Dieta Sem Glúten – Emagrece? Cardápio para viver sem glúten

A dieta sem glúten é algo inevitável para os celíacos – doença desencadeada por uma resistência imunológica ao glúten. Quem tem a condição, contudo, não é mais o único público a adotar esse tipo de cardápio, pois o regime também tem sido associado a uma estratégia de emagrecimento rápido.

O cardápio da dieta sem glúten automaticamente exclui qualquer tipo de cereal e massas, e é justamente por isso que o regime também se tornou conhecido como a dieta sem trigo.

Doença Celiaca

Dieta sem glúten emagrece?

A gastroenterologista Doutora Danielle Kiatkoski, o o corte de glúten da alimentação não irá obrigatoriamente emagrecer pelo glúten em si, mas sim porque a maioria dos alimentos que contêm essa substância são carboidratos simples. Ou seja, quem adota a prática perde peso por conta de uma reeducação alimentar estimulada pela mudança de cardápio.

Estima-se que, ao seguir uma dieta sem glúten, é possível perder até 5 quilos em, aproximadamente, duas semanas.

Além disso, é claro que irá depende do organismo de cada um, do funcionamento metabólico e do estilo de vida, mas fato é que a dieta sem glúten é utilizada por muitas das mais famosas, como as dietas dukan e dieta low carb, porém, deixando a mediterrânea como um meio termo.

Além disso, os médicos aconselham que nenhuma pessoa deve adotar um cardápio com zero glúten se não tiver a doença celíaco.

Cardápio da dieta sem glúten

O cardápio da dieta sem glúten deve substituir as tradicionais massas por outras formas de carboidratos complexos. Segue um exemplo:

  • Café da manhã: pão sem glúten feito de farinha de arroz ou tapioca acompanhado de uma fruta e café com leite;
  • Lanche da manhã: aveia com iogurte;
  • Almoço: arroz integral, um file de frango grelhado ou de boi, salada com rúcula, alface e couve. Uma fruta de sobremesa;
  • Lanche da tarde: vitamina de frutas leite adoçada com mel;
  • Jantar: batata doce acompanhada de legumes cozidos.

Alimentos que contém glúten

Para fazer uma dieta sem glúten é preciso cortar uma série de alimentos, entre eles:

  • Pizza;
  • Pães;
  • Cerveja;
  • Bolachas;
  • Bolos;
  • Torradas;
  • Macarrão;
  • E qualquer tipo de comida que leve farinha de trigo ou centeio.

[VEJA TAMBÉM: Lista de alimentos que NÃO contém glúten]

Alimentos Glúten Free

Os alimentos “glúten free” tem crescido consideravelmente no mercado e são uma opção de industrializados para quem segue a dieta sem glúten.

Contudo, é preciso tomar cuidado na escolha, afinal, estudos da consultora Euromonitor indicam que os produtos assim rotulados tendem a ter maiores quantidades de gordura, sal e químicos.

Dieta sem glúten para celíacos – Como eliminar a substância do prato?

A doença pode ser sintomática ou assintomática, tudo vai variar do paciente. Por isso, é recomendado adotar a dieta sem glúten somente depois de ter a confirmação do diagnóstico da doença celíaca. É válido investigar mais a fundo se alguém da família já for diagnosticado, pois ela é uma doença genética.

A doença celíaca trata-se de uma enfermidade autoimune, que faz com que o intestino delgado fique inflamado na presença do glúten, ou seja, uma intolerância ao glúten. Para se ter uma ideia da gravidade do problema, estima-se que, atualmente, 2 milhões de brasileiros não podem ter o glúten no seu dia a dia.

O maior problema de quem precisa viver sem o glúten é que até os traços da substância poem ser o suficiente para desencadear a resistência imunológica. Por isso, é preciso esterilizar a cozinha e usar até utensílios domésticos diferenciados, pois mesmo se lavados, não será possível usar nenhum material que tenha entrado em contato com alimentos que contém glúten.

Para evitar os perigos da contaminação cruzada, a vide-presidente  Associação dos Celíacos do Brasil Paraná (Acelpar), Solange do Nascimento, dá algumas dicas de como fazer a dieta sem glúten de madeira segura:

  • Troque todos os utensílios domésticos: uma faca que tenha sido usada para cortar um pão francês já não serve mais para um celíaco. Por isso, a convivência doméstica pode se tornar algo muito difícil. Uma ideia é ter utensílios separados guardados e armazenados numa caixa, inclusive, com detergente e esponja para serem lavados à parte do restante da louça;
  • Tenha sempre uma marmita com você: há muitos celíacos que não conseguem lidar mais com o fato de sair para comer em família ou entre amigos. Afinal, as opções nos restaurantes são quase inexistentes – apesar de ter pesquisas que indicam crescimentos do setor “glúten free”. Contudo, a vida social não precisa ser sacrificado. O jeito é se acostumar a carregar sempre uma marmita diferenciada para aproveitar os momentos com segurança;
  • Leia as embalagens com atenção: no Brasil há uma lei que determina que qualquer embalagem precisa conter um informativo dizendo se aquele produto contém ou não glúten.
  • Cuidado na troca de países: no Brasil shoyo não é produzido com glúten, mas outros lugares podem usar farinha de trigo para engrossar o líquido. Essas trocas entre países são comuns e merecem bastante atenção para que o celíaco se mantenha saudável;
  • Consulte uma nutricionista: no começo pode ser muito difícil trocar os hábitos alimentares para uma dieta sem glúten. Por isso, contar com a ajuda de profissionais e associações próprias para celíacos é um bom passo para que adaptação seja menos conturbada.

dieta-sem-glutenComo Seguir A Dieta Sem Glúten?

Se você quer aliar emagrecimento e saúde e sem passar fome, pode escolher a dieta sem glúten que, basicamente, consiste em tirar essa proteína da sua alimentação. Sendo assim, você precisará deixar de lado os pães, bolos, pizzas, cerveja, massas e qualquer tipo de alimento que leve farinha de trigo em sua composição. Depois, substitua-os por outros tipos de alimentos, como indica a imagem abaixo.

Invista em alimentos naturais, como frutas, legumes e verduras. Se você não consegue ficar sem aquele pãozinho, pode procurar perto de sua casa algum estabelecimento que forneçam pão sem glúten. O cardápio da dieta pode ser facilmente adaptado para o café da manhã, com uma proteína diferenciada ou com produtos sem glúten – isso em uma nova dieta faz toda diferença.


Referências utilizadas neste conteúdo:

Referências usadas nesse conteúdo


KORN, Danna. Vivendo sem Glúten para leigos. 1ª edição, 2010. Disponível em <https://books.google.com.br/books?>

ESTADÃO. Marcas de produtos sem glúten a crescer até 200% por ano, no Brasil. Disponível em < https://emais.estadao.com.br/blogs/comida-de-verdade/marcas-de-produtos-sem-gluten-chegam-a-crescer-ate-200-por-ano-no-brasil/> 2017


Ajude a melhorar ainda mais o site, avalie:

Sua avaliação servirá para que tenhamos uma noção da qualidade dos nossos conteúdos. Além de marcar a quantidade de estrelas que esse conteúdo merece, não esqueça de deixar seu comentário.

Deixe um Comentário