DHA – Benefícios, Como usar? Quantidade Ideal e Contraindicações

Está em busca de um suplemento para aumentar a sua disposição física e o seu rendimento? Então, confira, aqui no Quero Viver Bem, os benefícios do DHA!

O DHA (Ácido Docosaexaenoico) é um tipo de ácido graxo pertencente à mesma cadeia do ômega 3. De maneira resumida e simplificada, trata-se de uma gordura boa para o organismo e a saúde.

Um dos grandes diferenciais do DHA é a sua capacidade de proteger o cérebro e os neurônios, promovendo melhorias significativas na capacidade cognitiva. Além disso, tal substância faz bem ao coração e aos sistemas vascular e imunológico.

Benefícios do DHA

DHA

O DHA atua diretamente em diferentes partes do organismo, proporcionando benefícios únicos a curto e longo prazo. Confira, a seguir, quais são os principais obtidos:

Melhora da capacidade cognitiva e da memória

O DHA participa da produção das bainhas de mielina, que são capas de gordura atuantes na formação de sinapses. Com esse ácido graxo em níveis adequados no organismo, todo o sistema nervoso fica protegido e funcionando corretamente.

Com isso, há uma melhora expressiva da capacidade cognitiva e da memória, o que faz toda a diferença para crianças e adolescentes em período escolar, de modo a melhorar o desempenho nos estudos.

Redução do risco de doenças neurodegenerativas

Curiosamente, o cérebro tem 60% de seu peso em gordura. Desse valor, 10% são de DHA. Portanto, o consumo dessa substância evita carências nutricionais e reduz consideravelmente o risco de desenvolvimento de doenças neurodegenerativas, como o Parkinson e Mal de Alzheimer.

Por isso, o consumo de DHA é comumente indicado para idosos, no intuito de melhorar sua capacidade de memória e evitar tais enfermidades neurodegenerativas.

[CONFIRA TAMBÉM: COENZIMA Q10]

Proteção do sistema cardiovascular

Como se trata de uma gordura boa ao organismo, o DHA protege todo o sistema cardiovascular, evitando doenças cardíacas, colesterol alto, hipertensão e demais complicações, como derrame, ataque cardíaco, aterosclerose e AVC (Acidente Vascular Cerebral).

Auxílio no desenvolvimento do feto na gravidez

A ingestão de DHA ajudará na formação cerebral do feto, por isso é indicada para gestantes. Além disso, a substância contribui para o ganho de peso do bebê e reduz significativamente o risco de nascimento prematuro.

Fortalecimento do sistema imunológico

O DHA tem ação anti-inflamatória e capacidade de combater doenças, como artrite e cardiovasculares, além de fortalecer o sistema imunológico, de forma a minimizar a chance de contração de doenças simples.

Melhora da visão

O ácido graxo está presente na composição de outro órgão, os olhos. O DHA participa da formação e do fortalecimento da retina ocular, mantendo-a em ótimo estado. Paralelamente, diminui a possibilidade de desenvolvimento de doenças, como a degeneração macular.

Como usar DHA

DHA

[CONFIRA TAMBÉM: SUPLEMENTO ESTROGÊNIO]

A melhor forma de usar DHA é inserir em suas refeições alimentos ricos nesse ácido graxo, como os peixes de água fria (atum, bacalhau, sardinha, salmão e truta).

Também, é possível encontrar uma boa quantidade da substância em frutos do mar e óleo de peixes, bem como em algas, linhaça e nozes. Em leguminosas e no ovo, o DHA está presente em menor quantidade.

Caso não consiga consumir esses alimentos regularmente, existe a opção de ingerir a quantidade ideal de DHA por meio de suplementos alimentares, que devem ser recomendados por seu médico ou nutricionista.

Quantidade ideal de DHA por dia

Como cada organismo é diferente e possui necessidades nutricionais variadas, o correto é consultar um profissional (médico ou nutricionista) para receber a indicação da quantidade ideal de DHA a ser ingerida por dia.

Mas, de modo geral, a Associação Americana de Dieta Alimentar recomenda a ingestão de cerca de 500mg de DHA por dia. Gestantes, por sua vez, devem consumir, pelo menos, 200mg do ácido graxo.

Para ajudar a atingir a quantidade indicada, preparamos uma lista com os principais alimentos com DHA e valores do ácido graxo por porção de 100 gramas. Confira:

  • Peixes de água fria: cerca de 1,5 gramas;
  • Nozes: 9 gramas;
  • Linhaça: 8 gramas;
  • Ovo: 18 miligramas.

[CONFIRA TAMBÉM: L-CARCITINA]

Contraindicações do DHA

DHA

Não há comprovação científica de que o DHA é contraindicado a algumas pessoas, portanto, todos podem fazer uso do ácido graxo. Só é preciso tomar um cuidado: existem alguns alimentos que devem ser consumidos com precaução, porque possuem grande índice calórico.

Um bom exemplo é a noz: embora tenha elevada quantidade de DHA, seu índice calórico é alto. Portanto, se consumir esse alimento em porções grandes e diariamente, há o risco de engordar.

O segredo para evitar o ganho de peso é não consumir somente um tipo de alimento sempre. Em um dia prefira o peixe, no outro a linhaça, e assim consecutivamente.


Ajude a melhorar ainda mais o site, avalie:

Sua avaliação servirá para que tenhamos uma noção da qualidade dos nossos conteúdos. Além de marcar a quantidade de estrelas que esse conteúdo merece, não esqueça de deixar seu comentário.

Deixe um Comentário