico dela. No entanto, se o emagrecimento for causado por alguma doença, outra conduta deve ser implementada, para que não fique muito abaixo do IMC indicado.

Principais causas da dificuldade de engordar

Dificuldade para engordar: quais as causas

Você já deve ter ouvido a expressão “fulano é bom de garfo, come de tudo e não engorda”. Pois é, existem pessoas que não se privam de nenhum alimento e não fazem nenhuma atividade física, porém, mesmo assim, não ganham peso.

A medicina não consegue estabelecer o motivo da magreza constitucional de algumas pessoas, bem como pessoas que nem comem tanto e são obesas. No entanto, existe a teoria da ação das proteínas desacopladoras, que funciona da seguinte maneira:

Quando comemos, o alimento é armazenado em forma de gordura no corpo ou utilizado como fonte de energia. De acordo com alguns especialistas, a quantidade de proteínas desacopladoras (UCPs) fazem com que o calor seja dissipado no organismo, não permitindo que o alimento seja armazenado no corpo, mas gasto, para dar energia.

É comprovado que pessoas magras têm maior número de proteínas desacopladoras (UCPs) do que pessoas acima do peso, por isso, comem e não engordam. Mas, é claro que além dessa teoria, existem outras causas da dificuldade de engordar, como:

  • Diabetes descompensada;
  • Hipertireoidismo;
  • Diversos tipos de câncer;
  • Doenças da adrenal;
  • Depressão;
  • Distúrbios alimentares (anorexia e bulimia);
  • AIDS.

Foi constatado que a maioria das pessoas com dificuldade em engordar possui o metabolismo extremamente acelerado, em especial os homens, pois o corpo masculino gasta mais calorias do que o feminino para manter as funções vitais.

Um estudo realizado por Reinhart e colaboradores, de 2015, avaliou o metabolismo de 24 mulheres, onde elas passaram 24 horas em jejum e depois consumiram o dobro do necessário. Foi constatado que o metabolismo de algumas delas diminui no jejum, numa tentativa do corpo economizar energia, e quando elas voltavam a comer o metabolismo continuou lento, facilitando o acúmulo de gorduras. Em outras, o metabolismo caiu no jejum e subiu quando comiam a mais, como se houvesse uma tentativa de queimar o excesso. Essas pessoas foram chamadas de econômicas e gastadoras, respectivamente. Ou seja, pessoas “econômicas” tendem a acumular mais e as “gastadoras” tendem a queimar as calorias mais facilmente.

Além disso, é imprescindível avaliar a quantidade de massa magra corporal de uma pessoa, pois quanto mais músculo ela possui, maior é o gasto calórico.

Entretanto, a dificuldade de engordar, geralmente, é uma preocupação quando a magreza excessiva está associada à desnutrição, pois isso pode aumentar o risco de doenças, baixar a imunidade, provocar anemia e distúrbios hormonais, diminuir a massa óssea e evidenciar o risco de fraturas.

Como ganhar peso de forma saudável?

Certamente, se você está tentando ganhar peso, já ouviu as pessoas falarem que é fácil engordar, para isso, basta comer. No entanto, engordar de forma saudável é uma abordagem que revê a alimentação e o aporte de nutrientes.

O ganho de peso também não pode ser voltado somente para as gorduras, senão elas começam a serem armazenadas em lugares indevidos – e isso ninguém quer. Por isso, os profissionais nutricionistas incentivam algumas mudanças no estilo de vida, que são:

  • Incluir exercícios físicos com peso como a musculação para aumentar a massa magra e dar mais volume ao corpo – note que a pessoa não ganhará apenas gordura oriunda da alimentação aumentada;
  • Aumentar o consumo de gorduras boas (castanhas, nozes, óleo de coco, abacate, azeite);
  • Fazer refeições completas, como café, almoço e jantar, sempre com alguma proteína, carboidrato integral e gordura boa;
  • Aumentar a densidade calórica da refeição, ou seja, deixar os alimentos mais calóricos porém de forma saudável, como temperar a comida com azeite de oliva; adicionar mel, pasta de amendoim, aveia, entre outros em frutas, vitaminas, iogurtes;
  • Aumentar a frequência alimentar, fazendo lanches intermediários, sempre priorizando os alimentos saudáveis;
  • Consumir, em alguns casos, suplementos alimentares, para aumentar a massa magra;
  • Evitar o consumo de alimentos termogênicos (canela, café, gengibre, chá verde).

Quem tem dificuldades para engordar e pretende fazer uma dieta hipercalórica precisa procurar um nutricionista, isso porque a ingestão aumentada de alimentos sem uma orientação pode gerar um ganho de peso baseado em gorduras – e a intenção é que esses quilos a mais sejam de massa magra (músculos).

Na balança, 1 litro de músculos equivale a 160 gramas a mais que 1 litro de gordura, por isso, a melhor forma de ganhar peso de forma saudável é acumulando músculos no corpo.

Além disso, pessoas magras também devem controlar a pressão alta, o colesterol e os níveis de açúcar no sangue por meio da boa alimentação. O fato de ser magro e ter pouca gordura acumulada não livra o indivíduo de nenhuma dessas comorbidades.

Mais uma vez, a boa alimentação deve ser priorizada. O consumo de alimentos saudáveis deve ser incentivado também para quem quer ganhar peso, o que muda é a quantidade e frequência de consumo. Uma dieta específica deve sempre ser individualizada, portanto procure um profissional de nutrição para um melhor auxílio.


Este texto foi revisado pelo Profissional: Thais Karpowiski (conheça mais sobre ele(a) clicando no link)

Ajude a melhorar ainda mais o site, avalie:

Sua avaliação servirá para que tenhamos uma noção da qualidade dos nossos conteúdos. Além de marcar a quantidade de estrelas que esse conteúdo merece, não esqueça de deixar seu comentário.

Deixe um Comentário