Damasco – Benefícios, Tabela nutricional, Consumo e Contraindicações

O damasco, ou abricó, é muito conhecido pelo mercado saudável e fitness brasileiro. No entanto, muita gente só conhece a versão desidratada da fruta.

Apesar do seu gosto mais amargo, ele traz muitos benefícios para a saúde, e deveria estar incluído na nossa dieta com mais frequência, já que é boa fonte de vitamina A e C, por exemplo.

É uma fruta originária da China, mas hoje é cultivada em outras partes da Ásia, África e Europa, sendo a Turquia o maior país produtor. Até mesmo no Brasil é possível cultivá-la, apesar de ela preferir climas frios.

Sua cor varia entre o laranja e o vermelho e de casca macia e formato arredondado. A polpa da fruta é amarela ou laranja, com uma semente no centro. A árvore que produz o damasco chama-se damasqueiro e pertence à família das rosas, do pêssego e da ameixa, sendo que existem por volta de cinquenta espécies dessa árvore.

Damasco

Benefícios do damasco

Por ser rico em vitaminas e minerais, o damasco tem sido utilizado há muito tempo pelos humanos. Confira, abaixo, seus benefícios para a saúde.

Previne o câncer

As vitaminas do complexo B, o ácido elágico e os outros antioxidantes encontrados na polpa e nas sementes desta fruta protegem o organismo contra os radicais livres e a oxidação celular, combatendo, consequentemente, o câncer.

É importante lembrar que se deve consultar um médico para o consumo de sementes do damasco.

Faz bem para o coração

Esta fruta é rica em carotenoides, como o betacaroteno, que previne a oxidação do colesterol, evitando doenças cardíacas. Além disso, possui pectina, uma fibra solúvel que diminui a taxa de colesterol LDL (ruim), associado a danos nas artérias. O damasco também conta com potássio, que controla a pressão arterial.

Bom para gestantes

Por conter ácido fólico em sua composição, o damasco é um bom alimento para as grávidas, já que esse nutriente é essencial para a formação do feto, principalmente do tubo neural.

Ajuda a repor as energias

Como o damasco tem baixo índice glicêmico, e muitas vitaminas e minerais, ele é ideal para ser consumido antes ou depois de exercícios físicos, principalmente os de alta intensidade, como a corrida, para repor os nutrientes e a energia.

Fortalece a imunidade

Damasco é uma ótima fonte de vitamina A, um antioxidante que fortalece o sistema imunológico, além de prevenir doenças oftalmológicas, como a catarata. Além disso, possui grande quantidade de vitamina C, fornecendo 20% de nossas necessidades diárias. Por esse motivo, ele é recomendado para pacientes com asma, gripe e infecções vaginais.

É fonte de fibra

A alta concentração de fibra deste alimento auxilia no funcionamento do intestino e na prevenção de doenças do cólon. Além disso, pode ser utilizado por pessoas que querem emagrecer ou manter o peso, pois dá a sensação de saciedade, sendo ideal para os lanches entre as refeições.

[LEIA TAMBÉM: APRENDA, AQUI, SOBRE AS PROPRIEDADES DO DAMASCO!]

Damasco

 

Tabela nutricional do damasco

Confira a tabela nutricional para 100 gramas de damasco fresco:

Como consumir?

O damasco pode ser consumido fresco ou seco. No entanto, ele é menos calórico e com mais vitamina C quando fresco, pois essa vitamina é perdida quando exposta ao calor. Por outro lado, o damasco seco pode ser encontrado o ano todo, aumentando seu prazo de validade.

Esta fruta é muito democrática, sendo consumida como lanche entre as refeições, já que é boa fonte de fibras e dá sensação de saciedade. Você pode inclui-la em um mix com sementes e castanhas ou fazer a ingestão do alimento cru.

Outra opção é seu consumo em receitas como bolos, petiscos e até mesmo em geleias. Como a versão seca é mais calórica, o importante é não exagerar no consumo.

 

Damasco

Contraindicações

Quando consumido como alimento, não há contraindicações. No entanto, algumas pessoas utilizam como medicamento, mas não há informações suficientes para assegurar seu uso para tal finalidade, principalmente para grávidas ou lactantes. Portanto seu uso deve ser evitado nesses casos.

O damasco também é utilizado pela indústria cosmética, sendo adicionado em cremes hidratantes, sabonetes, cremes esfoliantes, ceras depilatórias e outros fins. Dessa forma, tenha atenção a possíveis alergias.


Este texto foi revisado pelo Profissional: Thais Karpowiski (conheça mais sobre ele(a) clicando no link)

Ajude a melhorar ainda mais o site, avalie:

Sua avaliação servirá para que tenhamos uma noção da qualidade dos nossos conteúdos. Além de marcar a quantidade de estrelas que esse conteúdo merece, não esqueça de deixar seu comentário.

Deixe um Comentário