Dieta Pegan – Como funciona? Alimentos permitidos, Benefícios e Contraindicações

Está em busca de métodos naturais de emagrecimento? Então, veio ao lugar certo! Aqui, no Quero Viver Bem, você confere tudo sobre a dieta pegan.

A Dieta Pegan é um padrão alimentar que foi criado a partir da combinação das dietas Paleolítica (ou apenas “paleo”) e Vegetariana (ou “vegan”).

Essa dieta é bastante atual, disseminando-se nos Estados Unidos e agora no Brasil. Mas, é importante que você conheça todos os detalhes da Dieta Pegan antes de aderi-la.

Pensando nisso, preparamos um conteúdo completo para você conferir como a Dieta Pegan funciona, quais são seus benefícios, quais os alimentos permitidos e proibidos e se há contraindicações. Confira, a seguir.

Dieta pegan

O que é Dieta Pegan? Como funciona?

A Dieta Pegan é uma criação de um médico americano especializado na área da nutrição. O próprio profissional apresentou essa dieta pela primeira vez no ano de 2014, mas sua popularidade cresceu em 2018 com o lançamento da sua obra, na qual aborda os princípios desse plano alimentar.

A ideia da Dieta Pegan é unir o que há de melhor nas duas dietas mencionadas que, embora opostas, são perfeitas para a saúde, quando unidas.

Isso porque a Paleolítica prega o consumo de proteínas, enquanto que a Vegetariana não aceita a ingestão de alimentos de origem animal.

A Dieta Pegan se localiza justamente no meio termo desses conceitos, frisando pela abundância de frutas e vegetais, sendo que esses alimentos devem corresponder a 75% da alimentação do cotidiano.

Do mesmo modo, essa dieta permite que ocorra a ingestão de certas proteínas de origem animal e alguns carboidratos complexos. Ou seja, essa dieta é menos radical e restritiva do que ambas isoladas.

[VEJA TAMBÉM: COMO FUNCIONA A DIETA WHOLE 30?]

Dieta pegan

Alimentos permitidos e proibidos na Dieta Pegan

A Dieta Pegan estimula o consumo de alimentos em sua forma mais natural, ou seja, a preferência é sempre optar por alimentos orgânicos, frescos, que não passaram por qualquer processamento e que são sustentáveis.

Abaixo, você confere uma lista de alimentos permitidos para você conhecer melhor a Dieta Pegan:

  • Açúcares naturais – mel puro ou melaço de cana;
  • Carne orgânica ou sustentável;
  • Chás;
  • Grãos integrais – quinoa e arroz integral, entre outros;
  • Leguminosas – feijões, lentilha, grão de bico, entre outros;
  • Oleaginosas – castanhas, nozes, pistache, amêndoas, entre outras;
  • Óleos vegetais produzidos com gordura saudável – azeite de oliva, óleo de abacate e óleo de coco;
  • Peixes – sardinha, salmão e anchova frescos;
  • Sementes – de abóbora, de chia e de linhaça;
  • Vegetais e frutas orgânicas e da estação, preferencialmente;
  • Vinagre.

[VEJA TAMBÉM: COMO FUNCIONA A DIETA ALCALINA?]

A combinação desses alimentos fornece uma quantidade apropriada de proteínas, carboidratos e gorduras boas.

Agora, a Dieta Pegan propõe que você evite:

  • Açúcar e carboidratos refinados;
  • Alimentos com glúten;
  • Alimentos industrializados;
  • Alimentos processados;
  • Alimentos transgênicos;
  • Frutas de alto índice glicêmico;
  • Laticínios;
  • Vegetais e frutas que são cultivados com pesticidas.

Perceba que a Dieta Pegan não é viável para veganos, afinal há o consumo permissivo de alimentos de origem animal.

Benefícios da Dieta Pegan

A Dieta Pegan, embora ainda seja considerada uma dieta restritiva, pode ser benéfica para a saúde, principalmente porque ela inclui uma maior quantidade de alimentos permitidos, quando comparada com as dietas que serviram como base para a sua formação.

Outro destaque para esse método é que o foco da dieta é entender sobre a qualidade do que se consome e não a quantidade. Obviamente, é importante que uma pessoa entenda quando ela está realmente com fome, isto é, realmente satisfeita.

Há o incentivo da ingestão de ômega 3 e a ênfase na gordura insaturada presente em alguns alimentos, como peixes, sementes, abacate e oleaginosas. Isso favorece a saúde cardiovascular.

Não apenas isso, mas a Dieta Pegan incentiva o abandono aos alimentos processados e industrializados.

[VEJA TAMBÉM: COMO FUNCIONA A DIETA DA CLAUDIA RAIA?]

Dieta pegan

Contraindicações e riscos da Dieta Pegan

A adoção da Dieta Pegan deve ser feita somente com a orientação de um nutricionista, pois é necessário avaliar as condições físicas e de saúde do paciente antes.

Essa dieta é indicada para pessoas que intencionam se alimentar de maneira mais natural e que, no futuro, deixem de consumir produtos de origem animal.

A Dieta Pegan pode não ser muito fácil de seguir, mas se você está disposto(a) às mudanças, vá em frente. Somente lembre-se de checar a sua saúde periodicamente para que nenhum nutriente fique em deficiência.

[VEJA TAMBÉM: COMO FUNCIONA A DIETA DO OVO?]

Isso porque, embora aparente ser saudável, na teoria – com uma composição de frutas, grãos e legumes –, a Dieta Pegan não tem alimentos que possuam um teor de gordura que fornece a quantidade ideal para o organismo.

Outro cuidado é em relação ao não consumo de laticínios, afinal esse grupo é uma grande fonte de cálcio. A falta desse nutriente pode causar fraqueza e favorecer o aparecimento de doenças, como a osteoporose.

Tire dúvidas com o seu médico e aplique a Dieta Pegan de forma saudável em sua vida!


Ajude a melhorar ainda mais o site, avalie:

Sua avaliação servirá para que tenhamos uma noção da qualidade dos nossos conteúdos. Além de marcar a quantidade de estrelas que esse conteúdo merece, não esqueça de deixar seu comentário.

Deixe um Comentário